[ editar artigo]

BARES E RESTAURANTES: O QUE FAZER PARA REDUZIR OS IMPACTOS CAUSADOS PELA PANDEMIA?| Guia de Tendências 2020-21

BARES E RESTAURANTES: O QUE FAZER PARA REDUZIR OS IMPACTOS CAUSADOS PELA PANDEMIA?| Guia de Tendências 2020-21

A pandemia do Coronavírus fragilizou o mundo, impactando não apenas nossas vidas pessoais como também nossos negócios. Os empreendedores mais antenados, porém, logo passaram a acompanhar as novas relações que estão se estabelecendo no mercado a partir de agora. Pensando nisso, o Sebrae lançou recentemente o Guia de Tendências 2020-21: Sociedade e Consumo em Tempos de Pandemia, que traz uma série de informações sobre as novas mentalidades de consumo e novas configurações laborais, durante e pós-pandemia. 

 

Embora o Guia seja de extrema importância para que você, empreendedor, possa compreender melhor sobre o novo cenário global, sabemos que ainda assim "um exemplo pode valer mais que mil palavras”, não é mesmo? Por isso agora trazemos este artigo, que contém diversos exemplos de iniciativas no seu setor que estão captando muito bem o atual Zeitgeist¹ e as novas tendências de mercado!

 

Por causa da pandemia e de suas medidas de segurança, a aglomeração de pessoas está sendo evitada a todo custo — mesmo que isso implique em grandes prejuízos para os negócios que, até então, dependiam de casa cheia para funcionar. Até que este quadro volte ao normal (seja esse "normal" qual for), o que é possível fazer para reduzir os impactos financeiros nestes negócios?

 

Foto: Anastasiia Chepinska (Unsplash)

 

É o que o James Bar está tentando descobrir. A casa noturna curitibana, que não pode operar em seu espaço físico desde o início da quarentena, lançou em Junho deste ano sua primeira festa online (e paga!). Com preços justos, os convites foram disponibilizados no Sympla (plataforma de ingressos online) e ofereciam diversos pacotes promocionais, como descontos para público antecipado ou cervejas e brindes entregues diretamente nas casas dos compradores. A Quarta-Rock, como é chamado o evento que costumava acontecer todas as quartas-feiras na casa, aconteceu desta vez através do Zoom (aplicativo de videochamadas), e não só reuniu seu público mais fiel como contou com discotecagem ao vivo de dois DJs da cidade.

 

Em iniciativa semelhante, o Club Quarantäne também é uma festa online, realizada pela revista online Resident Advisor. O cenário é completamente virtual, e pode ser explorado pelos espectadores graças à tecnologia de vídeos em 360°, havendo ainda a possibilidade de interação entre os participantes através de um chat. O evento também funciona com data marcada, mas como neste caso a ideia é simular um festival de música eletrônica, a duração é de 3 dias (sem parar). A festa pode ser acessada através do canal de Youtube da Resident Advisor ou do site próprio do Club Quarantäne, que no dia do evento disponibilizam o vídeo ao vivo.

 

Em Chicago, até uma nova bebida foi criada (desta vez em plano físico) quando duas empresas perceberam as novas necessidades de adaptação do mercado. Em vez de desperdiçar seus barris de cerveja (que estavam expirando devido ao baixo consumo durante a pandemia), a Revolution Brewing se uniu à CH Distillery para lançar o primeiro Malort feito de cerveja. O produto é uma mistura entre a cerveja artesanal mais vendida em Chicago, e o licor Malort, que é praticamente um símbolo cultural da cidade. 

 

Falando em cerveja, a Forest Road Brewing Co. London recentemente adotou o conceito "pub-on-wheels" e está funcionando sobre rodas. Ao contrário do que se espera, as bebidas não são entregues em latinhas ou garrafas (como em um simples delivery), mas diretamente nos copos dos clientes — basta que o cliente entregue o copo ao cervejeiro na porta de sua casa, que o colaborador irá até a van e acionará o tubo de chope.

 

Fonte: Forest Road Brewing Co London 

 

Na mesma linha, a Flame Jazz Home Delivery é outra iniciativa que inova na modalidade de delivery, levando shows ao vivo para os moradores de Turku (Finlândia). O "carro", criado pela associação de jazz da cidade, se dirige até o quintal ou frente das casas das pessoas que o encomendam, e a banda toca por aproximadamente 15 minutos. A iniciativa visa apoiar artistas da região impactados pela crise da COVID-19 e oferecer alguma atividade diferenciada para pessoas em isolamento social.

 

Falando nisso, levar entretenimento que possa ser consumido coletivamente pelas janelas das casas da população tem se mostrado uma alternativa bastante divertida e capaz de impactar várias pessoas ao mesmo tempo. Em Bogotá (Colômbia), por exemplo, o Cine Colombia lançou a campanha "Cinema de Varanda", que exibe filmes em telas de 7x9m instaladas em frente a conjuntos habitacionais da cidade.

 

De volta a Curitiba, há também o Planeta Drive-In, um cinema a céu aberto recentemente inaugurado na Pedreira Paulo Leminski. Sendo o maior cine drive-in do sul do Brasil, o espaço ainda conta com a maior tela cine-drive in do país — um painel de led de 16x9m, que totalizam 144m2, em resolução 4K. Os ingressos custam a partir de R$100 por carro (que pode acomodar até 4 pessoas), e cada sessão tem capacidade máxima de 150 carros. 

 

A poucos quilômetros de distância, o tradicional restaurante Madalosso também estará inaugurando um cine drive-in em seu novo estacionamento. Mas os ingressos, que serão vendidos online, a princípio poderão ser convertidos em doações. Além disso, ao invés de pipoca, o drive-in oferecerá porções de polenta — um dos carros-chefe do restaurante. 

 

Em alguns desses exemplos, notamos novas formas de recepcionar o público. Em outros, novas formas de ir até ele. Mas em todos, é a adaptabilidade quem propulsiona a resiliência para os tempos difíceis (e, de quebra, ainda funciona como embrião para a inovação).
 

E você, empreendedor? O que está fazendo para se adaptar a este período e se reconectar com o seu público?


Para mais ideias inspiradoras, confira o nosso Guia de Tendências 2020-21: Sociedade e Consumo em Tempos de Pandemia!
___

¹ Zeitgeist: 'Espírito do Tempo', em alemão. Conceito difundido pelo filósofo Hegel no séc. XVI para se referir à cultura específica de uma época.

Bares e Restaurantes

Comunidade Sebrae
Mauricio Reck
Mauricio Reck Seguir

Consultor de Inovação no Sebrae/PR & CEO na UNA Smart!

Ler conteúdo completo
Indicados para você