[ editar artigo]

Delivery e take out. O setor de food service exige uma resposta rápida dos empresários

Delivery e take out. O setor de food service exige uma resposta rápida dos empresários

Se você tem um restaurante ou outro negócio no ramo de food service, o momento é de inovar, não é hora de pendurar o avental. Reaja rápido! Se antes você podia esperar semanas para implantar uma inovação no seu restaurante para garantir a lucratividade, em tempos de Covid-19 a medida de tempo passa a ser horas.

O Coronavirus está forçando restaurantes a pivotar de maneira criativa para o delivery para encontrar formas de continuar servindo a clientela. Para reagir à crise e manter a luzes acessas, muitos proprietários de restaurantes, panificadoras e outros food services tem optado pelo delivery e comidas prontas para levar: o take out. Esse tem sido um movimento óbvio. E tenho observado que muitos desses negócios estão engrenando para essa direção pela primeira vez.

Compartilho aqui algumas dicas da Galley https://www.galleysolutions.com/, uma startup americana baseada em San Dieg na Califórnia, que está inovando ao servir com soluções data-driven os segmentos de restaurantes, cozinhas industriais, eventos e refeições prontas.

Estás dicas foram baseadas no Guia feito pela Galley. Se você quiser saber mais sobre a Galley ou fazer o download completo do Guia “Food Companies: How To Pivot to Delivery Or Meal Kits During  Coronavirus (Step-by-Step Guide”, clique  no link https://www.galleysolutions.com/company/covid-19-resources.

 

Siga com a leitura que eu vou te mostrar abaixo os principais tópicos do Guia.

A dica de ouro antes de iniciar qualquer operação de delivery é pensar no seu staff. Ajustar as necessidades do time é um ponto de atenção. Muitos colaboradores utilizam o transporte público e tem crianças em casa, eles também precisam reprogramar suas vidas

 

CONSTRUA UM MENU SIMPLIFICADO

Delivery e Take Out são as opções mais óbvias, uma vez que requerem alguns pequenos ajustes nos fluxos de trabalho.

Crie uma operação que seja resiliente nesse momento atípico que estamos passando. Identifique entre os pratos do seu cardápio, aqueles que tem a melhor performance e corte os de menor desempenho. Prioritariamente, use métricas como volume de vendas e margem de lucro.

Foque toda sua energia em pratos com melhores margens. Se o seu volume de vendas cair, margens maiores podem te ajudar a compensar a perda. Se o volume de vendas aumentar, você poderá garantir empregos para os colaboradores com um pouco mais de segurança.

Encurte sua lista de compras, não há motivo para continuar comprando ingredientes que você raramente usa. Isso torna mais fácil acompanhar a demanda, os ingredientes de múltiplas utilizações e minimizar o desperdício. Foque no que funciona melhor e corte o resto.

Um menu simplificado implica em menos tarefas a serem feitas. Assim, você pode ajustar algumas tarefas e reduzir o desperdício de trabalho de colaboradores.

 

COMPRE INGREDIENTES DE ACORDO COM A REALIDADE DO MOMENTO

Sempre fomos favoráveis a ter um histórico para orientar a definição do estoque mínimo. Mas isso não irá funcionar em um momento do tipo “território desconhecido”.

A demanda atual está absurdamente diferente do que alguns meses atrás. Além disso, você simplificou o seu cardápio e o histórico não faz sentido frente a essa nova realidade. Essa atitude de orientação para o futuro é que deve guiar suas compras daqui pra frente.

Aqui um ponto importante: não perca tempo, corra e pesquise fornecedores de embalagens. Os negócios ao redor da cidade estão mudando para delivery ou pratos para viagem. Já está ocorrendo uma escassez de embalagens de todos os tamanhos e tipos.

 

FACILITE A VIDA DO SEU CLIENTE

Vender em plataformas consagradas de delivery possibilita ganhar acesso a um vasto volume de clientes que já estão habituados em pedidos online. É mais simples e rápido. No entanto, essas plataformas cobram uma margem significativa do pedido.

Algumas plataformas estão negociando as comissões, principalmente com restaurantes independentes e familiares, outras estão adiando ou até mesmo isentando as taxas por um tempo.

Outra opção é vender via seu próprio canal digital. Os consumidores adoram comprar diretamente dos restaurantes. Se você já tem um bom número de seguidores nas redes sociais, será mais fácil fazer seus fãs fiéis comprarem do que via market place.

Vender refeições pré prontas ou kits para ser cozinhar em casa pode ser uma boa alternativa. Algumas pessoas gostam da possibilidade de buscar a comida na porta do restaurante e dar uma escapadinha do isolamento social. Claro, nas cidades que o lock down foi decretado isto não é possível.

Separe o que é para delivery e o que é o cliente vai retirar na porta do restaurante seja a linha pronta para consumir ou para cozinhar em casa.

Crie sua frota própria de delivery e na medida do possível redistribua seu staff para esse serviço. Lembre-se que você deve otimizar as atividades do seu time como visto anteriormente. Isso também vai te ajudar a reduzir a demissão de funcionários, ter mais controle sobre a experiência do cliente e evitar o pontos negativos de trabalhar com uma plataforma de terceira parte. O investimento para começar é maior, mas segundo alguns empresários, se paga rapidamente.

Atenção! Crie um relacionamento com os entregadores e colete sugestões deles. Eles te darão sugestões valiosas para que o pedido chegue melhor ao seu cliente. Sempre que possível, ofereça pequenas amostras grátis dos seus produtos para os entregadores.

COMUNICAÇÃO

Adeque sua estratégia de marketing, afinal tudo mudou nas últimas semanas. Neste ponto, uma dica importante é deixar claro o que você está servindo e como seu cliente pode fazer o pedido. Se o cliente achar complicado ele pode pensar duas vezes para fazer o pedido. Use imagens e legendas sempre que possível.

Se você fez alguma mudança significativa na maneira como o cliente faz o pedido, como um novo web site, um aplicativo de delivery e necessário ajudar o cliente a visualizar como fazer o pedido.

Comunique o que mudou no seu menu, se está servindo algum prato especial, pratos pré-preparados ou kits para ser cozinhados em casa, ou kits para família por exemplo.

Comunique claramente onde o cliente pode fazer o pedido. Fazer o pedido deve ser uma tarefa fácil para as pessoas, seja em qual for o canal que ele for feito.

Comunique a previsão do tempo de entrega do pedido para ajustar a expectativa do cliente.

No caso de retirada do pedido na porta do restaurante, deixe claro o passo-a-passo e os cuidados a serem tomados. Em uma restaurante a sanidade vem sempre em primeiro lugar. Portanto, mostre para os clientes os cuidados que seu estabelecimento está tomando em relação a saúde das pessoas. Assegure que você está genuinamente preocupado com a saúde dos clientes e do seu pessoal.

UTILIZE TODOS OS CANAIS DE MARKETING QUE VOCÊ TEM ACESSO

Atualize seu site, suas redes sociais de forma que fique claro todas as opções para fazer pedido.

Aumente as postagens nas redes sociais.

Se você implantou um processo de take out (comida para viagem) faça um post no Instagram apresentando onde e como estacionar para pegar seu pedido.

Se você implantou uma janela e um corredor para drive-thru, poste uma imagem.

Escreva um pequeno blog mostrando todos os aplicativos de delivery que sua empresa pode ser encontrada

Envie e-mails para seu mailing, mesmo que faça meses que você não utilize essa forma de relacionamento.

Mande um rápido SMS para os clientes cadastrados (mais que um vai soar como spam).

 

Apresentamos algumas dicas para você reagir rápido e encarar de frente a crise. O delivery e o take out sozinhos poderão não ser suficientes para recuperar as receitas anteriores. Mas são uma alternativa ao alcance dos empresários. As empresas que já tem uma presença digital podem ter algum benefício nessa caminhada. A única coisa certa para os próximos meses é a mudança.

Do Campo à Mesa

Comunidade Sebrae
Emerson Durso
Emerson Durso Seguir

Consultor do Sebrae, Mestre em Administração, Formação internacional em Cadeia Alimentar pela Legacoop e Governo da Emilia-Romagna/Itália e em Liderança Cooperativista na Europa, Canadá, Estados Unidos e Argentina, Empreteco

Ler conteúdo completo
Indicados para você