[ editar artigo]

Errei feio e vou continuar

Errei feio e vou continuar

Meu nome é Samantha Oyama e tenho 28 anos. A minha saga empreendedora começou há 2 anos, quando conheci o SEBRAE MULHER. Sou da área administrativa e também da comunicação. Quando iniciei minha trajetória profissional era um desastre, preguiçosa, desatenta, sem pontualidade e muito mais.

Demorei para entender o que era trabalhar de verdade, com responsabilidade e, nessa jornada passei por vários trabalhos até compreender. Foi a partir do meu terceiro emprego que entendi e me esforcei para não errar mais, porém, eu não entendia que era colaboradora e agia como empreendedora, não aceitando a gestão imposta e dando aquele velho pitaco, nesse caminho todo estava com 23 para 24 anos. 

Foi quando resolvi dizer ADEUS ao serviço que executava depois de 1 ano e meio, o emprego que  mais fiquei foi o primeiro que era aquele caos, onde nunca havia trabalhado na vida, após ele passei por trabalhos na minha área mas me sentia inquieta e saía. Além das minhas áreas de atuação,  tenho paixão por culinária, então criei uma marca, produto e vendia de segunda a segunda, mas, essa é história para um outro capítulo. 

Desculpem desviar tanto, sofro de pensamento acelerado, prometo focar!  Como comentei ali acima sobre a minha despedida, planejamos e criamos uma empresa de MARKETING DIGITAL, chamada HELP MARKETING. A primeira em Umuarama-PR e região, a gente tinha tudo para explodir e bombamos! A sociedade era eu  e mais três, chamamos um cara com quem eu estudei e eu acho ele FODA, perdoem o palavreado, mas não consigo pensar em outra.

Ele tinha 5 formações, várias sociedades, empresas, sucesso! Ele tinha como investir, mas não era o que eu queria, queria sua influência e experiência de mercado. Enfim, nasceu a empresa e durou quatro anos  e hoje estou escrevendo do meu quarto emprego.  A segunda sócia era jornalista com muita experiência no campo político, a terceira tinha se formado comigo em mkt e eu julgava ser um prodígio devido maturidade, ideias e tal. 

Ué Samantha? É isso? Acabou? Bom, irei resumir para você, o meu sócio ajudou nas questões burocráticas, mas somente. No dia a dia não estava presente, afinal ele tinha muitas outras atividades. Nas outras partes notei um grande choque de ideologia trabalhista e percebi que era melhor a gente só beber no bar, deixar pra lá esse lance de sociedade.  

Onde eu entro nisso? Eu entro na parte que ficava tentando ter jogo de cintura, mas não conseguia, queria abraçar o mundo e desapontava os clientes, porque os processos dentro da empresa não aconteciam. Dizia amém as duas, tudo estava bem e assim a ruína veio. 

A jornalista cansou de vez e saiu, a outra continuou sendo um peso morto, o queridão eu não via nunca. Sim gente, eu ainda sinto raiva de tudo isso e me incluo nessa decepção. Neste ano, após eu conversar quatro vezes com a cidadã que sobrou que não dava para continuar nessa sociedade que ela nunca havia feito um boleto para os clientes e tão pouco sabia, fora se comportar como funcionária e não sócia o divórcio foi firmado. 

Como eu errei, não falando, não agindo, não delegando responsabilidades, como eu errei! Mas, Samantha e agora? Agora é o seguinte, lembra que eu falei ali em cima que tenho o pensamento acelerado, bom eu cuido disso porque tudo que é em excesso faz mal, porém, isso tudo fez eu reafirmar o amor que tenho pela minha profissão e me ver a vida toda fazendo isso.

Hoje eu tenho 4 empregos, da Help nasceu a Empodera Digital Marketing, afinal eu sai empoderada de tudo isso. Sou gerente executiva de uma entidade chamada, Convention Visitors & Bureau Umuarama e Região, me descobri locutora, dirigindo um programa com mais duas amigas na rádio Bianca FM 94,5 chamado Show das Poderosas, humor, feminismo e aprendizado formam esse mistura. E minha mais nova conquista, assumi um setor de MKT DIGITAL, na ASSOCIAÇÃO COMERCIAL da cidade. 

Ufa! Samantha isso não é muita coisa?! É, estou aprendendo a escolher meus desafios, não carregar o mundo nas costas e fazer a diferença no mercado de trabalho, por isso cheguei até aqui e vou além. Porém, sou humana, não um robô, errei tanto com tudo que contei e continuarei a ter novos erros e aprenderei com eles, isso é empreender! Cair, levantar e agir! 

É cruel, mas, o mercado não te espera! Faça o que ama sim, tudo que é feito com amor deixa marcas no mundo, arrisque, escolha bem quem quer ao seu lado em cada parceria que fizer, sua rede de networking te leva para longe. Bom, depois desse textão finalizo aqui, obrigada erros, vamos juntos ao som de Paula Toller do Kid Abelha "Sou errada, sou errante..."

Empreendedorismo Feminino 👠

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você