[ editar artigo]

Como fazer o cálculo de comissão em um Salão

Como fazer o cálculo de comissão em um Salão

Como todo empreendimento, na prestação de serviços de beleza e higiene pessoal, o acompanhamento das finanças faz toda a diferença na trajetória da empresa.

 

Em vigor desde 2017, a Lei Nº 13.352 de 2016, conhecida como “Lei do Salão Parceiro” impactou diretamente os proprietários de salão de beleza, garantindo sua segurança e de  profissionais parceiros, já que muitas vezes, era estabelecida uma relação informal entre os lados. Assim, profissionais ligados diretamente às atividades, como cabeleireiros, manicures, pedicures, depiladores, esteticistas, barbeiros e maquiadores, têm sua contratação regularizada por meio de sua figura jurídica.

 

Para que não haja nenhum tipo de atrito e, principalmente, que não se tenha risco de ações trabalhistas, é necessário que as partes firmem contrato, contendo as obrigações de cada um, bem como o percentual que deve ser pago ao profissional parceiro. Na lei, não existe um valor ou percentual exigido pelo governo, vale o bom senso na hora da negociação.

 

Como definir o percentual

Primeiro, analise quais são os custos inclusos em todos os procedimentos realizados pelo estabelecimento, assim como o percentual de lucro que o seu negócio necessita para arcar com as despesas. Entre os custos fixos considerados estão:

  • Aluguel;

  • Luz e água;

  • Telefone e internet;

  • Tarifas bancárias;

  • Material de higiene e limpeza;

  • Salário dos profissionais da área administrativa e recepção;

  • Pró-labore.

 

Também é importante levar em consideração os custos variáveis (custos que mudam de acordo com a produção ou quantidade de trabalho), tais como:

  • Impostos;

  • Tarifas do cartão de crédito;

  • Produtos utilizados na prestação de serviços (xampus, esmaltes, tintura, escova, secador etc.);

  • Margem para eventuais problemas.


 

O cálculo na prática

 

A comissão baseada na margem de lucro é uma proposta interessante para empreendimentos que estão começando, visto que o valor repassado aos funcionários varia conforme o lucro.

 

💅Vamos supor que o serviço de manicure/pedicure custe R$ 50,00. Qual o valor que você deve repassar ao profissional parceiro? Para isso, é preciso listar algumas informações:

 

  • Qual é o custo da higienização da toalha? Ou qual é o custo da toalha descartável? Quantas são utilizadas em cada serviço?

  • O esmalte utilizado é nacional ou importado? Qual é o valor?

  • Qual é o custo para esterilização?

  • Qual o custo dos descartáveis (palitos, lixas, luvas etc.);

  • Percentual pago para operadora de cartão de crédito;

  • Rateio do custo fixo aplicável no serviço de manicure.

Para facilitar o seu trabalho, você pode criar uma planilha simples no Excel ou outro programa com a mesma finalidade. Se você quer calcular a comissão fixa, é importante colocar a data, horário, nome do funcionário, tipo de serviço prestado e o valor total recebido. Com esses dados, você pode adicionar uma fórmula para que o comissionamento seja calculado automaticamente. 

Com todos os dados em mãos, você pode criar relatórios semanais ou mensais, por exemplo. Isso é importante para otimizar o investimento, alavancando suas vendas. 

 

“O combinado não sai caro”

 

Jogue limpo com seus funcionários, apresente informações para que ele fique por dentro dos seus custos e também a margem para pagar as operações do seu salão de beleza. Após o acordo, é importante que você realize os pagamentos em dia, mantendo um bom relacionamento. Cumpra o que foi combinado, assim você consegue manter uma equipe comprometida e engajada.

 

Serviços de Beleza

Comunidade Sebrae
Maria Fernanda Miotto Reis
Maria Fernanda Miotto Reis Seguir

Uma meta sem um plano é somente um desejo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você