[ editar artigo]

Como Propiciar um Ambiente Inovador na Pequena Empresa?

Como Propiciar um Ambiente Inovador na Pequena Empresa?

A inovação é muitas vezes vista como um “bicho de sete cabeças”. Além disso, pode ser interpretada como algo que só acontece em grandes empresas, afinal precisa-se de muito dinheiro para que algo novo possa acontecer, certo?

Errado! A inovação nada mais é do que a criação ou melhoria em um produto, processo ou organização de um processo dentro da empresa. E nem sempre exigirá grandes investimentos. Vi essa quebra de paradigmas acontecer em várias pequenas empresas através do Programa Agente Local de Inovação (ALI). 

Como Propiciar um Ambiente Voltado à Inovação

Primeiramente chamo atenção para o fato de que a inovação não parte apenas dos donos do negócio, muitas vezes ocorrem de ideias dos funcionários. Sabemos que em pequenas empresas, o “modo de fazer” revela o tipo de conhecimento que explica a competitividade, é algo tácito. Em outras palavras, são aqueles conhecimentos intuitivos, formalizá-los seria um grande problema. Não obstante, ter bons canais de comunicação podem ser importantes formas desses conhecimentos fluírem, o que pode  gerar inovações, por meio de novos processos.

Em uma pastelaria que atendo o empresário percebeu a necessidade de criar um ambiente propício à inovação, porém não sabia ao certo como fazer. Sentamos, alinhamos alguns pontos. Através do Radar da Inovação houve um entendimento maior sobre o que vem a ser a Ambiência Inovadora e que teríamos alguns fatores internos e externos  que poderiam contribuir para essa situação. Vi  pequenas transformações acontecerem e vou contar o que deu certo e o que não foi implantado naquela empresa.

Meu primeiro ponto foi: A empresa tem algum sistema para colher informações dos seus colaboradores?

Iria sugerir para que o empresário fizesse uma caixinha de ideias para formalizar as sugestões de seus colaboradores. Porém, no caso da pastelaria, não havia nem o hábito de realizar reuniões com alguma periodicidade. Então essa foi uma das primeiras ações, ou seja, propiciar encontros para troca de informações e ainda que informalmente propiciar a coleta de ideias. Na realidade, é por meio de ações como essas que os conhecimentos tácitos fluem.

Outros pontos que analisamos foram as formas de utilizar fontes externas de conhecimento para inovar na empresa. A empresa pode adquirir conhecimentos novos com apoio de consultorias, entidades como SEBRAE, universidades e; empresas juniores.  No caso da pastelaria, no início do projeto, contava-se com o apoio de uma engenheira química para verificação de temperaturas adequadas para o armazenamento e controle de datas de validade.

 A partir da adesão ao Projeto ALI percebeu-se o valor da ampliação desse tipo de auxílio. A empresa contratou uma consultoria e fez adaptações para certificação do PAS (Programa Alimento Seguro), passando a levar seus funcionários para palestras de entidades como o SEBRAE e o SENAC.

Importante lembrar que essas não são as únicas fontes de conhecimento que temos: a participação em congressos, seminários, feiras do setor também são fatores que auxiliam no desenvolvimento da ambiência inovadora.

Outro questionamento feito foi se os empresários absorviam conhecimento através de seus fornecedores. Pensando nisso, foi conversado com um fornecedor de chopp artesanal que, sem custo, foi até a empresa e ensinou aos empresários e colaboradores quais os tipos de chopp a empresa vendia, além de harmonizar com cada tipo de pastel que havia no estabelecimento, propiciando um aumento de vendas de sabores específicos e maior motivação dos atendentes que ali trabalham. A partir desse tipo de ação a empresa passou a ter contato com os benefícios de avançar no sentido de desenvolver sua ambiência inovadora. Aos poucos a cultura da inovação vem sido implantada. O Programa ALI pode ser o propulsor, mas o motor disso está dentro da empresa!!!

A inovação pode surgir em todas as empresas independente do seu porte. Faz-se importante conhecer as fontes que propiciam um ambiente inovador e usá-las a seu favor, contribuindo assim para a evolução e diferenciação no mercado.

Clube Sebrae
Lorena Seiler
Lorena Seiler Seguir

Agente de Inovação - SEBRAE/CNPq

Ler matéria completa
Indicados para você