[ editar artigo]

6 práticas de gestão para empresas de terceirização de software

6 práticas de gestão para empresas de terceirização de software

Muitas empresas de desenvolvimento de software oferecem seus serviços para desenvolver software sob demanda através de terceirização ou outsourcing. Um projeto de terceirização pode ter sua data de conclusão definida em contrato ou ser regida pelo modelo de escopo aberto, onde não há uma data para a conclusão do projeto.

Esse modelo se sustenta enquanto houverem projetos em andamento suficientes para manter a operação da empresa. Mas há momentos em que a imprevisibilidade do fluxo de caixa ou a falta de projetos podem gerar um desiquilíbrio nas contas da empresa. Imagine o cenário:

“Uma empresa fecha contrato de um ano para manutenção do software legado de um cliente no valor de R$ 120.000,00. O custo para manter o projeto entre infraestrutura e pessoal foi estimado em R$ 108.000,00, ou seja R$ 9.000,00 por mês. Resultando na sobra de R$ 12.000,00 no caixa ao término do contrato. Portanto, a empresa terá menos de 2 meses de fôlego para manter o seu custo mensal até que um novo projeto seja negociado, sem causar um desequilíbrio nas contas.”

Porém, em um ano muita coisa pode acontecer: A empresa pode sofrer baixas na equipe e gastar com indenizações trabalhistas, distúrbios na economia podem impactar nos custos estruturais da empresa ou causar atrasos no pagamento de clientes, por algum motivo o cliente pode encerrar o contrato inesperadamente, dentre outras surpresas.

Como manter a conta no azul diante da imprevisibilidade dos projetos de desenvolvimento de software?

Aqui na empresa desde o início construímos uma consciência financeira que foi fundamental para mantermos nosso caixa positivo mesmo em períodos de falta de projeto. Composta de um conjunto de práticas de gestão que nos ajudaram a prever e evitar que a empresa chegasse em uma situação semelhante ao cenário citado acima. Conforme descrevo a seguir:

1 – Conhecer a capacidade produtiva da empresa:

Em uma empresa de software, capacidade produtiva é quanto de software a empresa consegue desenvolver em um período de tempo considerando sua estrutura e equipe atual. Essa informação pode mudar a cada semana, pois muitos aspectos podem impactar na capacidade produtiva, como: custos estruturais, rotatividade do pessoal, formação e capacitação da equipe. Também é importante considerar a quantidade de novas tecnologias, frameworks e metodologias de desenvolvimento que surgem a todo momento.

2 – Não fazer investimentos desnecessários:

É fácil se deixar levar pela empolgação e otimismo ao fechar um negócio e realizar investimentos que muitas vezes poderiam ser evitados ou postergados. Por isso é importante refletir e considerar o custo-benefício de cada gasto da empresa, evitando a falta de dinheiro no futuro.

3 – Manter a captação de projetos alinhada com a capacidade produtiva:

Cada empresa tem sua própria forma de captar novos projetos. Normalmente há um funil de vendas que começa com o primeiro contato com o cliente e passa por várias etapas até chegar ao fechamento do negócio. É preciso ter conhecimento do tempo necessário para conclusão desse processo, para que possa ser iniciado de preferência antes do término dos contratos em andamento e evitar ociosidade da capacidade produtiva da empresa.

4 – Fazer o dinheiro trabalhar para a empresa:

No caso de sobra no caixa em um determinado período, é interessante avaliar a possibilidade de fazer investimentos financeiros que possam garantir algum rendimento a curto ou médio prazo para a empresa. Manter o dinheiro parado é uma prática ruim principalmente em uma economia como a do Brasil, onde sofremos com aumento de custos com infraestrutura, inflação e altos juros.

5 – Buscar crédito enquanto a conta ainda estiver positiva:

Com uma boa gestão de fluxo de caixa é possível prever a necessidade de recursos para manter as atividades até que novos negócios sejam fechados. Podendo haver necessidade de buscar recursos com terceiros através de financiamentos, empréstimos ou investimentos. Obter recursos enquanto a conta ainda esta no azul garante mais opções de crédito a um custo menor do que a empresa teria se já estivesse no vermelho.

6 – Disciplina na gestão do Fluxo de Caixa é indispensável:

É importante manter o fluxo de caixa atualizado sempre que houverem novos custos e receitas, pois nele é possível apurar importantes índices financeiros que são base para a estratégia da empresa, como Necessidade de Capital de Giro e definição do preço de venda de produtos. Manter os históricos mensais e anuais também é fundamental para formulação de novas previsões do fluxo de caixa.

Conclusão

Essas práticas nos ajudam a manter nosso caixa saudável há algum tempo. Mas existem outras práticas menos conservadoras que podem ajudar a manter e também a alavancar uma empresa de desenvolvimento de software sob demanda. Definitivamente não há uma receita que funcione com eficiência para todos os negócios, pois cada empresa possui suas particularidades, como: cultura, mercado de atuação, perfil dos sócios, entre outros. Mas com certeza adotando essas práticas você aumenta muito as suas chances de sucesso.

Se você conhece alguma prática diferente das citadas acima que também ajuda sua empresa de software a prosperar, deixe nos comentários!

Clube Sebrae
Joacir Gonçalves Dos Santos
Joacir Gonçalves Dos Santos Seguir

Empreendedor de Tecnologia, co-fundador e CTO da Aelian.

Ler matéria completa
Indicados para você