8 dicas de empreendedorismo para negócios iniciantes ou de pequeno porte
[ editar artigo]

8 dicas de empreendedorismo para negócios iniciantes ou de pequeno porte

Empreender com sucesso não é apenas sobre lançar um negócio no mercado, mas sim, e principalmente, sobre como fazer esse negócio dar certo e se manter sustentável ao longo do tempo. Isso exige dedicação, foco e aprimoramento constante.

No entanto, quem está no início da jornada empreendedora ou quem tem um pequeno negócio, muitas vezes têm dificuldades para absorver todas as informações necessárias para fazer sua empresa decolar e se manter firme em pleno voo.

Quer entender quais são os fatores-chave para empreender com sucesso? Confira a seguir os conselhos dos especialistas do Sebrae-SP para os empreendedores iniciantes e/ou de pequeno porte. Eu conversei com exclusividade com cada um deles na Feira do Empreendedor, que aconteceu em março, em São Paulo.

1 - Observe o mercado

Observar os movimentos que acontecem no seu mercado e no seu público é fundamental para que o seu negócio seja relevante. Segundo Karyna Muniz Ramalho Dantas, consultora do Sebrae-SP, se o seu produto ou serviço é bom e você tem queda no movimento e no faturamento, algo está errado e é necessário rever o posicionamento da empresa, de acordo com o contexto de mercado.

 

“É preciso olhar o que está acontecendo no entorno, nos seus concorrentes, olhar para esse novo consumidor, os millennials, que entraram no mercado de trabalho mais recentemente e têm necessidades distintas. Ao mesmo tempo, é preciso ter um olhar na questão macroeconômica, de todas as questões políticas e sociais, para que você possa entender o que é o seu negócio dentro do contexto da região em que você está inserido”, destaca.

2 - Tenha controle sobre as finanças

Um dos principais erros cometidos por empreendedores iniciantes e/ou de pequeno porte é não dar a devida atenção ao controle das finanças. Em alguns casos, o dinheiro pessoal do empresário se mistura com o dinheiro da empresa, e isso gera transtornos e possíveis prejuízos.

Esse gerenciamento do orçamento é ainda mais fundamental em épocas mais difíceis da economia, como alerta Maisa Blumenfeld Deorato, consultora do Sebrae-SP. “Em uma situação de crise, se o empresário não tem as contas acertadas, se não tem todos os custos apurados para saber quanto vai cobrar do cliente, aí ele se descontrola ainda mais”, frisa.

3 - Promova uma experiência marcante

A consultora do Sebrae-SP Débora de Paula Rodrigues alerta que muitos empreendedores iniciantes e/ou de pequeno porte deixam de lado um fator importantíssimo para o sucesso do negócio: a experiência do cliente. “Muitas vezes, eles esquecem de prestar atenção na experiência que estão proporcionando para o cliente assim que ele entra no estabelecimento”, comenta.

A experiência de compra é formada pela impressão que o seu negócio deixou no cliente nos diferentes pontos de contato. Se sua empresa ajudou ele de forma eficiente e ofereceu atendimento e produtos ou serviços qualificados, a experiência foi positiva. Do contrário, se deixou a desejar em alguma etapa, a experiência dele foi prejudicada e isso irá se refletir em reclamações futuras.

4 - Ofereça um ambiente agradável e confortável

Débora também ressalta que a ambientação da loja é fundamental para promover uma experiência marcante e ainda ajudar a aumentar o ticket médio. Afinal, quanto melhor o cliente se sentir enquanto estiver em contato com sua empresa, maiores serão as chances de ele comprar mais. A consultora explica que a infraestrutura, a temperatura, a música, por exemplo, são fatores que influenciam no bem-estar do cliente.

Além disso, ele recomenda oferecer diferenciais como espaço de brincadeiras para crianças, cadeiras confortáveis para os clientes aguardarem etc. “Eu tenho que inovar e fazer com que meu cliente se sinta confortável no meu estabelecimento. Hoje em dia, está todo mundo na correria, o cliente precisa estar em um local que ofereça conforto para ele, é isso que ele busca atualmente”, indica.

5 - Atenda bem, de verdade

Outra questão crucial para promover uma boa experiência é o atendimento. Por mais que hoje em dia a tecnologia tenha modificado o processo de compra, o cliente valoriza ainda mais a forma como a empresa o recebe e atende suas necessidades.

“Eu tenho que estar atento para oferecer diferenciais para o meu cliente, sempre usando criatividade e inovação, e não esquecer do atendimento. Às vezes, pensamos que temos que investir em altas tecnologias, mas não necessariamente. O bom atendimento continua sendo o cartão-chave para todos os empresários e clientes”, destaca Débora.

6 - Invista em marketing de relacionamento

Você já ouviu falar no Marketing de Relacionamento? São ações de marketing focadas no fortalecimento da relação entre sua marca e seu consumidor. Vivemos em uma época em que o consumidor tem voz ativa e uma recomendação do seu cliente vale mais do que uma propagando no horário nobre. Daí a relevância de investir no bom relacionamento com o seu público.

A gestora de projetos do Sebrae-SP Natalia de Cássia Monteiro Bosco explica que o pequeno empresário pode investir em ações de marketing de relacionamento tendo um bom cadastro de clientes, com informações básicas de nome, data de nascimento e perfil e hábito de consumo. “Grandes redes conseguem investir em grande escala nessas ações. O pequeno varejista, porém, tem o contato direto com o cliente. Ele conhece o cliente de forma mais próxima, pode chamar pelo nome, sabe a data de nascimento, sabe o hábito de consumo. É esse o diferencial que queremos que o pequeno empresário entenda e pratique”, aconselha.

7 - Cuide muito bem do pós-venda

Muitas empresas, especialmente as iniciantes, preocupam-se fortemente em atrair os clientes. E isso é, sim, um passo importante para fazer sua empresa decolar. No entanto, não esqueça de investir em ações para manter seus clientes fiéis à sua marca e voltarem a comprar de você – é isso que fará o seu negócio ser sustentável.

Nesse sentido, as ações de pós-venda são importantíssimas para fortalecer o relacionamento com o cliente e fazer sua marca permanecer viva na memória dele. José Paulo Albanez, consultor do Sebrae-SP especiliazado no setor de oficinas mecânicas, comenta que ter um pós-venda fraco é um dos principais erros que um empreendedor pode cometer. “Ele não tem o hábito de comunicar o cliente, por exemplo, de uma próxima revisão, do retorno que ele deve fazer. Ele sempre aguarda que o cliente retorne sozinho”, aponta. Vale reforçar que essa falha é referente ao setor automotivo, mas é válida para todos.

8 - Seja um eterno aprendiz

Empreendedores que querem ter sucesso não podem ter medo nem vergonha de buscar conhecimento – é o que aconselha Letícia Chaves, especialista no mercado de beleza. “É fundamental buscar conhecimento, buscar gente qualificada para auxiliar, buscar ajuda para gerir. Você não consegue nada sozinho. Você pode ser um ótimo profissional, mas se não souber administrar, vai afundar”, destaca.

Talvez você já seja especialista na sua área e também já tenha aprendido um pouco sobre gestão com sua experiência, mas se você quer fazer seu negócio dar certo e sair na frente da concorrência, precisa ativamente e constantemente buscar novos conhecimento para aprimorar seus serviços e produtos e sua gestão.

Quer aprender mais?

Assista ao vídeo em que os consultores revelam suas dicas de empreendedorismo para negócios iniciantes ou de pequeno porte.

 

Clube Sebrae
João Guilherme Brotto
João Guilherme Brotto Seguir

Sou um jornalista curioso que descobriu que viajar é uma valiosa fonte de boas histórias. Aqui no Sebrae, meu objetivo é contar histórias inspiradoras sobre empreendedorismo, marketing, vendas, inovação e tendências a partir do que vejo pelo mundo.

Continue lendo
Indicados para você