Airdrops como campanhas de marketing para startups
[editar artigo]

Airdrops como campanhas de marketing para startups

Um airdrop, ou distribuição pública de tokens, é uma modalidade de campanha de marketing que visa remunerar os participantes com determinada quantidade de ativos digitais. Essa ferramenta se tornou rapidamente um dos recursos mais utilizados pelas novas companhias para divulgar seus projetos e obter destaque frente aos concorrentes. Essa é uma necessidade para que a etapa de venda de tokens atinja o volume requerido para a concretização do planejamento previsto no roadmap. Mas será que essa fórmula realmente funciona? Quais suas vantagens, desvantagens? Quais as melhores estratégias?

Porque usar tokens baseados em Blockchain?

Antes de começar, é importante ressaltar que o Blockchain não é a única tecnologia que permite a emissão de tokens, muito embora seja a mais conhecida e utilizada atualmente.

O blockchain não está necessariamente atrelado à maioria dos projetos. Ele, na verdade, é usado principalmente na emissão de tokens que correspondem a frações de um valor total que se deseja arrecadar como investimento inicial.

Suponhamos que uma startup esteja desenvolvendo um novo modelo de padaria, com alguns novos produtos, serviços diferenciados e inovações que nunca antes tinham sido vistas neste seguimento. Para tocar esse projeto são necessários recursos que podem ser obtidos das mais variadas formas, mas também é possível levantar fundos através da emissão de tokens em um ICO (Initial Coin Offering ou oferta inicial de moeda).

Os investidores interessados no projeto adquirem esses tokens durante a etapa de vendas e posteriormente poderão negociá-los em uma exchange com alguma valorização (o que dependerá de a startup obter sucesso em seus planos).

Para a startup, a realização do ICO é uma excelente alternativa para levantar recursos com baixo custo e elevado índice de sucesso (muitas pessoas têm interesse em investir nesses projetos, mesmo se for considerado o elevado nível de risco financeiro).

Como conquistar investidores em meio a tanta concorrência?

Como explicado anteriormente, a emissão de tokens é uma excelente estratégia para arrecadar recursos que servirão como capital inicial para montar a estrutura da startup. Mas há um problema: como obter sucesso em meio a tantas ICOs novas que surgem diariamente. A resposta para essa pergunta é: investimento em uma campanha de marketing. Mas não em qualquer tipo de campanha e sim uma que tenha custo extremamente reduzido e alcance abrangente. É neste ponto que entram os Airdrops.

Como a startup já possui os tokens que serão comercializados no mercado investidor, basta separar uma fração deles e usá-los como recompensa a pessoas interessadas na divulgação espontânea do projeto.

Uma campanha típica consiste em montar um grupo no Telegram, uma página no Facebook, outra no Twitter e eventualmente em outras redes sociais como Instagram, Reddit e, BitcoinTalk. Os interessados em participar da campanha são convidados a ingressar nos grupos de discussão, seguir, curtir e compartilhar conteúdos, além de convidar seus amigos a fazerem o mesmo (geralmente por meio de links de referência que também geram recompensas).

Há algumas variações nos métodos empregados nessas campanhas, mas todas elas visam expandir a presença de uma marca nas redes sociais antes mesmo de existir um produto ou serviço disponível ao mercado consumidor. O objetivo, como dito anteriormente, é chamar a atenção dos investidores para o processo de venda de tokens.

Quais as vantagens e desvantagens do airdrop?

A vantagem mais evidente do airdrop é custo. Imagine que os tokens que estão sendo empregados para pagar as recompensas possuem valor de mercado (especialmente se o projeto for adiante) mas tem custo irrisório para sua emissão pela startup. Geralmente é utilizada a tecnologia de blockchain do Ethereum para a emissão dos tokens, uma tarefa que pode ser feita pela própria equipe de desenvolvimento caso tenham conhecimento sobre como fazer uso das ferramentas disponíveis e da linguagem de programação específica para esse fim (Solidity). No lugar do Ethereum podem ser usados o EOS e o Waves, mas ainda há poucos projetos operando nessas duas plataformas (julho/2018).

E qual é a maior desvantagem desse processo? Pode-se dizer que a concorrência cada vez maior faz com que o airdrop nem sempre atinja os objetivos desejados. O volume de ICOs cresce a cada dia e a tendência é que aumentem ainda mais conforme o mercado crypto se consolide e novas tecnologias estejam maduras o suficiente para permitirem seu uso nessa atividade.

Outra desvantagem é a falta de engajamento dos participantes voluntários (ou caçadores de recompensas, como algumas pessoas os chamam). Uma vez que tenham executado as tarefas requeridas inicialmente (como entrar em um grupo no Telegram), dificilmente haverá participação em discussões relevantes, exceto quando houver interesse no projeto ou quando for requerida atividade nos grupos para obter o pagamento ao final da campanha.

Quais são as melhores estratégias?

Com a saturação das estratégias baseadas puramente em divulgação de posts em redes sociais e adesão a grupos de discussão, muitas startups têm adotado táticas novas que podem servir tanto ao objetivo inicial (arrecadação de recursos) como também para futura promoção da marca.

Isso é feito por meio de campanhas de premiação pela elaboração de conteúdo relevante. As pessoas interessadas podem criar vídeos e artigos que apresentem o projeto ou abordem determinados aspectos técnicos ou mercadológicos. Esses conteúdos devem ser postados em blogs, redes sociais ou sites como Medium, Steemit e Youtube. Após uma avaliação quando à sua qualidade e viralidade, é feita uma premiação igualmente na forma de tokens.

Além dessas estratégias, muitas outras estão surgindo diariamente, mas a melhor forma para conquistar investidores continua sendo oferecer um projeto que seja inovador e economicamente viável. Não adianta ter uma idéia original se ela não puder ser transformada em algo que traga resultados.

Qual o futuro dos airdrops

Os airdrops ainda devem dominar o cenário por algum tempo, mas a saturação causada pelas inúmeras campanhas pode levar as startup à necessidade de adotar novas estratégias para obter financiamento para seus projetos. Uma das soluções em desenvolvimento é a utilização de exchanges e serviços similares que poderiam servir como plataforma de lançamento para alguns projetos. Neste caso, os tokens serão oferecidos dentro da própria plataforma e os interessados em sua aquisição contariam com suporte, maior proteção contra golpes e facilidade para realizar transações de compra e venda de suas posições.

O mercado crypto está amadurecendo mais a cada dia, com o lançamento de novos serviços e tecnologias que o transformarão completamente ao longo de 2019. Quem acompanha tudo de perto verá as mudanças. Quem não tem noção do que se trata esse mercado começará a perceber as inovações chegando ao dia-a-dia do grande público.

Clube Sebrae
Luiz Moreira
Luiz Moreira Seguir

Administrador de empresas e entusiasta do mercado crypto e blockchain.

Continue lendo
Indicados para você