[ editar artigo]

Aprenda a identificar os talentos e tenha uma equipe campeã

Aprenda a identificar os talentos e tenha uma equipe campeã

Ter uma equipe campeã não depende apenas da motivação dos colaboradores. A busca por excelentes profissionais deve ser constante. Mas encontrar colaboradores com habilidades diferenciadas não é uma tarefa das mais fáceis — e você deve saber disso, não é mesmo?

Então, o que fazer para conseguir identificar os talentos na sua empresa e montar uma equipe de sucesso? Nós podemos te ajudar nessa missão, que ficará bem mais fácil com nossas dicas. Acompanhe este post!

O que é um talento?

Todos os empresários desejam ter funcionários talentosos e costumam observar características que os tornam diferenciados. Será que é fácil identificar um talento? Na verdade, não.

Entretanto, há uma maneira que os empresários podem descobrir seus melhores funcionários. Trata-se da ferramenta “Os 4 colaboradores de Jack Welch”. Com ela, a partir das variáveis valores e produtividade, é possível reconhecer, individualmente, os quatro tipos diferentes de colaboradores. Eles são classificados em:

  • Tipo 1: O mais talentoso. Eles entregam seus resultados e, também, compartilham os valores da empresa. Esses são os talentos verdadeiros e devem ser promovidos.
  • Tipo 2: É o oposto do anterior. Eles não entregam o esperado e não compartilham os valores. Devem ser demitidos.
  • Tipo 3: Eles são esforçados, mas não entregam tudo o que se propuseram e nem cumprem todas as metas. No entanto, eles compartilham os valores da empresa e ainda trabalham bem em equipe. Merecem outra chance.
  • Tipo 4: Esses entregam resultados, mas atrapalham o trabalho dos outros colaboradores, ignorando-os e sufocando-os em vez de inspirá-los. Eles não respeitam os valores da empresa. Estes, obviamente, devem ser demitidos.

Como vimos, o tipo 1 é o mais talentoso, pois abraça os valores da empresa e atua com a máxima performance.

A ferramenta deve ser usada para realizar uma avaliação individual. A análise pode ser feita periodicamente, em geral a cada três, seis ou doze meses e deve levar em consideração os valores que a organização deveria ter vivenciado e se os resultados foram ou não atingidos durante o período em que foram avaliados.

Existe uma estratégia eficaz para identificar talentos?

Bem mais fácil, rápido, prático e econômico do que contratar novos funcionários, é identificar os talentos de dentro da empresa. É comum que alguns colaboradores não demonstrem suas melhores competências devido a fatores como atuarem no setor errado, não se sentir motivado, ser introvertido, entre outros.

A melhor maneira de identificar os talentos da sua empresa é aplicando uma estratégia de recrutamento interno. E, para que ela seja realmente eficiente apresentamos sete dicas para que você consiga formar uma equipe campeã. Confira!

1 – Observe outras habilidades além das técnicas

Ainda que as competências técnicas sejam fundamentais para que uma pessoa seja qualificada para ocupar certas funções, elas não devem ser os únicos aspectos a serem observados. Competências comportamentais, por exemplo, são de grande valia para mostrar se determinado funcionário se sairá bem em outras funções.

Também é de fundamental importância verificar se o colaborador possui capacidade de liderar com excelência — algo que poucos possuem. Tal observação será muito útil no momento de promover um colaborador a líder de equipe ou gestor de setores.

2 – Use ferramentas de apoio

Avaliar o desempenho dos colaboradores é algo a ser feito periodicamente por vários motivos, inclusive para identificar talentos, e há vários métodos para fazer isso. Opte por um que consiga classificar os colaboradores segundo o grau do seu potencial — classifique-os como baixo, médio e alto.

A análise das competências é uma ótima opção, pois oferece um padrão de avaliação baseado em indicadores. Tais indicações permitem que as habilidades sejam observadas, mensuradas e, finalmente, compreendidas.

Dessa forma, será garantido um maior nível de precisão e transparência, em vez de fazer julgamentos de desempenho sem o uso de critérios claros e objetivos.

3 – Observe também os introvertidos

De maneira geral, as ações realizadas para encontrar talentos natos e desenvolver o potencial dos colaboradores com competências menos evidentes, são direcionadas para as pessoas extrovertidas.

Com isso, os funcionários introvertidos acabam sendo ofuscados e suas habilidades podem passar despercebidas por toda uma carreira — o que é um desperdício para a empresa e uma pena para vida profissional dessa pessoa.

Uma característica muito observada em pessoas introvertidas é sua capacidade de ouvir e ter empatia (conseguir se colocar no lugar do outro) com os outros colaboradores e, também, com os clientes da empresa.

Eles ainda são bons em trabalhar de forma independente e em avaliar certas situações de natureza específica. Estas habilidades devem ser muito valorizadas quando você for avaliar qual funcionário deve ser promovido para atuar em cargos de liderança.

Para que esses colaboradores mostrem todas as suas competências, desafie-os envolvendo-os em afazeres e projetos mais complexos do que os que eles estão acostumados. Essa atitude estimulará os profissionais a mostrarem todas as habilidades e competências.

4 – Analise o comportamento dos colaboradores

Ao fazer uma análise periódica dos funcionários, é possível acompanhar seus comportamentos e observar os resultados. A partir daí, é possível não apenas identificar os talentos, mas, principalmente, colaborar para que eles se desenvolvam profissionalmente com base em suas aptidões comportamentais.

Ao constatar o perfil de comportamento dos colaboradores, o gestor poderá apontar as melhores maneiras de se comunicar com eles e, também, de delegar tarefas compatíveis.

A tecnologia é uma grande aliada para fazer esse tipo de análise. Existem plataformas que permitem um diagnóstico preciso e ainda trazem funcionalidades fundamentais para uma gestão de pessoas eficiente.

O PDA (Personal Development Analysis) é um exemplo de ferramenta que analisa e descreve o perfil comportamental dos funcionários. Ele ajuda os gestores a avaliar as necessidades de cada cargo e a encontrar os profissionais compatíveis.

Entre os dados obtidos com o PDA estão:

  • As habilidades comerciais, analíticas, persuasivas e de análise;
  • O estilo de liderança;
  • A tomada de decisões;
  • O nível de motivação;
  • Determinação e vigor;
  • Aptidões.

Essa ferramenta pode ser usada não apenas por empresas, mas por consultorias de RH e, também, pelos colaboradores que estão em busca de oportunidades de desenvolvimento profissional e de autoconhecimento.

Enquanto os colaboradores estão envolvidos em suas tarefas, acompanhe o trabalho deles bem de perto. Observe como eles se portam para atingir os seus objetivos e o que fazem para pôr suas ideias em prática.

É fundamental que todos saibam quais são as metas das atividades que exercem, para que tomem consciência da importância dos seus esforços. Com isso, aumenta-se o engajamento da equipe e o incentivo para cada um deles em mostrar todo o potencial que podem desenvolver e oferecer.

5 – Crie atividades e projetos desafiadores

Uma excelente forma de detectar talentos é propor aos funcionários uma gama de atividades e projetos que tirem os funcionários das suas zonas de conforto. Essa é uma outra maneira de estimulá-los a demonstrar as suas habilidades e, consequentemente, o seu potencial e no que eles se destacam dos demais. Lembrando que cada colaborador pode se destacar em uma ou mais atividades.

Contudo, para que isso funcione perfeitamente, a sugestão é que seja criado um projeto piloto simulando um cenário que se relacione ao segmento de atuação da empresa. Uma outra opção é proporcionar o envolvimento do profissional em projetos de maior complexidade proporcionando a eles reais oportunidades de crescimento. Mas nesse caso, o monitoramento deve ser constante.

Dessa forma, o gestor conseguirá avaliar a performance de todos os membros da equipe, separadamente. A partir daí, poderá observar quais são os caminhos que eles usam na solução dos problemas propostos e como colocam suas ideias em prática. Proporcionar desafios também tira os funcionários da rotina, incentivando-os a desejar por novos desafios.

6 – Invista na comunicação interna

Facilitar o diálogo dentro da empresa é um fator determinante para a fluidez do trabalho dentro da empresa. Com uma comunicação eficiente, os colaboradores ficam alinhados e, com isso, o desempenho das suas tarefas é feito com mais qualidade. O clima de trabalho (coleguismo) é reforçado com uma comunicação que interliga todos os setores.

E a melhoria deve começar pelos líderes da empresa, incluindo o CEO, que precisam entender a importância de uma comunicação adequada com seus funcionários. Uma boa maneira de fazer essa implementação é utilizar a política de portas abertas. Os canais de comunicação que podem ser usados são: intranet, aplicativos para smartphone, TV corporativa, mural de recado, sistemas especializados nesse serviço, entre outros.

7 – Aposte em um recrutamento eficaz

Descobrir talentos é um trabalho que se inicia com o processo de seleção de novos funcionários. Isso porque, os gastos com a contratação e capacitação de colaboradores podem ser elevados, e nem sempre o retorno sobre esse investimento é o esperado.

Dessa forma, para que as contratações sejam mais efetivas, é preciso definir quais são as habilidades, as competências e os comportamentos que melhor atendem a vaga disponível. Com isso, fica mais fácil encontrar os candidatos ideais ao realizar questionários comportamentais, testes de habilidade, dinâmicas eficazes e entrevistas.

Ainda é importante conhecer quais são os objetivos do candidato para verificar se são compatíveis com o perfil da organização.

É preciso manter os talentos na empresa

Certamente os talentos já foram identificados e sua equipe campeã está em uma destas fases: ou começará a ser montada ou já está formada. Agora é hora de manter os colabores satisfeitos e com desejo de continuar atuando na sua empresa.

Por isso, é bom ficar atento e saber que o trabalho de retenção do talento na empresa nunca acaba. É necessário dispor de estratégias capazes de reter os talentos conquistados:

*Saiba quais são as necessidades dos colaboradores

Para isso, descubra quais são as reais necessidades dos membros da sua equipe, principalmente, dos que se destacam, afinal, são eles que você deseja reter na empresa. Demonstre interesse no bem-estar e nos desejos desses membros raros e disputados no mercado.

Isso porque, a falta de reconhecimento desses colaboradores é uma das principais causas de que fazem com que os profissionais abandonem seus empregos. Outra causa de abandono é a sensação de limitação ou de não ter chances de expor suas ideias.

*Evite a perda de um talento

Dessa forma, manter um talento significa, ainda, evitar a perda de um membro do time da empresa, o que abala as relações interpessoais e a produção. Ainda que a vaga seja preenchida rapidamente, o novo funcionário levará um tempo para se encaixar na dinâmica da empresa, afetando os resultados do seu negócio.

*Identifique os funcionários descontentes

É fundamental, ainda, identificar os talentos que, com o tempo, simplesmente se acomodaram. Essa atitude pode mascarar um descontentamento, fazendo com que ele deixe de se destacar dos demais, o que é prejudicial para toda a equipe e para a empresa em geral.

*Incentive os líderes a darem exemplo

Com a liderança dando exemplo, torna-se mais fácil verificar os talentos dos colaboradores aflorarem. Mas para isso, é fundamental que os líderes tenham um bom relacionamento com quem eles gerenciam, respeitando-os. Para conseguirem servir de exemplo, os gestores devem realizar suas atividades com a melhor performance possível. Mas não é tudo. Eles precisam fazer algumas tarefas que também cabem aos colaboradores, pondo a mão na massa, literalmente.

Isso porque, se os líderes apenas delegarem tarefas, não conseguirão ser espelhados por quem supervisionam. Da mesma maneira, os gestores devem chegar no horário — pois um líder que almeja ser um exemplo não pode chegar atrasado.

Os líderes devem, ainda, abraçar completamente os valores da empresa e incentivar os funcionários a fazerem o mesmo, além de respeitar seus superiores e apresentar resultados reais. Lembre-se: o líder de hoje, foi o talento descoberto ontem e ele precisa continuar sendo talentoso.

*Promova os melhores profissionais

Algumas vezes, um profissional só não se destaca ou supera suas expectativas por não ver a valorização do seu trabalho convertida no que realmente importa - uma promoção. Dessa forma, tome cuidado para não negligenciar o desempenho de um funcionário que estiver se esforçando.

Assim, se ele já se mostrou capaz de ocupar cargos mais altos e desejar ver sua carreira deslanchar, aproveite para dar uma chance a ele. E ainda que o colaborador não tenha uma formação específica em gerenciamento, promova-o e, ao mesmo tempo, contemple-o com uma bolsa de estudos de MBA ou de treinamentos de qualificação profissional.

Com essa oportunidade, ele irá adquirir mais conhecimento a cada dia e será um profissional de confiança especializado que aplicará seu aprendizado na organização, deixando seu talento aflorar.

*Dê feedbacks aos colaboradores

Feedback é uma palavra em inglês que praticamente já se incorporou à nossa língua. E você precisa entender seu significado. Ela pode ser traduzida como um retorno dado através de uma informação.

Na prática, dar um feedback aos colaboradores significa que é preciso falar para eles quais são seus pontos fortes e fracos. O objetivo é acabar com comportamentos indesejáveis e incentivar elogiando as melhores atitudes e posturas.

Ainda é necessário manter o equilíbrio tecendo tanto elogios quanto críticas construtivas aos colaboradores. Convém lembrar que esse processo deve ser feito em particular para evitar riscos de constrangimento para o profissional perante os outros funcionários.

*Crie uma via de mão dupla e deixe-a fluir

Quando os funcionários estão satisfeitos com seus empregos e comprometidos com a empresa e a corporação compromissada com eles, tem-se uma via de mão dupla. Mas para que essa via continue fluindo bem é necessária a implementação de metas periódicas para a gestão. Além disso, duas maneiras de reconhecer o compromisso dos seus funcionários são: atribuir a eles cargos de responsabilidade e melhorar as remunerações.

Com uma equipe de profissionais competentes, os resultados financeiros são positivos e a satisfação dos clientes é garantida, gerando vantagem competitiva para o negócio.Pessoas felizes em seus empregos produzem muito mais!

Os talentos convertidos em competência, permitem determinar quais são as forças exclusivas e como podem ser utilizadas em prol da organização.

Após conferir as dicas para manter os talentos na empresa, o convidamos para ver algumas razões definitivas que o farão querer aplicar o que foi aprendido acima, agora mesmo! Assim, confira as vantagens de aplicar a técnica de recrutamento interno:

Mão-de-obra qualificada e engajada

Todos os esforços para identificar, recrutar e manter os talentos na sua empresa, fazem com que você tenha mais funcionários com mão de obra qualificada. Com isso, o clima organizacional será melhor, garantindo maior engajamento e colaboração mútua.

Esses talentos tendem, naturalmente, a ocupar cargos de liderança e, nessas novas posições eles podem dar mais agilidade na tomada de decisão. Isso porque, conhecem de perto os desafios, a dinâmica e o impacto das atividades operacionais ao alcance das metas da empresa.

Aumento da produtividade

Com funcionários mais qualificados, motivados e engajados a inovar e a dar o melhor de si, a produtividade aumenta proporcionalmente. O motivo é que, com o alinhamento da equipe atuando pelos mesmos objetivos, as tarefas são terminadas em menos tempo e com mais qualidade.

Ter talentos que apresentam comportamento com alta contabilidade com a cultura organizacional da empresa propicia a entrega de resultados com alto desempenho. É claro que para manter esse nível de resultado elevado é preciso que o desenvolvimento seja constante.

Deixa o clima de trabalho mais agradável

Uma atmosfera interna positiva de uma companhia influencia a maneira como todos os colaboradores, gestores e, até os fornecedores e clientes se sentem. Com um clima agradável, as experiências dentro da empresa são melhores e o nível de satisfação dos fornecedores, clientes e de todas as pessoas que entrarem com contato com a organização aumenta.

A razão é simples. Os funcionários talentosos colaboram muito mais com os seus colegas de trabalho, sobretudo os que enfrentam dificuldades em suas tarefas — ou os que ainda as estão aprendendo. Quem ganha com tudo isso é o ambiente de trabalho que fica muito mais harmonizado e a empresa que vê as faltas no trabalho diminuírem.

Manutenção do capital intelectual

Quando um funcionário muito capacitado e com muito know-how pede para se desligar da empresa, essa não perderá apenas um de seus talentos, mas também parte do seu capital intelectual.

Em razão disso, o profissional levará consigo toda o conhecimento que ele tinha sobre os processos da sua empresa. O pior cenário com essa perda, é que o ex-funcionário passará a aplicar todo esse conhecimento — que muitas vezes aprendeu graças a uma capacitação que você proporcionou — na sua concorrência.

Torna o processo de tomada de decisão mais fluido

A alteração da dinâmica de trabalho e a participação cada vez mais presente da tecnologia nos processos, contribuíram no incentivo e na adoção de equipes menores. A consequência para as empresas são os processos mais estruturados e eficientes para a retenção de talentos.

Assim, os bons profissionais, que antes desempenhavam tarefas menores, podem passar a receber mais reponsabilidades, além de mais autoridade para a tomada de decisões.Dessa forma, eles podem passar a ficar à frente de processos estrategicamente programados.

Resulta em economia para a companhia

Quando uma empresa tem grande índice de rotatividade de funcionários (conhecido como turnover), pode significar que ela está gastando mais dinheiro do que o normal. Isso porque, na troca de colaboradores é necessário desembolsar recursos para os custos de rescisão de contrato e de admissão dos novos colaboradores. Os gastos com treinamentos de integração do novo membro à equipe também devem ser levados em consideração.

É óbvio que é preciso investir na capacitação dos funcionários promissores, mas é bem menos custoso do que substituir um funcionário, além de mais vantajoso a longo prazo.

Ganhos financeiros

Com todas as vantagens anteriores unidas, os ganhos financeiros para a empresa são uma consequência natural. E nas corporações que oferecem incentivos como participação nos lucros, os ganhos financeiros dos funcionários também ficam maiores, o que os deixa ainda mais motivados.

Sobrevivência da companhia

Nos dias atuais, quanto mais competentes forem cada um dos membros da sua equipe de colaboradores, mais chance ela terá se se manter em destaque no mercado. Com isso, a chance de ela vir à falência será, naturalmente, bem menor.

Identificar os talentos é tão importante quanto retê-los na empresa, e as nossas dicas apresentadas certamente o ajudarão nessa empreitada. Aliás, essa tarefa apenas parece difícil, mas não é. Sua complexidade é fato, pois há que se observar vários aspectos e se dedicar a todos eles, mas nenhuma das dicas representa grandes dificuldades em ser aplicada.

Aqui no Clube Sebrae você tem acesso a diversas informações sobre como desenvolver o seu negócio e continuar motivando e engajando os talentos da sua empresa, além de muitos outros aprendizados. O que achou do texto? É fácil identificar um talento? Qual a sua estratégia? Deixe um comentário.

Clube Sebrae
Renata Fraia
Renata Fraia Seguir

Jornalista, Farmacêutica e Escritora. Como Redatora (Produtora de Conteúdo / Editora com SEO), é certificada em Inbound Marketing pela Hubspot, RockContent e Contentools. Experiência: Blog Posts e Social Posts, especialmente saúde em geral, medicina,

Ler matéria completa
Indicados para você