[ editar artigo]

Aprenda a utilizar o marketing de proximidade e impactar seu cliente

Aprenda a utilizar o marketing de proximidade e impactar seu cliente

Se você faz parte do time de empreendedores preocupados com a conquista e a fidelização do cliente, a partir de uma excelente interação entre consumidor e estabelecimento, certamente já pesquisou a respeito de como uma boa estratégia de marketing pode ajudar a alavancar seus negócios, trazendo maior visibilidade de seu empreendimento no mercado e alcançando um maior número de clientes em potencial.

Em geral, a grande dúvida da maioria dos empresários gira em torno da questão de como unir uma boa estratégia de marketing a um retorno financeiro perceptível. Afinal, a questão comercial e financeira é fundamental e motivacional para o investimento em marketing, sem dispensar, entretanto, a busca por visibilidade e reconhecimento para a empresa.

Preço baixo não é sinônimo de ter uma boa clientela e lucros garantidos. É preciso muito mais do que uma boa promoção para atrair consumidores para o seu negócio. Para aqueles empreendedores iniciantes, certamente os mais experientes dariam algumas dicas para dar o pontapé inicial na estratégia de marketing da empresa. Entre essas dicas temos:

  • A criação de um mailing amplo e eficiente;
  • Ter um blog ou página em redes sociais - com apelo mais informal do que o site oficial da empresa;
  • Continuar com a propaganda boca a boca, afinal, muitas vezes, até numa conversa na fila do supermercado podemos descobrir um cliente em potencial;
  • Ter sempre em fácil acesso um cartão de visitas, complementando a questão do boca a boca;
  • Armazenar e divulgar as opiniões e avaliações que seu negócio recebe online;
  • Pesquisar online o que seus clientes e concorrentes andam dizendo sobre sua empresa;
  • Fazer campanhas promocionais, ofertas e descontos atrativos regularmente, entre tantas outras.

Como pudemos verificar, existem inúmeros tipos e estratégias diferentes de marketing, alguns mais amplos e outros mais voltados para nichos específicos de mercado. Porém, independentemente do tamanho e do foco de seu negócio, uma coisa é fato: o marketing digital tornou-se fundamental nos dias de hoje, em que os recursos e meios digitais estão por toda parte.

Voltado para o mundo digitalizado e online atual, o marketing digital objetiva desenvolver identidades de marca, atrair novos negócios e novos consumidores, criar relacionamentos produtivos entre comércio e cliente e, também, entre empresa e outros empreendimentos. Isso, a partir de várias atividades online envolvendo estratégias de SEO (Search Engine Optimization / Otimização para Mecanismos de Busca), Inbound Marketing (Marketing de Atração), Marketing de Conteúdo e aquele que será o foco deste nosso artigo: o Marketing de Proximidade.

Porém antes de conhecermos a fundo essa ferramenta, precisamos entender rapidamente os outros conceitos envolvidos:

  • SEO, também chamado de Otimização de Sites, refere-se à estratégia de marketing focada em aumentar os acessos ao seu site (blog, página ou outra plataforma online) a partir de metodologias específicas que incrementam o posicionamento da aparição do site nos resultados orgânicos de mecanismos de buscas, sendo o Google o mais famoso destes mecanismos.
  • Inbound Marketing e o Marketing de Conteúdo estão intimamente atrelados, uma vez que o Inbound Marketing (Marketing de Atração) trata justamente da busca em se atrair e converter consumidores não a partir de propagandas diretas (como o marketing tradicional) e, sim, a partir da publicação de conteúdos relevantes em canais digitais diversos, como redes sociais e mecanismos de busca.

Marketing de proximidade

Dentre os variados tipos de estratégia de marketing digital, o marketing de proximidade (Proximity Marketing / Hyperlocal Marketing) vem se destacando como uma das mais novas tendências da atualidade no tocante à vantajosa união do marketing com o avanço tecnológico, cada vez mais presente na vida cotidiana dos consumidores – sendo a crescente utilização das redes sociais apenas um dos “sintomas” desta cotidianidade do uso da tecnologia.

Incluído no rol do GeoMarketing, que engloba as estratégias de marketing focadas em inteligência direcionada à localização do consumidor, a diferenciação do Marketing de Proximidade vem justamente pela singularidade em se utilizar as inovações tecnológicas - comumente associadas às interações à distância, online, virtuais - de uma forma original, buscando aprimorar a interação física e presencial com o cliente.

A estratégia principal deste tipo de marketing consiste em, a partir da identificação da localização do cliente (por meio de ferramentas como GPS, Bluetooth e Wi-Fi), conectar-se ao consumidor que se aproxima fisicamente de um empreendimento, enviando, então, para seu smartphone, conteúdos, notificações e ofertas que o atraiam para o estabelecimento.

Em outras palavras, o marketing de proximidade permite que os empreendedores encantem seus clientes de forma muito assertiva, a partir da entrega de conteúdos de grande precisão e relevância.

Por seu caráter de adaptabilidade aos mais variados tipos de consumidores, o marketing de proximidade pode ser aplicado por estabelecimentos igualmente diversificados, como lojas dos mais diversos ramos, centros comerciais, bancos, indústrias, distribuidores, prestadores de serviços. Ainda assim, em geral, o setor que mais se utiliza do marketing de proximidade tem sido o varejista, promovendo experiências altamente interativas com seus consumidores e potenciais clientes. O que, certamente, contribui para a divulgação e valorização das marcas que se utilizam de tais estratégias.

Principais canais e ferramentas para aplicação do marketing de proximidade

Procurando impactar e captar o cliente aproveitando-se da proximidade física dele em relação, por exemplo, ao estabelecimento comercial que está divulgando sua marca, o marketing de proximidade utiliza-se de variados canais e ferramentas. A seguir, vamos falar um pouco sobre as principais ferramentas de marketing de proximidade disponíveis atualmente:

  • Wi-Fi Social:

O Wi-Fi Social é uma ferramenta de marketing de proximidade baseada na utilização da rede de conexão do estabelecimento por parte dos clientes. Ao chegar ao local, o consumidor conecta-se à rede de internet, em seu smartphone, a partir do roteador e senha do estabelecimento. Dessa forma, abrem-se as possibilidades de conquista do consumidor e aumento do potencial do compra.

Além disso, na competitividade entre estabelecimentos com propostas parecidas, a oferta de wi-fi gratuito acaba tornando-se um diferencial que, inclusive, incentiva o cliente a permanecer mais tempo no local; um exemplo dessas empresas são as cafeterias e restaurantes.

  • TV Indoor:

Também conhecida como TV Corporativa, exibe conteúdo específico para o nicho de consumidores que circulam pelo estabelecimento. É uma alternativa interessante, por exemplo, para distrair - e, ao mesmo, tempo captar a atenção com conteúdo relevante e específico - de clientes que estejam em situação de espera.

Academias, consultórios médicos, salões de beleza são alguns dos locais que costumam optar por este tipo de marketing de proximidade.

  • QRCode:

Um dos recursos mais conhecidos no meio das tecnologias de marketing de proximidade é o QRCode (Quick Responde Code / Código de Resposta Rápida). Esta tecnologia conta com uma utilização relativamente simples e intuitiva, bastando que o cliente / usuário utilize seu smartphone para leitura das tags inteligentes - em geral impressas em pequenos materiais adesivos colados em superfícies - e recebimento das mensagens contidas nelas.

O QRCode é uma espécie de gráfico 2D (podendo nos remeter ao famoso “código de barras”), capaz de armazenar inúmeros dados e grande número de caracteres, incluindo números de telefones, textos e afins. Code Generator e Unitag QR são exemplos de sites utilizados para criação de QRCodes.

É o empreendedor quem define o tipo de informação que será inserida no código, que ao ser escaneado por aparelhos com câmeras - em especial os celulares - fornecerá ao consumidor tais informações.

Tendo estreado no Brasil em 2007, atualmente o QRCode é bastante utilizado por revistas e jogos, trazendo conteúdo adicional e dicas específicas. Adaptável a inúmeras finalidades publicitárias, também tem sido empregado em cardápios, etiquetas, embalagens de produtos, estacionamentos, dentre outros, levando interativamente os consumidores a um maior conhecimento dos empreendimentos e suas histórias e possibilidades, de forma prática, rápida e bastante econômica.

  • NFS:

A NFS (Near Field Comunication / Comunicação por Campo de Proximidade) é uma tecnologia de funcionamento bastante similar ao QRCode, porém sendo reconhecida como mais segura do que a grande maioria das ferramentas wireless existentes atualmente. E é justamente este caráter de segurança que a torna a tecnologia preferida para utilização por sistemas financeiros e de pagamento, não se restringindo, entretanto, à apenas este tipo de utilização.

Diferentemente do QRCode, para ativar a leitura da tag NFS não é necessário capturá-la com uma câmera, bastando aproximar o aparelho compatível da tag para que este a decifre.

  • GSM:

Outra ferramenta de marketing de proximidade é a tecnologia GSM: Global System for Mobile Comunications. Esta tecnologia permite obter uma noção aproximada da localização atual do cliente (em um raio de 2 km), a partir da utilização de antenas telefônicas, e a partir desta localização envia mensagens SMS (Short Message Service) que possam atrair o cliente.

A localização do consumidor se dá por meio de um processo de triangulação entre as três torres de sinal mais próximas, e por isso o raio onde ele realmente se encontra torna-se bem mais amplo do que o detectado pelas tecnologias QRCode e NFS, que são muito mais precisas com relação a localização exata do cliente.

Devido a esta questão, a tecnologia GSM é utilizada mais para campanhas de marketing com ofertas locais genéricas, sem muita especificidade e sem personalização a cada nicho de clientes, e este aspecto de generalidade pode acabar trazendo um ar de “spam” ao GSM e SMS marketing.

  • GPS:

Semelhante à GSM, a tecnologia GPS (Global Positioning System / Sistema de Posicionamento Global) também permite identificar a localização dos consumidores, porém com uma precisão de até 100 metros, o que contribui para que as campanhas de marketing sejam mais direcionadas a partir de segmentações regionalizadas como, por exemplo, o seccionamento por bairros.

Porém uma desvantagem deste tipo de tecnologia é seu alcance, extremamente reduzido em lugares fechados como shoppings e mercados, locais estes fundamentais para se impactar o consumidor no momento em que a possibilidade da compra é bastante viável.

  • Bluetooth Marketing:

O Bluetooth Marketing, por sua vez, emprega os chamados beacons para transmitir mensagens aos clientes via tecnologia bluetooth, tecnologia que tem avançado rapidamente em termos de custo de produção e consumo energético, originando a chamada BLE – Bluetooth Low Energy (Bluetooth Baixa Energia).

Os beacons são pequenos equipamentos tecnológicos (podem ser medido em centímetros), formados pela união de uma CPU (processador), bateria e rádio, e contando ainda com acelerômetros, sensores de temperatura, chips de memória para armazenamento de conteúdos, etc.

A tradução da palavra Beacon para português é Farol. Fica fácil entender o porquê deste nome: os beacons, enquanto dispositivos de bluetooth de baixa energia, ficam distribuídos em posições táticas do estabelecimento / loja que está investindo neste tipo de marketing, transmitindo repetidamente um sinal de rádio que pode ser detectado pela tecnologia bluetooth dos smartphones dos consumidores, a poucos metros de distância.

A partir desta tecnologia tem-se a localização exata do consumidor dentro da loja de forma extremamente apurada, sendo possível enviar a ele publicidade personalizada em relação às prateleiras e corredores que ele percorre e, até mesmo, aos produtos que tem em mãos.

Isso torna-se possível pois cada beacon conta com um identificador, devidamente registrado e conectado a um aplicativo, e quando os smartphones reconhecem o sinal identificador do beacon imediatamente recebem o conteúdo armazenado no mesmo, seja em forma de informações, vídeos, cupons de desconto, dentre tantas outras possibilidades.

  • Geolocalização Indoor:

Por fim, temos a tecnologia de geolocalização indoor, que pode ser considerada uma grande evolução da tecnologia bluetooth/beacon: a geolocalização indoor dispensa a utilização de dispositivos de hardware como os beacons e também não necessita que o bluetooth dos smartphones esteja ligado, ou seja, permite a conexão ao smartphone do cliente de forma direta.

Com precisão de até um metro e utilizando-se de ferramentas como wi-fi, acelerômetro e sensor de campo magnético, trata-se de uma tecnologia brasileira, exclusiva, desenvolvida pela empresa In Loco Media e que permite saber o local exato do consumidor durante todo seu percurso no estabelecimento, porém de forma não invasiva. A coleta de dados é feita em modo autorizado, e com o grande bônus de não acessar / identificar as informações pessoais dos usuários.

Desta forma, temos na tecnologia de geolocalização indoor uma síntese das principais vantagens e benefícios de cada uma das demais tecnologias disponíveis para o marketing de proximidade.

Por que eu devo adotar o marketing de proximidade em minha empresa ?

Chegou até este ponto do artigo, mas ainda não está convencido da importância de adotar o marketing de proximidade? Para além do perceptível aumento nas receitas de seu empreendimento, bem como do número de visitantes, temos mais algumas grandes vantagens deste tipo de estratégia para aplicar em seu estabelecimento:

  1. Baixo Custo: os equipamentos de marketing de proximidade, como os dispositivos de wi-fi, bluetooth e beacons, possuem baixo custo de aquisição e, além disso, o conteúdo de marketing é enviado de forma gratuita – diferentemente do envio de SMS ou, até mesmo, os folhetos e folders, por exemplo.
  2. Automatização: uma vez implementado, o marketing de proximidade passa a identificar os potenciais consumidores de forma automática, baseado em parâmetros definidos previamente, o que dispensa a necessidade de um funcionário / operador focado apenas nesta tarefa.
  3. Variedade de Conteúdos: com a utilização das diferentes tecnologias, o marketing de proximidade suporta conteúdos em formatos variados, que vão desde imagens estáticas até arquivos de áudio, GIF’s (Graphics Interchange Format / Formato para Intercâmbio de Gráficos), vídeos, dentre outros.
  4. Rastreamento Digital: em contraponto às abordagens presenciais no estilo “corpo a corpo”, como a entrega de panfletos, o universo digital permite uma melhor rastreabilidade e mensuração do ROI (Return on Investment / Retorno sobre Investimento). Com a aplicação do marketing de proximidade, pode-se obter dados do desempenho da campanha em tempo real, como a quantificação do número de consumidores engajados a partir de cada campanha específica, comparando-se o número de mensagens abertas pelos clientes com o número de mensagens enviadas.
  5. Escalabilidade: o termo escalabilidade refere-se à possibilidade, a partir de ações simples e sem necessidade de repetição de processos, aplicar algo (como uma ideia, conceito ou estratégia) em larga escala. Neste quesito o marketing de proximidade torna-se extremamente escalável, por permitir o atendimento simultâneo de inumeráveis consumidores, bem como permitir uma expansão extremamente rápida das campanhas promocionais.
  6. Interação com o cliente: o marketing de proximidade possibilita uma nova forma de interação com o consumidor, facilitando a melhoria do relacionamento com o mesmo e consequentemente seu envolvimento e engajamento com a marca / negócio em questão.
  7. Potencial de Viralização: mais uma vantagem do marketing de proximidade: a possibilidade de viralização das campanhas. Quando um consumidor recebe uma mensagem por meio das tecnologias digitais e se encanta com ela, pode repassá-la a inúmeras pessoas - vários contatos que não estavam originalmente no raio de alcance da campanha e que podem vir a tornarem-se clientes futuros da marca / negócio.

Como fazer o marketing de proximidade

Um bom gerenciamento do marketing de proximidade traz inúmeras vantagens para o empreendimento, a partir do estudo do potencial de aplicação e ampliação das tecnologias disponíveis e adequadas para cada contexto. Quanto mais o empreendedor estudar sobre o marketing de proximidade, melhor será sua percepção de como direcionar as estratégias de proximidade nos chamados PDV’s (pontos de venda).

Partindo-se de uma profunda compreensão dos fatores que influenciam nas decisões de compra dos consumidores, o marketing de proximidade quando bem aplicado e gerenciado propicia um aumento sensível na taxa de conversão - métrica utilizada para mensurar a quantidade de consumidores potenciais que, após terem contato com o conteúdo de marketing do empreendimento, tornaram-se clientes efetivos.

O investimento em marketing de proximidade traz um potencial competitivo e certamente acarreta em um melhor posicionamento da marca no mercado, afinal, clientes exigentes e antenados com as novidades do mercado tecnológico valorizam as empresas que proporcionam uma experiência de compra interativa.

Em um passo a passo simplificado de como aplicar o marketing de proximidade em seu negócio, podemos citar três pontos cruciais.

Primeiro, definir e conhecer seu público-alvo. Para quem você quer vender? Quem são e onde estão os consumidores potenciais de seu produto ou serviço?

Segundo, estabelecer quais serão os conteúdos divulgados, com base na avaliação de quais são os assuntos que interessam e que podem captar esses consumidores em potencial.

E terceiro, escolher qual (ou quais) a tecnologia que mais se adequa ao tipo de campanha de marketing de proximidade que deseja iniciar.

Por contar com tecnologias diversas, o marketing de proximidade pode ser implementado em múltiplas frentes, aumentando assim, o número de consumidores que irão receber a mensagem de marketing desejada. Entretanto, é importante não perder o foco, priorizando estratégias que falem de forma específica e direta ao consumidor, aumentando assim as chances de sucesso não só na recepção da mensagem, mas também de sua absorção e conversão em engajamento e fidelização.

Neste contexto, a estratégia de regionalização tem se mostrado bastante efetiva, ao preservar a personalização da mensagem e assim torná-la mais assimilável pelo consumidor. Em outras palavras, a atenção aqui é cuidar para não “sair atirando para tudo quanto é lado”, ao maravilhar-se com as tecnologias disponíveis, e sim, manter o foco no cliente que se deseja alcançar com cada ação de marketing de proximidade específica.

Entretanto, nada é tão simples a ponto de poder ser colocado em prática sem antes envolver muito estudo e dedicação. Desta forma, você - enquanto empreendedor - tem duas opções para começar a colocar em prática o marketing de proximidade: a primeira é contratar uma empresa / equipe especializada, que possa fazer este trabalho de forma eficiente. E a segunda é arregaçar as mangas e aprender o máximo possível sobre o tema, tornando-se um conhecedor do assunto e um empreendedor capacitado para gerir as estratégias de marketing de proximidade de seu negócio.

Qual das duas opções é melhor, no seu caso? Comente no post.

No Clube Sebrae você encontra diversos assuntos relacionados ao empreendedorismo. Quer saber mais? Continue navegando pelo site e fique por dentro das novidades.

Clube Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você