[ editar artigo]

Como acessar o microcrédito para financiamento liberado por Michel Temer?

Como acessar o microcrédito para financiamento liberado por Michel Temer?

Como acessar o microcrédito para financiamento liberado por Michel Temer? Para quem ainda não está sabendo, o Programa Nacional do Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO), foi atualizado e ampliado para alegria do pequeno empreendedor popular.

O veto de Michel Temer sobre a lei originada da medida provisória 802/2017, trouxe mais uma alternativa para o pequeno empreendedor turbinar seus negócios usando financiamento com uma grande vantagem, ou seja, não há cobrança de juros, apenas a cobrança de uma taxa de abertura do crédito. E levando em consideração os dias atuais, livre dos juros abusivos, este recurso pode ser ótima alternativa para o pequeno empreendedor popular.

O que isso representa para o empreendedor na prática?

O pequeno empreendedor que esteja necessitando de recursos para melhorar suas condições de trabalho, infraestrutura, atualização de seus equipamentos, investimento em cursos para aprimoramento de suas atividades ou outra oportunidade que se faça necessário à luz da demanda de investimento, poderá agora contar com esse recurso para tornar tal cenário realidade.

O veto do Presidente Michel Temer foi publicado no dia 21 de março de 2018 e agora regulamenta como lei a medida provisória anterior. Além disso, a lei também amplia o limite máximo que o pequeno empreendedor deve ter em sua renda ou receita bruta anual. Portanto, quem tem renda ou receita bruta anual de 200 mil reais (cerca de 16 mil reais por mês), poderá se candidatar nas operadoras de crédito credenciadas neste plano de crédito federal.

Por que só agora essa lei apareceu no radar do empreendedor?

Desde 2004, a medida provisória existia, porém, estava desatualizada, apesar deste crédito federal ser bastante discutido ao longo dos anos pela sociedade civil.

Com o surgimento da crise econômica e a alta taxa de desemprego, o governo revitalizou este crédito dando mais acesso e diminuindo as taxas que poderiam atrapalhar o uso do crédito por quem realmente precisaria. Agora a lei está oficialmente disponível e pode ser grande alternativa para quem tem um pequeno negócio e precisa também de capital de giro.

Outro ponto a ser destacado é a falta de cultura do brasileiro sobre o acesso a financiamento setorial. Como o Brasil sofre por anos com altas taxas de juros, o empreendedor parece ser condicionado a não se aventurar em financiamentos. Outro ponto também bastante comum é a falta de conhecimento sobre um planejamento administrativo capaz de sustentar a empresa por mais de 12 meses. Por muitas vezes, as empresas fecham e o financiamento fica como herança maldita.

O empreendedor deve compreender seu relacionamento com os empréstimos e financiamentos como ferramentas de aceleração do seu negócio. E este tipo de amadurecimento financeiro requer também aprendizado. Daí a necessidade de um acompanhamento ou orientação técnica, inclusive disponível no próprio Sebrae.

Quem pode usar o microcrédito PNMPO?

Recapitulando: todo pequeno empreendedor que tem renda ou receita bruta anual comprovada de até 200 mil reais.

Aonde encontrar o agente de intermediação do PNMPO?

O pequeno empreendedor ou o tomador final deste microcrédito deve procurar as instituições credenciadas neste crédito federal. As mais conhecidas são o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e o BNDES. Há outras também, porém, você deve se informar sobre as regras para contratação deste crédito, pois as origens deste dinheiro constrói certos relacionamentos de contratação.

Tome certos cuidados com este financiamento

Aliás, você deve tomar cuidado com qualquer financiamento, não é mesmo? O mais coerente é compreender que ele deve ser saldado e não pode ser depois uma armadilha para você.

Caso você esteja planejando pegar este empréstimo para gerar um giro de caixa, veja se seu negócio será sustentável ao longo de um período, por exemplo, 6 a 12 meses. Caso contrário, talvez seja a hora de repensar seu negócio.

Caso você esteja precisando investir em algum equipamento, precisa levar em consideração que este tipo de investimento será para qualificar sua mão de obra em algum aspecto. Não invista sem planejar seu crescimento, pois você terá um financiamento para melhorar sua eficiência, lembra? Investir em equipamentos ou estrutura que não agreguem impacto direto em sua receita, pode ser frustração no futuro.

Invista também em marketing

Quem não é visto, não é lembrado pelo cliente. Essa frase batida representa uma verdade máxima. Você precisa vender seu produto ou ter sua contratação de serviço para efetivamente ter receita. Por isso deve se preocupar sim com a forma correta de se comunicar com seus clientes.

Os clientes estão esperando por você. Eles querem que você dê a eles a solução. Mas eles precisam conhecer você. Caso contrário, eles sempre estarão olhando para a concorrência, enquanto você pena para construir sua carteira de clientes, um por um.

Portanto, use também algum recurso para planejar uma campanha de marketing digital. Pode ser com produção de conteúdo, posts patrocinados no Facebook ou uma campanha assertiva no Google AdWords, mas não deixe de fazer isso. Lembre que você precisa vender. É para isso que você está se preparando como um pequeno empreendedor.

Conclusão

Este foi um texto rápido que quis compartilhar aqui na comunidade. Espero que essa informação lhe ajude a conquistar efetivamente melhores condições para tocar seu pequeno negócio. Use aquilo que temos disponível para potencializar sua pequena empresa e escalar maiores voos.

Deixe aqui seus comentários sobre o negócio que você tem. Será que ele se encaixa nesta modalidade de financiamento? Qualquer dúvida, mande aqui que eu respondo. Até breve.

Clube Sebrae
Rafael Cardoso
Rafael Cardoso Seguir

Um cidadão que deixou de ser passivo para trazer luz e ambiente à discussão social e político.

Ler matéria completa
Indicados para você