[ editar artigo]

Como aumentar o capital de giro sem se endividar?

Como aumentar o capital de giro sem se endividar?

O capital de giro é o pilar fundamental para o bom funcionamento de qualquer negócio. Afinal, para manter todas as operações funcionando como devem, dinheiro será essencial. Entretanto, esse aspecto tão importante para as empresas nem sempre é tratado como todo o cuidado e atenção que exige.

A quantia que a empresa dispõe, desde que iniciou suas atividades., é denominada capital de giro. Esse montante é utilizado para lidar com eventuais gastos do negócio a exemplo do pagamento de tributos, salários, despesas fixas e variáveis, além dos estoques.

A seguir, selecionamos algumas boas práticas que podem ser aplicadas para uma melhor administração e otimização dos recursos do capital de giro, assim como para a sua proteção. Acompanhe!

1. Fluxo de caixa: Comece a fazer uso o quanto antes do relatório de fluxo de caixa. Lembre-se que, quanto mais cedo iniciar e se preparar para cumprir com suas obrigações, mais fácil (e mais tempo) terá para analisar e definir as aplicações envolvendo o capital de giro de sua empresa.

2. Dinheiro disponível: Um dos maiores erros em relação à gestão do capital de giro de uma empresa é quando o empreendedor passa a contar com um dinheiro que ainda não se encontra disponível. Por isso, é fundamental que o empresário leve em consideração - a título de receita - somente os valores em que já houve a emissão de nota fiscal. Ou seja, aquelas em que o boleto já foi pago e aceito.

3. Gestão de caixa: Temos aqui um dos aspectos mais desconsiderados, especialmente para quem está no início de seu negócio. Em termos simples, a gestão de caixa de qualquer empresa deve ser sempre considerada como um processo ativo. Para ajudar na otimização o empresário pode fazer uso de indicadores de desempenho, por exemplo.

4. Prazos de recebimento: Uma boa ideia para promover o equilíbrio em relação ao capital de giro é tentar, ao máximo, reduzir o prazo de recebimento. Inicialmente pode não ser uma tarefa fácil, mas é necessária. Comece tentando mudar a forma como negocia com seus clientes. Trabalhe na redução de aspectos como parcelamento das vendas e, claro, incentive tanto quanto for possível pagamentos à vista.

5. Fornecedores: Os fornecedores ocupam uma posição relevante nos negócios. Como não existe a possibilidade de ficar sem eles, a saída para aumentar o controle do capital de giro é abrir um canal de negociação. Por exemplo, podemos buscar por um aumento do prazo para os pagamentos. Além disso, compras à vista somente são interessantes se o desconto oferecido for maior do que o custo relativo ao capital de giro.

Uma ideia para lidar com os fornecedores é começar esse trabalho por aqueles que já conquistaram sua confiança. Além disso, procure deixar claro que negociações nesse sentido trazem benefícios para os dois lados, até porque essa relação é uma via de mão dupla.

6. Planejamento financeiro: De fato, não é possível falarmos sobre equilíbrio e aumento de capital de giro se não observarmos a questão do planejamento financeiro. Sendo assim, desenvolva ações para identificar e avaliar os custos. Tenha, de forma, clara quais são aqueles que podem ser reduzidos ou otimizados.

Além disso, é essencial que todos os gastos sejam planejados e que a atenção não seja desviada do fluxo de caixa. Somente assim, as finanças da empresa poderão estar equilibradas.

7. Centralização: Deve-se sempre procurar maneiras de centralizar as etapas de compra para promover rotas estratégicas para lidar com fornecedores. Um dos grandes privilégios nesse sentido é a possibilidade de poder aproveitar oportunidades que possam induzir a melhores condições de compra e pagamento. Por exemplo, pagar ao fornecedor apenas depois que você receber de seu cliente.

8. Fornecedores primários: A prática de contar com uma lista reduzida de fornecedores primários - que são responsáveis pelo fluxo constante da empresa - é muito usada por grandes organizações. O que é feito é meio que uma divisão: há os fornecedores principais (primários) e há aqueles fornecedores alternativos, para o caso de alguma eventualidade. Aliás, manter menos fornecedores permite que o empresário tenha uma visão melhor do dinheiro envolvido nas negociações.

9. Automatização: Investir em sistemas que possibilitem a automatização de relatórios sobre o capital de giro nunca é uma má ideia. Além do fato de que eles ajudam com informações mais sólidas (e organizadas) sobre o capital, ainda há a vantagem da economia de tempo.

Ou seja, no lugar de focar apenas na construção de relatório, o empresário poderá se dedicar mais a encontrar e analisar soluções viáveis para os problemas envolvendo as finanças da empresa.

10. Cuide sempre do estoque: A falta de cuidado com o estoque representa um dos maiores problemas para os gestores de empresas. Não raro, encontramos negócios que entraram em crise devido a falhas com impactos significativos no capital de giro da empresa. Toda atenção sempre vale a pena aqui.

Fique de olho na gestão financeira

Utilizamos o capital de giro para efetuar o pagamento de despesas diversas, sendo assim, é fundamental que uma atenção especial seja direcionada à liquidez da empresa.

O que isso quer dizer? Simples. Você terá que ter certeza de que os recursos que estão sendo obtidos não serão afetados por nenhum tipo de investimento em longo prazo ou ainda, por ativos que tenham uma venda um pouco mais complexa.

Por fim, vamos considerar um pouco mais sobre a questão da gestão financeira. Tenha sempre em mente que os aspectos que mais prejudicam o capital de giro são frutos de erros de gestão.

Quando observamos as empresas que trabalham e se disciplinam para ter um controle financeiro eficiente e com informações seguras, percebemos que elas têm mais chances de sucesso e suas apostas em projeções futuras geralmente trazem ótimos resultados para os negócios.

Qualquer ação visando a otimização do capital de giro sempre vale a pena. Afinal, estamos falando de um recurso financeiro essencial para qualquer operação. Seja qual for o trabalho extra ou os investimentos nesse sentido, eles são facilmente justificados quando temos a consciência de que cuidando dele, os riscos de problemas serão reduzidos drasticamente.

Gostou de nossas dicas sobre otimização do capital de giro? Que tal compartilhar suas ideias de negócios? Aproveite para publicar um artigo aqui no Clube!

Clube Sebrae
Denisson Soares
Denisson Soares Seguir

Analista de Produção de Conteúdo. Atua no mercado de Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing. Acompanha de perto tudo que acontece no mundo da tecnologia. Entusiasta de ideias inovadoras que ampliam os horizontes e as possibilidades das empresas.

Ler matéria completa
Indicados para você