Como o hábito saudável está impactando os modelos de negócio de restaurantes
[ editar artigo]

Como o hábito saudável está impactando os modelos de negócio de restaurantes

Não é de hoje que as empresas precisam se adaptar a mudanças nos hábitos de compra dos consumidores. O tempo todo estão surgindo novas tendências de consumo, tipos de produto, novas formas de pensar e ver o mundo, e até mesmo marcas que influenciam diretamente nos hábitos das pessoas — para os modelos de negócio de restaurantes a lógica não é diferente. Consumidores que antes pensavam apenas no seu próprio bem-estar, agora já começam a questionar outros pontos relacionados à forma como o seu consumo impacta o mundo onde vivemos.

No campo da alimentação é onde estas modificações estão mais presentes, em especial por conta da incessante busca por uma vida com hábitos mais saudáveis. Existem diferentes tipos de mudanças, desde aquelas provocadas por disfunções físicas que obrigam as pessoas a mudarem os hábitos, até aquelas que partem de convicções pessoais e ideologias.

Novas preocupações que geram novos hábitos alimentares

Falando sobre as primeiras, rapidamente podemos citar as duas mais conhecidas disfunções e que cada vez mais ganham popularidade e atenção da mídia: a doença celíaca e a intolerância à lactose. Ambas são causadas quando o corpo deixa de aceitar determinados tipos de alimento — glúten e lactose, respectivamente — que quando ingeridos provocam dores, mal estar, entre outras complicações corporais.

Nos casos das mudanças provocadas pelas convicções pessoais e ideologias o campo fica ainda mais amplo. Hoje em dia, quando falamos em alimentação, muitas pessoas já não querem financiar com seu consumo empresas que não são socialmente responsáveis pela maneira como impactam o planeta. Isso faz com que os consumidores questionem pontos que não eram questionados antigamente. Elas querem saber de onde vem aquele alimento que estão ingerindo, que processos e procedimentos foram usados na fabricação e no preparo da comida, além de se preocuparem também com o destino dos rejeitos gerados no processo. Tudo isso é muito sério, e impacta sabe onde? No seu negócio.

O que fazer para se adaptar a essas mudanças?

Se você parou para responder esta pergunta, deve estar agora pensando: "Mas eu já inseri produtos sem lactose e opções vegetarianas no meu cardápio?" Isso é muito bacana, mas deixa eu te falar uma coisa: não é suficiente. Como falamos acima, boa parte das mudanças das pessoas para hábitos mais saudáveis vai além apenas do alimento que está sendo ingerido. Todo o processo do restaurante sofre influência deste contexto.

Se pensarmos na forma como é apresentado o alimento podemos citar embalagens que podem ser mais sustentáveis e agredir menos o meio ambiente, assim como os processos de produção e preparo que devem ter mínimos desperdícios de recursos.

No atendimento ao cliente todas as mudanças devem ser transparecidas e comunicadas, para que os clientes tenham consciência de todos esses benefícios, mesmo aqueles que ele não vê. Afinal de contas, se estamos falando em hábitos diferentes que direcionam escolhas dos clientes, não faz sentido promover a mudança para melhor e não comunicar, não é mesmo?

Por fim, tudo isso deve ser incorporado à marca da empresa, que é a grande representante e que carrega todos os valores defendidos e trabalhados dentro do negócio. No fim das contas, a satisfação dos clientes é o objetivo e a medida de tudo isso.

Este é um, dentre outros fatores que impactam a competitividade de bares e restaurantes. Clique aqui e descubra quais são os outros!

Clube Sebrae
Marcus Pereira
Marcus Pereira Seguir

Mkt Digital e Conteúdo @ Beracode

Continue lendo
Indicados para você