[ editar artigo]

Como preparar as finanças da empresa para receber investimento?

Como preparar as finanças da empresa para receber investimento?

Você está prestes a receber um investimento na sua empresa? Então sabe que precisa estar com as suas finanças organizadas para poder recebê-lo, certo?

Tenha consciência de que esse é um momento muito importante para o futuro do empreendimento. Dessa forma, manter a organização é fundamental para que você consiga fechar negócio com o futuro investidor.

Sendo assim, você irá “arrumar a casa” para receber uma visita - é dessa forma que você deve pensar. E, como queremos sempre passar uma boa impressão, limpamos tudo, tiramos o pó e deixamos tudo ajeitado. Com os negócios deve acontecer a mesma coisa. Tudo deve estar organizado, em especial, a parte financeira.

Neste artigo mostraremos como preparar a sua empresa para que ela possa receber investimentos. Quais os dados financeiros serão necessários e a importância de mantê-los organizados e isso inclui: fluxo de caixa, balanço patrimonial e, também, demonstrativo de resultados do exercício, conhecido como DRE.

Veja o que você deve fazer para que esse investidor se interesse, de fato, pelo seu negócio!

Planejamento e organização

Comece ajeitando o que está desorganizado. Dessa forma, antes de receber um investimento faça um checklist e verifique se está tudo organizado para começar a negociar. Ordem é a palavra-chave para começarmos.

Lembra daquela expressão "é preciso deixar a casa em ordem” ? Ela deve ser aplicada nesse primeiro momento, pois consiste em organização e planejamento para que se possa dar um passo à frente.

Realizar investimentos em negócios ainda em fase inicial é um grande risco para investidores, exigindo assim, um cuidado minucioso por parte deles. Por outro lado, podemos dizer que a maioria dos empreendedores planeja esse projeto antecipadamente à chegada dos investidores.

Entretanto, muitas empresas ainda não estão preparadas e organizadas o suficiente para que possam receber qualquer tipo de investimento. Isso pode tornar a negociação menos interessante, por parte dos investidores e, até mesmo, tornar o seu negócio menos atrativo.

Em vista disso, esteja atento a alguns pontos:

É necessário que você apresente a sua empresa ou projeto, visando despertar o interesse dos investidores. Geralmente essas apresentações, chamadas de pitch, são criadas por slides, no Power Point, de uma forma breve e objetiva:

  • Foque, inicialmente, em falar mais da sua empresa do que de seu produto;
  • Explique sobre seus valores e o que aspiram, ou seja, objetivos e metas que a instituição carrega;
  • Esclareça sobre os problemas de seus clientes e de que maneira você apresenta a solução;
  • Discuta também sobre o mercado e a concorrência. Nesse ponto é preciso que você se mantenha informado. Converse com outros empreendedores, especialistas e investidores que conheçam o seu mercado e troque informações;
  • Fale exclusivamente sobre o seu produto e exponha o motivo pelo qual ele se diferencia dos outros. Não deixe de informar também sobre a sua equipe;
  • Mostre seus planos e informe onde, especificamente, você precisará da ajuda dos investidores.

Esse processo é chamado de Pitch. Ele é o discurso que você fará com a finalidade de despertar o interesse da outra parte pelo seu negócio.

Lembre-se de que, os investidores que estarão ali, assistindo, não estarão somente de olho no seu negócio em si, mas também no empreendedor por trás de tudo. Portanto, passe confiança e saiba do que você está falando. É importante que você conheça sua empresa como um todo para poder sanar qualquer dúvida que possa surgir.

Finanças da empresa

É essencial que, nesse momento, você tenha o controle de dados financeiros completos do seu negócio, separados por ano, desde a fundação da empresa, que incluem o que falamos no início - os elementos básicos para controle, sendo eles, fluxo de caixa, balanço patrimonial e DRE.

Mas você deve estar pensando, no que isso influenciará?

Lembra quando falamos sobre deixar a casa em ordem? Pois bem, isso também inclui os seus dados financeiros. Eles serão utilizados futuramente caso o investidor aposte no seu negócio.

O planejamento financeiro tem por base preparar a empresa para o crescimento. E, quando você está buscando um investimento, você está visando o crescimento da sua empresa, certo?

Em vista disso, todas as finanças devem estar organizadas. Veja, em seguida, três elementos básicos que precisam estar em ordem:

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa visa manter o controle sobre as entradas e saídas de recursos financeiros durante um determinado período na empresa.

O objetivo dos demonstrativos de fluxo de caixa é fornecer informações sobre recebimentos e pagamentos.

Essas informações são fundamentais para que os gestores, credores ou investidores avaliem a capacidade que a corporação tem de cumprir as suas obrigações, identificar as necessidades de financiamento e até mesmo, facilitar a medição e gestão do controle de orçamento de forma eficaz.

Observe algumas dicas que podem ajudar a organizar o seu fluxo de caixa:

  • Determine um período para controlar o seu fluxo de caixa. Controle por dia, semana, quinzena ou mês. Não estabeleça períodos muito longos porque você corre o risco de perder o controle;
  • Diferencie, por cores ou por sinal de subtração, suas despesas, das receitas. Isso facilitará visualmente na hora de identificar o que é o que;
  • Registre contas a pagar. Despesas mensais como contas de luz, internet e aluguel, por exemplo. Dessa forma, você terá o saldo consolidado do seu caixa e o saldo futuro provisionado, já considerando as contas que você tem a pagar;
  • Registre as contas a receber. Se você vende produtos ou serviços de forma parcelada, faça um controle de lançamentos do que você tem a receber. Assim, seu futuro saldo provisionado irá abranger o valor que entrará no caixa.

Essas são as formas básicas para que você comece a controlar o fluxo de caixa.

Balanço patrimonial

Podendo ser chamado de balanço contábil também, ele consiste em um relatório onde constam os registros de todas as movimentações financeiras da empresa em um determinado período.

O balanço patrimonial informa todas as situações patrimoniais, como, os bens, direitos e obrigações.

Nele é possível identificar todos os investimentos e fontes de recurso da empresa. Também serve para representar todos os registros contábeis caso o empreendedor queira informações.

Com o balanço é possível:

  • Fornecer informações para possíveis investidores;
  • Ter uma posição quanto ao patrimônio da empresa;
  • Observar a sua evolução histórica para planejamento de ações futuras.

DRE – Demonstrativo de resultados

É um documento contábil demonstrativo, cujo objetivo é detalhar o resumo financeiro dos resultados operacionais e não operacionais de uma empresa por determinado período, normalmente anual – de janeiro a dezembro.

Os dados discriminados no DRE são: as receitas e rendimentos ganhos naquele período, custos, encargos, despesas e perdas, pagos ou incorridos, referentes a essas receitas e rendimentos.

O DRE é essencial, pois possibilita ter uma visão da situação financeira da empresa. Além disso, fornece informações importantes, tais como, as despesas gerais da organização, custos relacionados a produtos e serviços, a receita total de vendas, o lucro obtido pela empresa em suas operações, as dívidas que possui e, também, a incidência de impostos sobre os produtos comercializados.

Due Diligence: esteja preparado para ela!

Essa é uma análise que será feita por investidores. É o processo pelo qual a empresa passa antes de receber a proposta oficial de investimento.

Será feita uma auditoria detalhada sobre os aspectos contábeis, financeiros e jurídicos da instituição. Ela será realizada com base em documentos e informações que você fornecerá ao investidor. Podendo ser eles documentos societários, contrato de clientes, documentos de propriedade intelectual e trabalhista, entre outros.

Portanto, fique atento e tenha todos os materiais necessários para a Due Diligence em fácil acesso e organizados, pois essa parte é fundamental, levando em conta que o investidor ainda pode alterar sua proposta inicial.

Documentos organizados

Com base em todas essas informações, é necessário que a sua empresa esteja dentro de todas as normalidades para receber um investimento. É preciso que haja muita organização e controle, pois você precisará apresentar dados, documentos e informações, se necessário, a seus futuros investidores.

Sendo assim, organize-se para poder recepcioná-los da melhor forma. Recomenda-se que você inicie a criação do seu pacote de investimentos, em pelo menos, seis meses antes de estar completamente pronto.

Esse pacote de investimentos consiste em todos os itens que citamos nesse artigo. Logo, eles são os requisitos básicos necessários para o seu processo de investimento.

Quer saber mais sobre conteúdos como esse, que falem sobre empreendimentos e negócios? Continue conectado ao Clube Sebrae. Diariamente, você tem acesso a vários artigos sobre empreendedorismo e outros assuntos. Envie seu post e compartilhe sua experiência no Clube!

Clube Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você