[ editar artigo]

Como se preparar para o Imposto de Renda 2019?

Como se preparar para o Imposto de Renda 2019?

O imposto de renda é uma contribuição coordenada pela Receita Federal, anualmente. Todo ano, uma parcela dos brasileiros precisa declarar a sua renda junto à Receita Federal, isso para ficar em dia com as suas obrigações civis.

Em 2019, o contribuinte deverá declarar seus rendimentos por meio da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física 2019, que ocorrerá no mês de Abril.

Assim, terão que declarar o imposto de renda todos os brasileiros com rendimentos superiores à R$ 28.123,91 - o piso da declaração do IR para o ano de 2019.

Declarar o imposto de renda ainda é um assunto complexo e que gera preocupação nas pessoas, por isso, pensando em ajudá-lo nesse momento preparamos dicas para você se preparar para declarar o imposto de renda no próximo ano. Vamos lá?

Entenda o que é IRPF

Conforme citado, o Imposto de Renda Pessoa Física é um programa do Governo Federal administrado pela Receita Federal que, anualmente, cobra o valor de uma parcela dos trabalhadores que possuem rendimentos superiores a um montante estipulado pelo próprio Governo.

Como declarar o IRPF

Para conseguir declarar o imposto de renda é necessário baixar um programa desenvolvido pela Receita Federal no seu computador.

A declaração do IR é feita somente de forma online, por meio do Programa IRPF 2019. Dessa forma, o contribuinte pode fazer a sua declaração diretamente pelo site da Receita Federal ou pelo software, se preferir.

A Receita Federal também tem desenvolvido uma ferramenta para que o cidadão consiga fazer e enviar a sua declaração pelo smartphone, tudo isso pensando em facilitar ainda mais o processo.

Quem deve declarar o IRPF

Somente uma parte dos trabalhadores brasileiros precisam fazer a declaração de Imposto de Renda 2019. No entanto, é necessário estar atento aos critérios estabelecidos. Caso o cidadão se encaixe em ao menos um dos critérios exigidos, será necessário fazer a declaração do IR.

Confira abaixo quem deve declarar o Imposto de Renda 2019:

  • As pessoas que receberam durante todo o ano de 2017 mais de R$ 28.559,70 - isso daria mais ou menos uma renda mensal mínima de R$ 1903,98. Portanto, essa regra pode ser aplicada a aposentados, pensionistas e trabalhadores em geral.
  • Cidadãos que possuam mais de R$40.000 não tributáveis, ou seja, que não geram lucros e nem valor líquido a eles;
  • Para os trabalhadores rurais os critérios são um pouco diferentes. Para declarar Imposto de Renda é necessário que o rendimento bruto anual do trabalhador ultrapasse R$128.308,50;
  • Investidores de bolsas de valores, mercados de capitais ou qualquer outro setor relacionado ao segmento;
  • Cidadãos que possuam imóveis ou terrenos avaliados em mais de R$300.000.

Dicas para se preparar para declarar o imposto de renda em 2019

O planejamento tributário é um mecanismo que visa reduzir gastos com impostos, logo, ele traz benefícios às suas finanças.

Por isso, destacamos algumas dicas para que você comece a se organizar desde já para fazer a sua declaração corretamente e sem dor de cabeça em 2019:

Dependentes

Cada dependente possui um abatimento no valor de R$ 2.275,08 e, por isso, devem ser declarados possíveis rendas, investimentos ou bens no nome deles, bem como as deduções de saúde, educação, entre outros.

Simule as declarações em conjunto ou separadamente, no segundo caso, as despesas podem ser lançadas no declarante que utilizar o formulário completo e o outro pode utilizar o formulário simplificado.

O formulário simplificado possui desconto padrão de 20% da renda declarada, limitando-se à R$ 16.754,34 no ano e não é possível se beneficiar de outras deduções.

Saúde

É necessário guardar recibos e notas fiscais de planos de saúde, isso inclui consultas ou internações de titulares e dependentes. Para este item, não há limitação de valores.

Lembre-se sempre de solicitar comprovantes para poder atestar e desfrutar do benefício.

Educação

Cursos técnicos profissionalizantes, faculdades, especializações e escolas podem ser abatidos até R$ 3.561,50 por dependente e titular.

Previdência Social

O valor pago ao INSS como empregado ou autônomo pode ser deduzido pelo valor integral. O valor que é recolhido pelo empregador não entra nesta contagem.

INSS de empregado doméstico

Pago pelo empregador o equivalente a um empregado doméstico mensal sobre um salário mínimo.

Pensão judicial

Os valores pagos em pensão são contabilizados em seu valor integral. Os valores adicionais como mesada ou outros valores de qualquer natureza não poderão ser abatidos. Para aproveitar melhor a dedução, é recomendável fixar judicialmente a totalidade do valor pago.

Livro caixa

Dedução de despesas de custeio da atividade, escrituradas em livro-caixa, de profissionais não assalariados. Para isso, é necessário que as despesas estejam devidamente pagas no exercício e escrituradas perante e legislação.

Previdência privada

As aplicações feitas ao longo do ano anterior em fundos ou planos de previdência privada devem ser informadas pelos contribuintes na Declaração do Imposto de Renda de 2019.

O mesmo cálculo deve ser adotado no caso de resgates ou de recebimento de benefício (aposentadoria complementar).

As aplicações realizadas em planos PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) podem ser usadas para reduzir a base de cálculo do Imposto de Renda até 12% da renda tributável. Isso permite pagar menos imposto ou reduzir a sua restituição.

São aceitos os aportes feitos em planos em nome do cidadão contribuinte e também no nome de seus dependentes. Entretanto, na hora do benefício ou do resgate, todo o valor sofrerá tributação.

Você pode ainda direcionar 6% do Imposto de Renda para contribuições destinadas a instituições que se enquadram nas regras de doações para incentivos fiscais como conselhos municipais, estaduais ou nacionais dos direitos do idoso ou da criança e do adolescente e também projetos culturais e desportivos.

1% pode ser direcionado para o Programa Nacional de Apoio a Atenção Oncológica e mais 1% para o Programa de Atenção e Saúde de Pessoa com Deficiência. Ou seja, existem três possibilidades de direcionamento para projetos sociais.

Esses direcionamentos trazem reflexos indiretos na economia do país, oferecendo mais assistência e oportunidades para os necessitados.

Tome cuidado com a multa

O cronograma do Imposto de Renda Pessoa Física é quem estipula os prazos para a realização do Imposto de Renda 2019.

E, consequentemente, não cumprir o prazo pode fazer com que você arque com uma multa de até 20% sobre o valor mínimo que é R$ 165,74.

Caso ocorra atraso, o contribuinte terá no máximo 30 dias para efetuar o pagamento da multa. Se o pagamento não for realizado no prazo estipulado, haverá cobrança de juros sobre a multa. Nesses casos, deverá ser emitida a DARF atualizada.

Por isso, estar atento às regras, prazos e alterações no Imposto de Renda é essencial para conseguir declara-lo sem maiores problemas e de forma correta.

E, caso você ainda possua alguma dúvidas sobre esse assunto ou algum outro serviço relacionado é possível entrar em contato com a central de Atendimento da Receita Federal pelo número 146. A ligação é gratuita, basta que você tenha seus documentos pessoais em mãos para informá-los ao atendente.

Você gostou desse post sobre como se preparar para o Imposto de Renda 2019? Então aproveite a visita para curtir e compartilhar esse artigo. Ajude outras pessoas a ficarem informadas sobre o Imposto de Renda 2019!

Clube Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você