[ editar artigo]

Como ser diferente dos outros negócios em 2019?

Como ser diferente dos outros negócios em 2019?

Entre um ano e outro, a tendência é de que não vejamos muitas mudanças significativas ou grandes revoluções no mercado.

Isso não é ruim, pois permite que o empreendedor possa embasar o planejamento de seus negócios a partir daqueles empreendimentos que se mostraram de sucesso em 2018. E, também, dos que conseguiram apresentar resultados que deixaram claro que eles podem se manter muito bem e por um longo período no mercado.

Ainda assim, é preciso que tenhamos uma série de cuidados sendo que o principal dentre eles envolve um bom planejamento, especialmente pelo fato de que vamos precisar, para o próximo ano, ir um pouco além do que as formas e modelos de negócios que funcionaram em 2018.

Além disso, muito mais importante do que estudar e analisar modelos prontos (e de sucesso) de negócios é aprender a identificar onde estão as verdadeiras oportunidades.

Mas como fazer?

Uma das formas mais funcionais de se fazer isso é avaliar quais são os problemas que não estão sendo resolvidos de forma eficiente pelos negócios existentes. Dessa forma, tentar encontrar maneiras diferentes para oferecer uma solução mais eficaz, mais barata e, claro, mais rápida.

Esse é o caso, por exemplo, das fintechs. Boa parte dessas startups deram início aos seus negócios a partir da percepção de que os bancos, em seu formato tradicional, já não atendiam de forma ampla e satisfatória todas as demandas exigidas pelo atual mercado de consumidores.

Outra maneira muito prática e simples de identificarmos oportunidades é avaliar o que sabemos fazer de melhor. Ou seja, aquilo que nos distingue dos outros e como essas habilidades podem ser aplicadas na criação de novos negócios.

Quer saber mais? Então confira nossas dicas abaixo!

Economia compartilhada

De acordo com algumas pesquisas de mercado, a exemplo da realizada pela Consultoria PwC, esse modelo de negócio terá um potencial para movimentar, até o ano de 2025, cerca de 335 bilhões de dólares ao redor do mundo.

É um ramo extremamente aberto para inovações tecnológicas e isso o torna um ótimo modelo para expansão.

Um dos principais exemplos da economia compartilhada no Brasil é Uber. Além disso, essa ideia de economia gira em torno de uma grande demanda de serviços e produtos sem um peso de enormes investimentos. Ótima aposta para o próximo ano.

Clube de Assinaturas

Apesar de ter se tornado popular há pouco tempo, o chamado clube de assinaturas não é um negócio novo. Era assim que funcionava a assinatura de revistas e jornais.

Por outro lado, ele não para de crescer em todos os cantos do mundo. Um exemplo é a popular Netflix.

A questão chave aqui é que a tecnologia, os investimentos no setor e a internet mais acessível tornou esse modelo de negócio uma ótima aposta de mercado.

E tem mais, esse segmento é muito amplo e pode ser aproveitado por empreendedores dos mais variados perfis: pets, alimentação saudável, beleza, bebidas, livros raros, beleza e por aí vai. Há possibilidades quase que infinitas tanto para quem está oferecendo quanto para quem está assinando.

Outro exemplo que a gente pode conferir e que está tendo um enorme sucesso no Brasil é um a Tag Livros, a empresa já tem mais de 20 mil assinantes.

Aqui vale uma dica: se seu plano for investir em um clube de assinaturas como forma de negócio em 2019 é muito importante que você procure estruturar tudo tomando como base uma logística eficiente de maneira que os itens vendidos possam ser entregues na casa do cliente.

Consultoria

Se, enquanto empreendedor, você tem habilidades que envolvem muito a expertise profissional de algum segmento como área jurídica, administração, contabilidade entre tantos outros, o setor de consultoria pode ser uma grande oportunidade em tendência de negócios para 2019.

A proposta desse modelo é bem simples: você não integrará a empresa como colaborador e sim como um prestador de serviços. O grande diferencial é que você é especializado em elaborar e oferecer diagnósticos de planos de negócios.

Além disso, atuando como consultor sua vida profissional será outra. Afinal, você não estará preso há uma corporação. Ou seja, poderá ampliar sua área e desenvolver-se muito mais.

Outro ponto positivo é que quase não há necessidade de se contar com um escritório físico, visto que estamos falando sobre uma atividade que pode ter como base a estrutura home office.

Realidade virtual

Se o assunto é tecnologia, não há para onde correr. A cada dia ela toma uma posição cada vez mais essencial e central nas empresas. O segmento de realidade virtual é uma das tendências mais promissoras para os próximos anos. Afinal, todos os dias, vemos surgir no mercado novos produtos que tem como premissa levar para seus usuários uma experiência sensorial cada vez mais realista.

Também precisamos considerar que estamos falando sobre um modelo de negócios que consegue abranger uma série de setores: no cinema, com os filmes; no setor imobiliário, no qual o cliente pode conhecer a casa por meio da realidade aumentada e em vários outros.

Alimentação saudável

Aqui temos uma tendência que começou há alguns anos e que seguirá firme e forte em 2019. As pessoas estão cada vez mais preocupadas com a saúde e com a alimentação. Além disso, questões como intolerância a determinados alimentados tornam a vida um tanto complicada e oferecer soluções nesse sentido é um ótimo negócio.

O fato é que há espaço no mercado e as futuras gerações também tenderão para a alimentação saudável graças a uma educação mais estruturada nas escolas e em suas casas.

O fator inovação

Quando falamos sobre tendências e novos negócios, o fator inovação sempre aparece como um dos pontos fundamentais para o sucesso. Mas o que pode ser feito para que essa “inovação” apareça no caminho e seja integrada nos novos projetos do empreendedor?

Curiosamente, a simplicidade é tida como um dos grandes fatores-chave da inovação. Em outras palavras, saber usar bem o dinheiro é melhor e muito mais importante do que tê-lo em grande quantidade.

O objetivo é simples: desenvolver o maior número de soluções e ferramentas sem que seja necessário realizar grandes investimentos e consequentemente cobrar altos preços dos consumidores.

Por fim, tendência ou não, o fato é que não podemos nunca deixar de aprender e ser curiosos. Nunca achar que a área que dominamos já evoluiu tudo o que tinha que desenvolver já é um ótimo conteúdo.

E você, caro leitor? O que acha das perspectivas para o próximo ano? Já tem algum projeto em vista? Compartilhe sua opinião conosco, e com nossos leitores, em nossos comentários.

Até a próxima!

Clube Sebrae
Denisson Soares
Denisson Soares Seguir

Analista de Produção de Conteúdo. Atua no mercado de Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing. Acompanha de perto tudo que acontece no mundo da tecnologia. Entusiasta de ideias inovadoras que ampliam os horizontes e as possibilidades das empresas.

Ler matéria completa
Indicados para você