[ editar artigo]

Comprar um negócio pronto ou começar sua empresa do zero?

Comprar um negócio pronto ou começar sua empresa do zero?

Empreender tem se tornado um caminho cada vez mais comum entre os milhares de brasileiros que buscam sucesso por meio de suas próprias ideias. De forma natural, muitas dúvidas vão surgindo em relação a este mundo incrível do empreendedorismo. Talvez, o passo mais difícil seja mesmo iniciar o seu negócio, ou seja, colocar em prática tudo aquilo que você planejou durantes meses, ou até anos.

Embora, começar do zero seja a preferência de muitas pessoas que ingressam no mundo empresarial, também é importante destacar que adquirir um negócio já pronto e reinventá-lo pode ser uma boa alternativa. Vale destacar que, em muitos casos, essa ideia sequer passa pela cabeça das pessoas, pois a opção de abrir sua empresa e começar o seu legado é algo mais comum na atualidade.

É bastante simples explicar o porquê da preferência por construir o seu próprio empreendimento: o custo, em geral, é bem menor quando comparado com a aquisição de algo já em andamento. Além disso, você também poderá colocar suas ideias em prática no seu próprio escritório, na sua casa ou, até mesmo, utilizando a internet.

Apesar de o desenvolvimento de uma ideia ligada ao empreendedorismo apresentar um custo menor, (quando comparado à compra de um empreendimento já estabelecido) saiba que, desenvolver o seu projeto, apresentá-lo ao público e fazer disso um sucesso não é algo tão trivial ou que será alcançado em poucos meses. Se o seu modelo de negócio, ou aquilo que você está ofertando não for tão inovador quanto você pensa ou simplesmente não possuir um público disposto a se tornar cliente, então, tudo pode desmoronar.

Por isso, podemos destacar que adquirir um estabelecimento já em andamento e estável pode poupar bastante trabalho quanto a conquistar um público fiel de clientes e convencê-los de que aquilo que você está oferecendo é o que há de melhor no mercado. Além disso, assumindo uma empresa já estabelecida é possível saber imediatamente qual o faturamento, o que precisa ser melhorado, onde deve ser aplicado mais capital para expandir o negócio, além de conhecer de imediato o perfil do seu público.

Um ponto negativo em relação à compra de um local já consolidado está justamente no capital que você deverá investir. Na maioria das vezes, os atuais donos acabam supervalorizando o estabelecimento e o valor a ser investido tende a aumentar. Você terá que fazer muitas reuniões, barganhar e convencer os empresários de que vender por um determinado valor é uma boa opção.

Quais são as dificuldades ao começar um negócio do zero?

Começar uma empresa, mesmo que o projeto e as ideias pareçam simples de serem executados, não é fácil. Ainda que você esteja com tudo em mente, tenha convicção de que vai ser bem-sucedido e esteja certo de que sua ideia é inovadora o suficiente. É importante saber que no momento de colocar tudo em prática você irá se deparar com muitas dificuldades.

Como um primeiro exemplo, podemos destacar uma das dificuldades mais citadas entre os empreendedores que estão começando: inexperiência. A falta de conhecimento e traquejo para gerir uma empresa é uma barreira na frente dos iniciantes. Dentro desse tema da inexperiência o que mais ocorre é a dificuldade em gerir várias áreas diferentes dentro de um empreendimento. Com isso, alguns sentem dificuldade ao lidar com temas que vão desde o simples planejamento de como irá funcionar o negócio, até detalhes mais específicos e técnicos como, por exemplo, a questão tributária.

Outro empecilho encontrado ao começar seu negócio do zero será justamente saber o momento exato de quando deve ser finalizado o projeto e o planejamento e quando as ideias serão colocadas em prática. É muito importante saber exatamente quando uma boa ideia pode deixar de ser lapidada e colocada em prática para atrair o seu público alvo. Esse é um tema fundamental nos casos das startups, por exemplo, pois o timing é algo imprescindível para quem se aventura nessa área.

O planejamento em excesso pode ser o início da queda do seu negócio; esta é uma característica muito comum entre as empresa grandes, já consolidadas e com um grande público fiel. Planos de negócios, estruturação de detalhes relacionados a operações, organogramas e criação de processos complexos são importantes, mas custam bastante caro. É preciso testar o seu projeto e constatar a viabilidade, pois muito investimento em planejamento e um baixo retorno quando as ideias forem colocadas na rua deixará você no saldo negativo em poucos meses.

O cálculo de custos iniciais antes de abrir um estabelecimento também é outro vilão bastante presente na vida do empreendedor que prefere começar do zero. Quanto custa abrir o meu futuro empreendimento? Quanto eu vou precisar investir para que minha empresa não “morra” nos primeiros meses quando o lucro não for o esperado? É preciso ter respostas precisas para essas duas perguntas.

Cuidar das finanças empresariais é uma lição que o futuro empreendedor necessita aprender rápido, do contrário seu dinheiro será mal investido e retorno por meio de lucros será algo raro. Não adianta apenas saber o capital que deve ser investido inicialmente, será essencial estar por dentro dos custos futuros tais quais: tributação e burocracia, a própria desconfiança em relação ao negócio que acabou de ser aberto, gastos com funcionários e o estabelecimento.

Apresentar a sua ideia ao mercado e torná-la conhecida entre os seus potenciais clientes também será um grande desafio quando começar seu negócio. O marketing e uma boa apresentação serão a porta de entrada para o seu sucesso, pois é isso que ditará o seu relacionamento com os seus clientes. Você pode utilizar desde as redes sociais para divulgações, até mesmo a contratação de empresas especializadas no assunto. Mas um detalhe é certo: se a divulgação não for boa, a vida útil de seu empreendimento começará a ser colocada em xeque.

Adaptar as suas ideias e o seu negócio às demandas do mercado também é algo presente no mundo do empreendedorismo. Isso é chamado de pivotar - que é justamente o abandono de alguns projetos iniciais para se adaptar àquilo que o mercado (o consumidor) está exigindo. É algo bastante comum quando outras empresas começam a surgir no seu mesmo ramo, atraindo os seus clientes.

Mesmo que seus conceitos pareçam claros e inovadores, muitos empreendedores não conseguem lidar com o fato de que não vão dar conta de todos os processos ou fazer tudo funcionar apenas com o seu próprio talento. Delegar tarefas e manter uma boa equipe por perto é essencial, dividir tarefas entre pessoas de sua confiança será algo muito positivo na busca por sucesso no mundo do empreendedorismo.

Priorização de atividades e planejamento de forma eficiente também são dificuldades para quem começou agora. Saber qual é a tarefa mais importante naquele momento e como ela deve ser executada é um desafio e tanto, principalmente para quem não tem experiência. No início do seu negócio fique ciente de que os recursos serão limitados, por isso, o crescimento saudável da sua empresa dependerá do entendimento de como e onde a energia da sua equipe deve ser priorizada em determinado momento. Não dominar o bom planejamento e a prioridade de atividades atrapalha sua vida de empreendedor.

Quais os cuidados a serem tomados quando se compra um empreendimento?

E se você possui um bom capital em mãos, ideias muitos interessantes e já sabe exatamente como aplicá-las a um local já existente, então um bom caminho é a compra de uma empresa já consolidada. Mas, antes de tudo, é necessário ter alguns cuidados que vão evitar que você entre em um negócio destrutivo, ou seja, que vai fazer com que você perca o seu dinheiro.

A primeira dica é responder a seguinte pergunta: por que eu quero comprar esse estabelecimento? Parece ser algo sutil e sem importância, mas é um cuidado muito importante. Você deve saber perfeitamente o motivo de estar adquirindo o negócio em questão.

As respostas podem ser várias: estamos falando de um empreendimento aparentemente lucrativo, é uma de suas empresas favoritas, o setor em que essa instituição atua agrada bastante e tende ser um investimento muito bom. Porém, há outro detalhe importante: você precisa se imaginar como o líder daquele negócio e trabalhando duro para que ela cresça ainda mais. Não se deixe levar apenas pelo possível retorno que essa empreendimento irá proporcionar.

Conhecer a fundo o setor que você irá atuar também será algo fundamental. Saber a rentabilidade que a atuação nesse setor pode proporcionar é uma informação bastante relevante. Além disso, ter certeza de que você não vai pagar um valor acima do que o estabelecimento vale é outro cuidado necessário. Em muitos casos, os valores das empresas são superestimados por aqueles que pretendem vendê-la.

Pesquisar bastante será uma tarefa rotineira nos meses que antecedem a sua decisão final de compra. É preciso analisar o local onde o empreendimento está estabelecido, conhecer a base de clientes, seus perfis e a possibilidade de expandir o número de consumidores.

Também é imprescindível saber como está a reputação da empresa perante o mercado e conhecer a sua futura equipe de forma a saber quem é fundamental e precisa ser mantido e quais aqueles que devem ser substituídos. Se alguns desses pontos influenciam de forma negativa, será preciso reavaliar e pensar em outras opções.

Outro cuidado essencial está relacionado a como você irá garantir o seu sucesso e, consequentemente, o êxito do estabelecimento que você irá comprar. Uma vez que negócio seja fechado não se trata apenas de uma nova administração, mas sim uma inovação para a instituição em geral, outras ideias, conceitos, uma nova fase. Portanto, você deve estar atento a temas, como contabilidade, marketing, orçamentos, composição de equipe, pois esses serão os pilares da sua conquista.

Estar por dentro do volume de capital ao qual você terá acesso também é outra informação preciosa. Você não pode apenas ficar preocupado com quanto será investido para adquirir a empresa, pois um capital de giro será fundamental para abranger custos com estoque, serviços, folha de pagamentos, aluguel, dentro outros custos.

Antes mesmo de adquirir o estabelecimento, tenha uma conversa bastante sincera com quem está disposto a vender. É preciso saber a situação do fluxo de caixa atual para determinar o posterior investimento. Fique por dentro dos livros contábeis do local e discuta a respeito de custos anuais e mensais.

Quanto vale a empresa que eu quero adquirir? Talvez essa seja a pergunta mais importante que você deve fazer a si próprio antes de fechar qualquer negócio. Ter uma resposta correta evitará gastos de forma demasiada, algo que pode pesar nos primeiros meses como proprietário de seu novo estabelecimento. Um preço de venda justo é o que todo empreendedor deve buscar. Para isso existem alguns métodos que devem ser levados em consideração:

  • Ganhos excedentes: esse método terá como principal abordagem a análise do retorno sobre o investimento, sendo que será separado o retorno de ativos e os ganhos originados de outras naturezas.
  • Ganhos capitalizados: o principal foco aqui será o retorno esperado sobre o investimento.
  • Ativos tangíveis: a característica desse método é a análise do valor do negócio tendo como base os ativos tangíveis, que nada mais são que os ativos concretos da empresa, ou seja, que podem ser tocados tais como imóveis, estoque, máquinas e demais.

É preciso ficar bastante atento e ter um cuidado extra quando o assunto é o demonstrativo financeiro do empreendimento. É importante, sobretudo, saber como anda a saúde fiscal do negócio. Por isso, exija o acesso aos demonstrativos dos últimos três a cinco anos - o que inclui declarações referentes a impostos e todo e qualquer contrato ou arrendamentos atuais. Confirme que esses demonstrativos foram auditados por uma assessoria de contabilidade confiável. Tudo o que você não irá querer são dívidas e irregularidades junto ao governo, seja ele na esfera municipal, estadual ou federal. E, se for o caso, peça permissão ao atual proprietário do negócio para efetuar uma auditoria independente. Uma negativa para tal pedido é sinal de que você precisa reavaliar onde deseja investir o seu capital.

Também será interessante montar um plano de saída. Digamos que o negócio não rendeu aquilo que você planeja ou, simplesmente, não era isso que você queria para sua vida, mesmo que esteja fazendo sucesso. Ou, até mesmo, quando você decidir se aposentar, o que fazer? É preciso fazer uma avaliação inicial, antes mesmo de comprar, em relação a como tornar a empresa rentável, lucrativa e vendável.

Vantagens e desvantagens ao comprar um estabelecimento

A principal vantagem de comprar um local já formado é justamente o fato de possuir uma clientela já consolidada, ou seja, você não precisa fazer muito esforço para um atrair um público em questão. Portanto, essa etapa de amadurecimento do empreendimento pode ser pulada e você deverá concentrar esforços em outras, mas sempre destacando que atrair novos clientes também é importante.

Outro ganho está relacionado à contabilidade, uma vez que você já ficará por dentro do histórico contábil da empresa bem como os seus resultados nos últimos anos. Com isso, você entenderá a rentabilidade do empreendimento, se ele está no lucro ou no prejuízo.

Também podemos citar como fator de benefício o menor risco envolvido. Dado que as fases iniciais já foram superadas (marketing, busca de um público-alvo, implementação de ideias, início de operações e etc.) a chance de você manter o sucesso da loja ou aumentá-lo será grande.

Outro destaque está relacionado às perspectivas de melhora e crescimento, tanto a curto como em longo prazo. Com o empreendimento consolidado e atuando no mercado é mais fácil planejar e traçar metas, além de analisar oportunidades de melhora e crescimento do negócio. Como exemplos podemos citar a busca de novos nichos de atuação a partir dos dados atuais, novos produto e serviços que podem ser oferecidos, melhora de pessoal e atendimento, otimização de custos e despesas, dentre outro detalhes.

Mas nem tudo são vantagens, também existem desvantagens para quem pretende adquirir uma empresa pronta. O principal fator, como já mencionado neste artigo, está relacionado ao capital inicial de investimento para comprar o estabelecimento. Esse é o principal custo para quem pretende pular as etapas iniciais do desenvolvimento de um negócio.

Além disso, outra desvantagem, que pode ser evitada, está relacionada a uma mudança brusca em relação à forma de gerenciamento da sociedade, principalmente se ela estava fazendo bastante sucesso com a gestão anterior. Mudanças de paradigmas, forma de gestão, novas metas, planejamentos e demais detalhes podem causar atritos com os funcionários e influenciar diretamente na produtividade. Esse tipo de problema também pode ser estendido a clientes e fornecedores que estavam habituados com o modelo anterior.

Vantagens e desvantagens de começar um empreendimento do zero

Começar o seu negócio do zero, apesar de ser um processo difícil, pode ser algo bastante compensador no final. Você terá a chance de desenvolver a sua ideia e apresentá-la a outras pessoas. Tudo irá envolver um novo conceito, produto ou serviço que traz inovação e resposta para uma demanda que o mercado ainda não tem.

Uma das vantagens está relacionada ao custo inicial a ser investido. O desenvolvimento de uma ideia ou novo conceito de estabelecimento apresenta, geralmente, custos bem menores que adquirir uma empresa já formada. Além disso, você pode começar o seu empreendimento na sua casa ou seu escritório com um grupo bastante restrito de pessoas e, aos poucos, ir expandido suas ideias e colocando seu planejamento em ação.

Outro destaque é o fato de não haver nenhuma pressão em relação a manter o sucesso de um local já consolidado. Começando sua loja do zero você terá a missão de erguê-la a partir apenas de suas próprias ideias e o investimento que estiver em mãos.

A independência também é algo muito positivo para quem pretende começar o seu próprio negócio. Você não precisará lidar com uma nova equipe, mudanças que podem desagradar os seus novos funcionários, traçar estratégias arriscadas em busca de expandir seu nicho e etc. Tudo isso será desenvolvido de forma natural por meio de sua pequena empresa e as ideias iniciais.

Dentre as desvantagens de optar por esse modelo, devemos destacar o grande desafio que é empreender a partir do zero e fazer com que suas ideias não sejam apenas algo concreto, mas lucrativo e rentável a ponto de aquilo se tornar sua fonte de renda e sucesso no mundo empresarial. Por isso, dedicar bastante tempo a planejamento, separar ideias boas de ideias ruins, marketing, estudo do mercado, busca por um nicho com as demandas que o seu negócio pretende atingir são tarefas complexas.

A inexperiência também pode ser uma grande desvantagem para quem pretende começar do zero. Conhecimento é algo bastante importante no mundo do empreendedorismo. Não basta apenas ter boas ideias, será necessário saber como ofertá-las e transformar isso em dinheiro para o crescimento de sua própria empresa.

Adquirir conhecimento leva tempo e é bastante desgastante para quem não tem experiência alguma. Por isso, planejar toda uma estrutura de negócio a partir do nada será algo difícil, porém essencial.

A burocracia à qual você será apresentado também é outra desvantagem bastante desmotivadora. Ao abrir uma empresa do zero você terá que estudar muito a questão das taxas, que é bem complexa no Brasil. O tipo de estabelecimento que você pretende abrir influencia diretamente na forma de tributação a qual será submetida. A depender dos seus rendimentos, um tipo de tributos é preferível a outro. Saber o melhor modelo de negócio a ser aberto é um dos passos iniciais para garantir o sucesso do empreendimento.

Mais uma desvantagem está relacionada à constante incerteza. Logo no início você encontrará dificuldade em diversos pontos e a incerteza de sucesso pode fazer com que você pense em desistir.

Dessa forma, fica evidente que comprar um negócio pronto ou começar do zero está relacionado às prioridades de quem está disposto a investir. A forma como você pretender se inserir no mundo do empreendedorismo vai depender do quanto você está disposto a se arriscar. Não tenho grandes ideias, mas possuo em mãos uma boa quantidade de capital e estou disposto a transformar esse dinheiro em algo rentável. Então o caminho é adquirir uma empresa já consolidada e assumir menos riscos.

Se, por outro lado, o empreendedor não dispõe de tanto capital assim, mas conta com ideias inovadoras com boas chances de se transformarem em algo de sucesso, então começar sua empresa a partir do nada, com baixos custos iniciais e muito estudo e empenho é a principal alternativa.

Qual foi a sua opção? Deixe um comentário com a sua experiência.

Ler matéria completa
Indicados para você