{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
10 motivos para evitar uma dor de cabeça com loja virtual
[editar artigo]

10 motivos para evitar uma dor de cabeça com loja virtual

Quase todos os empreendedores já se perguntaram, abrir uma loja virtual é uma boa?

Respondo: ás vezes sim e às vezes pode se tornar uma dor de cabeça...

Então, o que fazer? Vou compartilhar algumas dicas sobre o que "não" fazer, mas antes uma parábola.

Um pequeno empresário brasileiro bem sucedido do ramo de auto peças quer expandir seu negócio e resolve instalar uma filial de sua loja na cidade de Santa Rosa, capital da província de La Pampa na Argentina por ter um conhecido por lá.

O que esse empresário precisa saber ou ter antes de abrir essa loja?

- Fazer testes e verificar se os clientes gostam do produto e preços;

- Conhecer as regras e leis locais;

- Entender do idioma falado e escrito;

- Ter uma equipe especializada e um líder comprometido;

- Instalar itens de segurança da loja;

- Terceirizar alguns serviços que não tem expertise;

- Certificar-se de que a logística está preparada;

- Disponibilizar meios de pagamento conforme demanda;

- Analisar se o MIX de produtos está de acordo com o público alvo e;

- Conferir quais os meios de divulgação são mais eficazes conforme comportamento dos clientes.

Acho que temos algumas semelhanças aí com essa história e a abertura de uma loja virtual, não é mesmo?

Abaixo dez dicas para cair fora se quiser evitar a dor de cabeça:

1. Loja virtual

"Meu sobrinho “manja” muito de internet e vai fazer pra mim um logotipo e uma loja virtual simplesinha mesmo".

- Existem vários sistemas de loja virtual para você escolher. Próprio ou alugado (polêmicas à parte), escolha um que seja profissional, que passe credibilidade ao internauta e capriche muito no layout. Sugiro que inicie essa experiência virtual com um MarketPlace.

2. Formas de pagamento

"Pretendo oferecer para meu cliente a opção de pagamento “depósito bancário”, no meu nome de Pessoa Física, na minha conta poupança"

- Seu cliente quer pagar com comodidade, no cartão de crédito, preferencialmente. Existem muitas soluções atualmente que ajudam no início de uma loja virtual, entre elas PagSeguro e Pagamento Digital.

3. Estoque

"Sou esperto, vou primeiro vender, receber e depois comprar do meu fornecedor."

- Para isso você precisa ter um esquema MUITO bem feito com seu fornecedor, para receber o produto muito rápido (em poucas horas) e com a garantia dele que sempre vai ter o produto disponível para pronta entrega, o que nem sempre é possível. Seu cliente sempre quer receber amanhã. Mesmo que ele ainda nem tenha pago o boleto bancário, ele já acha que você está enrolando e atrasando a entrega. Forneça a ele detalhes sobre o processo de expedição, como local onde está no momento o produto, fotos, entre outros.

4. Correio e-Sedex

"Não vou fazer um contrato de consumo mínimo mensal de R$ 1.000,00 com os correios só para ter taxa entrega mais barata. Quem paga é o meu cliente mesmo…"

Você pretende conquistar o cliente de outra loja virtual, oferecendo uma taxa de entrega maior?

Existem outras boas opções de empresas que fazem entrega, mas oferecer o e-Sedex no início de sua loja virtual é uma obrigação com o seu cliente.

5. Atendimento ao cliente

"Pretendo responder aos emails dos meus clientes assim que eu chegar em casa à noite, após o meu serviço."

Email, Skype, Chat, Whatsapp, telefone e outras formas de atendimento têm que estar à disposição do seu cliente e a resposta tem que ser IMEDIATA. Se você não atender à necessidade ou dúvida do seu cliente rapidamente, seu concorrente vai atender. Uma mensagem no Face ou no Twitter contra sua empresa pode ser devastadora se não acompanhada de perto e com ações rápidas.

6. Detalhes do produto

"Não tenho foto e texto legal, tô pegando em alguns sites concorrentes."

Este item é grande e merece um artigo só dele, pois o cadastro de um produto exige fotos com qualidade, especificações técnicas completas, instruções de uso e, se possível, vídeo. Os detalhes sobre seu produto devem ser como um vendedor online, ele tem que tirar imediatamente todas possíveis dúvidas do seu cliente.

7. Publicidade “paga“

"Não vou investir em publicidade “paga“, conheço muita gente que já fez anúncios em links patrocinados e não vendeu nada."

Utilizar a ferramenta para criar um anúncio no Google Adwords é muito fácil mesmo, mas criar a estratégia do anúncio, o texto e escolher as palavras-chave de forma a investir pouco dinheiro, infelizmente não é para qualquer um, é necessário muito treino e estudo. Contrate um profissional de marketing digital para isso e foque seu trabalho em administrar seu negócio.

8. Publicidade “gratuita“

"Só vou investir em publicidade “gratuita“, não tenho dinheiro pra jogar fora com anúncios pagos".

Atualmente é possível conseguir publicidade gratuita de diversas formas, inclusive as mídias sociais nos ajudam bastante nisso – lógico que se usadas com sabedoria. Há uma grande loja virtual que diz que não investe dinheiro em publicidade. Eu discordo disso, pois podemos não investir diretamente no canal de publicidade, mas precisa de alguém para criar e executar as ações de publicidade gratuita.

9. Nota fiscal

"Vou começar a vender pela internet e, se der certo, eu abro minha empresa".

Ter uma empresa legalizada não é só uma obrigação com o governo, mas principalmente com o seu cliente, que deve e sempre exigirá uma nota fiscal do produto comprado.

10. Planejamento

"Acho que todos os motivos acima são bobeira e é perfeitamente possível ter sucesso sem levar em conta estes motivos".

O primeiro passo é montar um plano de negócios para sua loja virtual, mesmo que ele seja simplificado.

Finalizando, segundo a Wise no Brasil existem aproximadamente 450.000 sites de e-commerce em funcionamento, portanto diferencie-se da concorrência.

Trabalhe seriamente levando em consideração essas dicas e outras que possa buscar na web, livros e conselhos de empreendedores com experiência, e sua loja virtual terá tudo para ser um grande sucesso na internet. Lembre-se da história logo acima, trate sua loja virtual como uma filial diferente.

Adaptado de http://imasters.com.br/artigo/14371/e-commerce/10-motivos-para-voce-nao-criar-uma-loja-virtual?trace=1519021197&source=single

ALAN ALEX DEBUS

ALAN ALEX DEBUS

Consultor - Sebrae/PR

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar