Empreender em uma nova área: histórias de sucesso
[editar artigo]

Empreender em uma nova área: histórias de sucesso

Todos já devem ter lido pelo menos uma história sobre alguém que abandonou sua antiga vida, se arriscou em um negócio novo e foi bem sucedido. Tais histórias inspiram e motivam quem está interessado em empreender, mas é importante conhecer de perto cada caso para que não reste dúvidas de que nada cai do céu. Embarcar em um novo empreendimento, especialmente em uma área diferente é bastante desafiador, mas a partir de alguns casos de sucesso, conseguimos tirar proveitosas lições de quem venceu.

A constante busca por sentido

Para Luciana Guimarães e Vanessa Vazquez, ex-cunhadas e sócias há onze anos, empreender é uma constante busca de fazer algo que faça sentido. O primeiro empreendimento em que trabalharam, a Oncomed (primeira distribuidora de medicamentos oncológicos do país), foi vendido para a Audifar, uma das líderes do segmento hospitalar. Com a venda, ambas sentiram que precisavam buscar algo que contemplasse melhor seus valores.

Trabalhando com a área médica, perceberam que o setor farmacêutico não possuía programas de relacionamento para os pacientes. Com essa ideia, criaram a Íntegra Medical, empresa de serviços de desenvolvimento de programas de relacionamento com pacientes para a indústria farmacêutica. Após o investimento no empreendimento, foi preciso dois meses de visitas a potenciais clientes até que houve o primeiro contato. Uma grande farmacêutica procurou seus serviços para criarem um projeto a fim de auxiliar pacientes portadoras de câncer de mama que haviam passado por cirurgia e precisavam de apoio e informações durante seu tratamento.

Foi o primeiro projeto de sucesso e, desde então, a empresa não parou de crescer, até ser adquirida por um grupo estrangeiro. Vanessa e Luciana são exemplos de que, mesmo com obstáculos no caminho, o sucesso vem – desde que o trabalho continue sempre fazendo sentido para si.

Reconhecendo uma oportunidade

Benjamin Zander, maestro britânico, no início de sua palestra do TED Talks conta a história de dois vendedores que foram para a África no início do século XX a fim de vender sapatos. Cada um, ao chegar, enviou um telegrama. O primeiro dizia que a viagem foi uma péssima ideia, pois as pessoas lá não usavam sapatos. O segundo telegrama dizia ter ótimas notícias, pois ninguém no local possuía sapatos ainda. O que esse pequeno conto nos ensina é que a oportunidade, para ser aproveitada, precisa ser reconhecida como tal.

Vitor Torres já havia fundado dois empreendimentos e, durante a gestão de seus negócios, percebeu que os processos de contabilidade eram muito burocráticos. Pensando nisso, se questionou se havia alguma possibilidade de automatizar um processo tão arcaico. Como não tinha conhecimento de contabilidade, ficou um tempo na empresa de contabilidade de um amigo para ganhar familiaridade com os processos.

O negócio nasceu quando Vitor propôs a ideia do portal Contabilizei a Fábio Bacarin, que topou ser seu sócio-desenvolvidor. Foi um ano sem nenhum dinheiro entrar, até que receberam um grande investimento e a empresa deslanchou. Hoje eles possuem empresas de pequeno e médio porte como clientes e, por meio de seus serviços, esses clientes hoje economizam cerca de 25 milhões de reais em serviços contáveis.

Outro caso de sucesso ocorreu em Campo Grande, MS. Tatiana Rosa, advogada ainda em atividade, recebeu uma oportunidade em 2013 de comprar uma loja que já existia na cidade. Na época, procurou o apoio do Sebrae para verificar a viabilidade do empreendimento e, após as dicas que os consultores passaram para ela, resolveu investir no negócio, se tornando a dona da loja Baby Bear. Tatiana resolveu ampliar a loja, que era uma pequena casa, a transformando em uma loja de rua. Percebendo que existia uma certa dificuldade em encontrar produtos diferenciados para bebês em sua cidade, reformulou a loja a fim de torná-la em uma boutique de roupas de bebês.

O trabalho com crianças e gestantes faz com que Tatiana tenha um cuidado especial com o visual da loja, que atrai cada vez mais consumidores. Em plena crise, a Baby Bear passa bem e cresceu cerca de 40% do ano passado para este ano. “Trabalhar com comércio não é fácil, é uma conquista diária. Mas conforme a loja tem mais reconhecimento, o trabalho se torna cada vez mais recompensador”, declara Tatiana.

Resiliência

Brian Requarth é empreendedor desde criança. Já embarcou em jornadas empreendedoras de aluguel de roupas chegando até em aulas de natação na piscina de sua casa. Nasceu na Califórnia e viveu na Colômbia por 7 anos, onde resolveu montar uma escola de inglês para sobreviver. Anos depois, fundou junto com um sócio uma empresa chamada ColConnect, que construía sites para outras organizações. Infelizmente a ColConnect encerrou suas atividades em 2008, com a redução de clientes consequente da crise.

Mesmo com o fim da ColConnect, Brian ainda tinha vontade de continuar empreendendo. Percebeu no mercado imobiliário uma chance de criar um negócio de sucesso. Foi assim que a Viva Real foi criada, como um Mercado Livre de imóveis, que concentrou suas atividades no Brasil. A empresa quase quebrou, mas recebeu investimento de um especialista do mercado imobiliário. Quem conheceu a trajetória de Brian, não imaginava que hoje sua empresa teria quase 100% de crescimento ao ano. Resultado de visão e muita insistência.

Nunca esquecer suas origens

Eloi D’Avila tem uma história de vida que poderia facilmente inspirar um filme. Com pouco mais de oito anos, D’Avila resolveu fugir de sua casa em Porto Alegre para tentar a vida em São Paulo. Chegou a morar na rua, precisou da ajuda de muitos para conseguir comer. Por sorte, encontrou pessoas dispostas a ajudar e, em dado momento, foi ao Rio de Janeiro.

No Rio, trabalhou lavando e guardando carros. Nessa época, conheceu um guia turístico que o ajudou a sair das ruas. D’Avila viu o turismo como uma oportunidade, quando percebeu que as pessoas das agências de turismo não eram boas em vender. Fundou uma agência de turismo que hoje fatura cerca de 4 bilhões de reais. Mas, na opinião de D’Avila, o ensinamento mais importante que ele pode passar é a humildade. Mantendo os pés no chão, ele nunca se esquece de onde veio. Segundo ele, este é o maior segredo de seu sucesso.

Juliana Soares
Juliana Soares Seguir

Gestão Site - SebraeMS

Continue lendo
Indicados para você