[ editar artigo]

Encontrando a SUA verdade.

Encontrando a SUA verdade.

Quando você sabe ao que veio, qual a sua contribuição, você descobre sua missão de vida e com isso o caminho se ilumina e tudo começa a fazer sentido, você descobre o "por quê" daquela misssão, o real significado da sua vida, o seu propósito. 

Para simplificar: Missão - é o que você vai fazer; e Propósito - Por que você fará?

Em algum momento da vida, muito comum quando passamos por algum processo de autoconhecimento, nos deparamos com questionamentos que anteriormente possamos não ter tido ou simplesmente eram muito sutis, que não levamos em consideração. Ao passo que caminhamos, vivemos, acumulamos experiências, essas perguntas começam a se tornar mais perceptíveis, com uma luz que se acende em nosso “inconsciente/consciente” sinalizando: ATENÇÃO!

 Esse sinal, em muitas situações, quer dizer que você não está vivendo em concordância com a sua essência e sim, em desalinho, em antagonismo a ela. E ao passo que se avança e nada se faz, esse sinal vai ficando mais frequente, trazendo a mente milhões de questionamentos seguido de bilhões de combinações de respostas. E o que acontece? Você trava, paralisa. Suas certezas não parecem mais  tão certas e um cenário de dúvidas e desconforto começa a se apresentar.

Inocentemente, por acharmos que a nossa missão deva ser algo grandioso, como a cura de alguma enfermidade ou erradicação da fome no planeta, continuamos nos martirizando. Travando uma batalha interna com o nosso “ser” imaginado, da persona a fachada, transcorrendo todas as variações: quem você pensa que é, quem você queria ser e quem você teme que possa ser.

Mas o que é grandioso, importante? Aqui cabem várias percepções, pontos de vista. Mergulhar dentro de si e descobrir sua verdade, se entender, sem julgamentos, sem censuras, criar um pacto genuíno com você; será que não é algo grandioso? Permita encarar sua realidade, abraçar a mudança, se lançar ao desconhecido, transpor a insegurança do novo e viver o que está destinado a SER. Quando você entende que a grande sacada está em saber quem você é e o que veio fazer, a névoa começa a se dissipar e o caminho a iluminar.

Nossa Missão está alinhada com nossas qualidades, talentos e habilidades, aquilo que está e estará presente, naturalmente, em nós por toda a jornada. De forma sutil se manifesta, no nosso jeito de pensar, agir, sentir, é o nosso jeito de SER. Presença constante em nossas vidas, desde um simples bom dia, até atitudes mais impactantes. É o nosso ar, nosso motivo ao acordar todos os dias, é o que nos traz a realização, gratidão, é estar por inteiro.

Por sermos únicos, cada um tem uma missão, nem certa nem errada, nem mais importante nem menos, mas a sua missão, sua forma única e essencial de viver e contribuir. Viver em coerência com seu verdadeiro caminho e honrá-lo, é libertador, é romper com os grilhões (impostos pelos outros ou que nos impomos) que limitam, é abraçar toda a sua grandeza e singularidade. É aceitar-se, é permitir encarar as fragilidades como uma porta para as oportunidades de crescimento, mas principalmente agradecer e utilizar, ao máximo, os potenciais para a própria transformação e evolução, contribuindo assim para que o mundo se torne um lugar mais acolhedor e humano, onde a tolerância, respeito e amor sempre se façam presentes.

Reconecte-se, aceite, viva e contribua!

Por Juliana Lima

TAGS
Clube Sebrae
Juliana Lima
Juliana Lima Seguir

Coach de Carreira e membro associada da International Coach Federation. Atuação no mundo corporativo, em adm. e gestão de pessoas. Economista de formação, MBA em Gestão Empresarial (FGV) e professora da casa na disciplina de Mapeamento de Processos.

Ler matéria completa
Indicados para você