[editar artigo]

As fases de uma Startup

Você tem uma ideia? Já começou uma startup? Vamos entender em que fase está o seu projeto.

1. Projeto

Na primeira fase o empreendedor está entendendo o conceito do negócio, provavelmente já começou a desenvolver pelo menos um protótipo e muitas vezes até já tem alguma ideia de um plano comercial para o projeto. As Startups não esperam ter um produto finalizado para colocarem no mercado. Usam da interação com o cliente para melhorias contínuas. O Gmail ficou em beta por anos. As Startups de sucesso agem com velocidade, colocam o mínimo produto viável para ser experimentado pelo usuário e fazem ajustes diários nos processos.

Metodologia é fundamental, desde que a execução seja o foco.

Usar o espírito empreendedor para criar produtos ou serviços com potencial para atingir uma grande massa de usuários e de forma escalável, ou seja, que a estrutura cresça à medida que se aumenta a base de usuários retidos.

A busca é por um produto ou serviço único e com vantagens competitivas claras, com forte potencial de crescimento. Um produto mutável pronto para se adaptar e atender a sua proposta de valor, a missão da empresa.

O Whatsapp, em tese, entrega o mesmo produto que o centenário telex: mensagens de texto instantâneas entre pontos distantes conectados por redes de comunicações. A proposta de valor, o comprometimento, sim, é o diferencial: “Porque queremos criar uma alternativa melhor que o SMS. Porque acreditamos que podemos. Por que algum dia, muito breve, todos terão um smartphone.” Se a proposta de valor tem alto potencial, a estrutura, a distribuição de funções na equipe e as metas de crescimento são ajustadas nas etapas seguintes.

2. Operação

Definida a missão, é hora de projetar as estratégias iniciais e os marcos para o próximo ano ou dois no máximo. Meta e plano de chegada.

Isso não é uma regra, mas se existirem sócios, o ideal é que tenham saberes complementares, por exemplo: um domina TI, outro a administração, os processos de execução e o terceiro fica com o relacionamento com o mercado, investidores e clientes. O ideal é ter um time empreendedor de alto nível com habilidades e histórico comprovado se que possam fazer a diferenças no mercado, tendo desenvolvido expertise técnico, de gestão e interpessoal.

Nessa fase o o produto ou serviço precisa necessariamente estar no mercado. Testar as hipóteses assumidas na fases anteriores com os clientes finais com foco na demonstração numérica do potencial de crescimento através de indicadores de perfomance (KPI). As métricas importantes são as de aquisição, ativação, retenção, receita e recomendação dos seus clientes (AARRR). A prospecção de investidores começa a partir dos demonstrativos destas KPIs.

Na operação a solução deve entregar valor e atende as necessidades do mercado tornando-se economicamente relevante, seja criando um novo mercado, crescendo rápido em um mercado grande ou dominando um mercado de nicho.

3. Tração

Hora de crescer rápido em vendas, usuários e marketshare. Sempre calcado em números, nos KPIs, é hora de contratar ou fazer parcerias para dinamizar a estrutura. As KPIs aqui são CAC (Customer Acquisition Costs), LTV (Life Time Value), Número de usuários ativos, (MoM) Month-on-month growth, Churn, Burn Rate, Recurring Revenue, Total Revenue, entre outras.

Uma empresa com altas margens de contribuição e boas projeções de EBITDA, tornando-se sólida sendo capaz de crescer independente das condições de mercado.

Aqui no Brasil os investidores ainda olham mais o Revenue (Receita) do que outros KPIs. Mas todos são importantes para entender o futuro de sua Startup. É importante entender que o Capital Empreendedor ou Capital de Risco, Venture Capital é a modalidade de investimento que consiste na compra, por um período pré-determinado, de participação acionária em empresas inovadoras de pequeno/médio porte, de capital fechado, em um estágio inicial de desenvolvimento e com alto potencial de crescimento no curto/médio prazo.

Retorno potencial para a economia é enorme, pois essas empresas desenvolvem tecnologia e criam novas indústrias. Um negócio escalável que consegue atingir crescimento exponencial com pouco investimento, sendo capaz de ir a mercado com um modelo de negócios sustentável.

Nessa fase os processos já devem estar rodando no automático. Alcançado o crescimento, a Startup torna-se magnética a investidores e profissionais talentosos. Agora é o mercado que quer você. Mantidos os compromissos firmados no início e antecipação às demandas do mercado, torna o negócio próprio.

É importante entender em que momento está sua startup. Que não existe ganho sem trabalho. E que não é o produto, mas a proposta de valor e o compromisso dos fundadores são os pilares de sustentação da Startup ao longo do tempo.

Clube Sebrae
Luciano Kalil
Luciano Kalil Seguir

CEO - Beracode - Plataforma para você criar comunidades e ambientes colaborativos de produção de conteúdo.

Continue lendo
Indicados para você