Gestão de pessoas com foco em resultados, com Eduardo Ferraz
[editar artigo]

Gestão de pessoas com foco em resultados, com Eduardo Ferraz

Na última semana nós recebemos aqui no Sebrae/PR o especialista em gestão e bestseller Eduardo Ferraz para a palestra "Gestão de pessoas com foco em resultados". O encontro foi incrível, com muito conteúdo e reflexões que com certeza vão fazer a diferença para todos que assistiram, aqui em nosso auditório ou por meio da transmissão online que fizemos no Youtube.

Como acredito que este impacto tão positivo não deveria ficar restrito apenas aos inscritos em mais este evento gratuito, resolvi preparar um resumo do que foi apresentado por ele. O resultado você confere abaixo junto do vídeo com a íntegra da palestra. 

Espero que este conteúdo também seja útil e gere o impacto que você deseja em sua empresa. Boa leitura!


Gestão de pessoas com foco em resultados, com Eduardo Ferraz

Tudo começa pela pergunta que todos os empresários se fazem:

- Como obter alta performance no meu negócio? Ou seja, como ter o máximo resultado possível?

Existem muitas formas de responder a pergunta. Nenhuma delas é fácil, mas sem dúvida algumas delas partem da frase:

"As pessoas CERTAS são o maior ativo de uma empresa." Jim Collins

Collins compara uma empresa a uma embarcação, independente do tamanho, e sobre isso elenca 4 pontos fundamentais de um processo:

1 - Embarque as pessoas certas e desembarque as erradas;

2 - Coloque as pessoas certas nas funções certas;

3 - Decida junto com as pessoas certas a rota a ser seguida;

4 - Enquanto 90% das pessoas certas não estiverem nos lugares certos, o capitão da embarcação não deveria ter outra prioridade que não seja encontrá-las.

Como saber se são as pessoas certas? Por meio da personalidade de cada indivíduo.

Metade da personalidade de uma pessoa já está definida aos 5 anos de idade. Isso significa que adultos mudam pouco sua personalidade.

James Heckman, estudioso da forma como crianças aprendem, chegou a conclusão que crianças bem educadas cognitivamente dos 3 aos 8 anos fala uma combinação de 12.000 palavras quando adulta. Caso contrário, fala apenas 4.000 palavras.

As 3 fases mais importantes da vida de uma pessoa são: do 0 aos 3 anos, dos 3 aos 6 e dos 6 aos 9. Até os 10 anos de idade se forma a base estrutural da personalidade.

A personalidade de um adulto é como um prédio. É possível mudar diversas coisas, como a posição de cômodos de um apartamento, mas nenhuma delas será um aspecto estrutural. O que é mutável são os aspectos conjunturais, que correspondem a cerca de 30% da personalidade. Os outros 70% são estruturais.

Estrutural: tudo aquilo que a pessoa já nasce sendo/fazendo, e sempre foi/faz a vida toda. Não é mutável.

Conjuntural: tudo aquilo que se aprende e não é natural ao indivíduo. É mutável.

Ou seja, quanto mais velho o indivíduo mais difícil de mudar. Por outro lado, no entanto, o auge da parte intelectual e cognitiva do cérebro é aos 50 anos.

- Má notícia: quanto mais o tempo passa, mais difícil fica aprender coisas novas.

- Boa notícia: quanto mais velho eu fico, melhor eu fico naquilo que já sei.

Tudo o que o indivíduo não usa e não é estrutural, acaba sendo jogado fora. Não basta aprender e estudar, pois em adultos a capacidade do cérebro mudar é concentrada e reduzida. Ou seja, para aprender coisas novas, mudar ou começar um novo projeto após os 30 anos é necessário muito foco.

Exemplo do que é estrutural: extroversão x introversão

3 padrões:

1 - Introvertido, tímido, fechado, prefere ouvir do que falar

2 - Sociável, extrovertido, falante, gosta de gente

3 - Meio termo entre ambos

O primeiro é tecnicamente orientado, enquanto o segundo é socialmente orientado. Enquanto o primeiro funciona melhor com coisas, o segundo funciona melhor com pessoas.

 - O que acontece quando se coloca um introvertido para atender pessoas? Um desastre.

 - O acontece quando se coloca um extrovertido para lidar com processos e tarefas determinadas? Um desastre também.

Isso acontece pois se está pegando a estrutura do indivíduo e colocando no lugar errado. Ou seja, quanto mais você entender a estrutura de personalidade das pessoas em volta da empresa, menos difícil será a gestão de pessoas.

O iceberg da personalidade

Freud disse que a personalidade tem duas grandes partes, uma visível (ponta do iceberg) e uma grande parte abaixo da linha da água que ninguém enxerga e é muito maior. Para ele, o consciente e o inconsciente.

Eduardo Ferraz dividiu este iceberg em 5 partes.

1. Perfil - ponta do iceberg / DISC (estrutural)

Dominância - 0 = submisso / 100 = mandão

Influência - 0 = tímido / 100 = sociável

Estabilidade - 0 = impaciente / 100 = paciente

Conformidade - 0 = desorganizado / sistemático

Todas as pessoas estão entre o 0 e o 100.

Resume em 3 modelos: visuais, auditivos e cinestésicos

Visuais: raciocina muito rápido, ansioso, impulsivo, mandão, agitado, multitarefa

Auditivos: quieto, reservado, tímido, rígido, formal, detalhista, metódico, faz uma coisa de cada vez

Cinestésicos: sociável, animado, gosta de festa, bom para relacionamento, para lidar com público

Querer ensinar outro modelo para um indivíduo não funciona. Entender o modelo de personalidade de cada pessoa já ajuda na hora de contratar e gerir pessoas. Isso não significa que é impossível ensinar um auditivo a atender o público, mas sim que a energia necessárias para fazer isso não justifica o esforço. O segredo é aproveitar as qualidades de cada um dos modelos e dedicar boa parte do tempo para aprimorar aquilo em que as pessoas já são boas.

2. Motivadores (estrutural)

5 coisas nos motivam para trabalhar, moedas de troca das empresas para seus funcionários: dinheiro, segurança, reconhecimento, aprendizado e autorealização.

Para cada pessoa um motivo se sobressai em detrimento dos outros. Não é que não tenha os outros, mas um é mais intenso para cada pessoa.

Conhecer o motivador do funcionário é essencial para saber de que forma mantê-lo feliz trabalhando na empresa. Se o trabalhador gosta de segurança, por exemplo, não adianta oferecer dinheiro ou aprendizado. O ideal é descobrir isso já no momento da entrevista, na entrada do funcionário na empresa.

O que atrai uma pessoa talentosa para uma empresa?

Dinheiro, oportunidade de crescimento e propósito (fazer aquilo que gosta/acredita)

O que mantém uma pessoa talentosa na empresa?

Respeito e bom relacionamento ao superior imediato, aquele chefe que lida com ele no dia a dia. O segredo para o chefe conseguir isso é a coerência entre o que faz e o que fala. Chefes mais respeitados são aqueles que são coerentes além de serem bons em algumas coisas. Quando o subordinado admira o chefe e respeita, ele fica na empresa produtivo e motivado por mais tempo.

3. Talentos (estrutural)

8 níveis de inteligências múltiplas (linguística, musicla, matemática, esportista e etc), sendo 1 apenas possível de se desenvolver ao longo da vida: a inteligência emocional (capacidade de se conhecer e entender como os outros funcionam). Os outros ou a pessoa tem ou não tem.

É importante perceber e interpretar os talentos da equipe da empresa. Ser engraçado, pensar rápido, jogo de cintura, agilidade, flexibilidade são apenas alguns exemplos.

4. Atitudes (conjuntural)

É aquilo que está mais a fundo no iceberg. A vantagem aqui é que o profissional pode ou não fazer. Pontualidade, disposição, profissionalismo, determinação, resiliência são algumas e invariavelmente dependem do esforço da pessoa. Tudo o que for possível de melhorar claramente, mesmo que com esforço é atitude positiva. É a chamada marca pessoal.

5. Limitadores

Por fim, o que pode afundar o iceberg: os pontos limitantes. Características de personalidade ou atitudes ruins, que se somadas por meses ou anos, afundam qualquer empresa ou qualquer carreira. Preguiça, procrastinação, resistência, pessimismo são alguns exemplos.

Situações ruins que são passíveis de serem mudadas e que a pessoa se acostuma a ter. Aspectos comportamentais como estes são responsáveis por cerca de 80% das demissões. Quando se ajusta a parte comportamental a gestão de pessoas fica melhor e as pessoas ficam melhores.

Acea Ratcheva
Acea Ratcheva Seguir

Consultora - Sebrae

Continue lendo
Indicados para você