[ editar artigo]

Hard skill e soft skill: está por dentro?

Hard skill e soft skill: está por dentro?

A palavra skill, com origem no inglês, numa tradução para o português pode ser encarada como habilidade ou competência. Sendo assim, está associada à capacidade e/ou aptidão de uma pessoa para executar uma determinada tarefa ou ação. É justamente neste ponto que podemos introduzir os conceitos de hard skill e soft skill. As habilidades técnicas de uma pessoa são denominadas hard skills enquanto que, as suas habilidades mais subjetivas são chamadas de soft skills.

Esses são termos cada vez mais presentes no mundo do empreendedorismo, pois a capacidade de descobrir quais são as habilidades essenciais para uma determinada área de atuação pode levá-lo a encontrar o colaborador perfeito para desempenhar aquela atividade. Há muito tempo atrás as hard skills eram a principal fonte de informações para a contratação de um profissional.

No entanto, com o constante avanço tecnológico, novas profissões surgindo, além de uma mudança no mercado de trabalho, as soft skills se tornaram essenciais quando o assunto é o mapeamento da competência de um profissional.

O destaque para as soft skills está diretamente relacionado a competências como, por exemplo, empatia, inteligência emocional e comunicabilidade. Vários estudos na área de gestão de pessoas levam ao mesmo resultado: esses tipos de habilidades subjetivas são importantes para o sucesso dos profissionais.

Hard Skills

São classificadas como hard skills toda e qualquer habilidade técnica de um profissional. Ou seja, estamos falando de habilidades quantificáveis que podemos mensurar e fazer comparações. Com isso, se destacam as habilidades que podem ser aprendidas e desenvolvidas por meio de cursos técnicos, cursos superiores, treinamentos e capacitação especializada, por meio de livros e etc. Além disso, são habilidades pertencentes a uma determinada pessoa que pode ser comprovada com certificados de conclusão de cursos e diplomas, por exemplo.

Dentre os exemplos de hard skills, podemos citar:

  • Graduação, mestrado ou doutorado em uma determinada área de conhecimento;
  • Cursos de especialização;
  • Domínio de línguas estrangeiras;
  • Cursos técnicos;
  • Domínio de linguagem de programação;
  • Saber utilizar o pacote Office;
  • Domínio quanto ao desenvolvimento de softwares.

Outra característica importante desses tipos de habilidades é que elas estarão presentes no currículo de um profissional, aquele mesmo que deve ser entregue na fase inicial de um processo seletivo.

A exigência de hard skills por parte das empresas vai depender bastante da área que você pretende atuar. No caso de uma auxiliar administrativo, por exemplo, poderá ser importante que ele tenha pleno domínio do uso do pacote Office, conhecer as técnicas de digitação e um pouco de tributação e legislação. Já aqueles que vão ingressar no mercado TI a principal hard skill é, sem sombra de dúvidas, o pleno domínio de mais de uma linguagem de programação.

Soft Skills

Por outro lado, as soft skills podem ser definidas como o conjunto de competências e habilidades subjetivas de uma pessoa, ou seja, características intrínsecas àquele individuo. Também podemos chamá-las de competências sociais e comportamentais de um profissional. Com isso, a análise das soft skills de um profissional tem como objetivo descobrir suas habilidades emocionais, de comunicação e interação dentro de um ambiente de trabalho.

Portanto, tais características irão fornecer informações importantes a respeito da possibilidade de integração de um profissional, sua maneira de lidar, interagir e agir com os demais colaboradores de forma a construir um bom relacionamento no ambiente de trabalho. As soft skills são muito relevantes, pois são tais habilidades que nos ajudam quanto adaptação às adversidades, bem como a atuar para o desenvolvimento de soluções e diferenciais para resolver os problemas.

Segue abaixo alguns exemplos de soft skills:

  • Boa capacidade de comunicação;
  • Flexibilidade para lidar com situações diversas e pessoas com diferentes personalidades;
  • Paciência;
  • Resiliência;
  • Capacidade e senso de liderança;
  • Ética;
  • Cordialidade;
  • Criatividade;
  • Boa capacidade de oratória;
  • Organização.

Qual a diferença?

Em linhas gerais, como já explicado aqui, hard skill e soft skill têm como principal diferença o fato de uma estar relacionada a competências técnicas e a outra diz respeito a características subjetivas. Além disso, também podemos destacar o fato de que as hard skills podem ser facilmente comprovadas e as soft skills necessitam de um pouco mais de estudo da pessoa para que as características fiquem nítidas.

Enquanto que as hard skills costumam ser desenvolvidas por meio de ambientes como, por exemplo, escolas, universidades e centros de capacitação as soft skills também podem ser melhoradas e, até mesmo, elaboradas por profissionais especializados. É possível começar um acompanhamento com psicólogo, psicopedagogo ou, até mesmo, coachings, pois estes profissionais podem ajudá-lo a descobrir as suas fraquezas e possíveis potenciais além de darem suporte no desenvolvimento de habilidades importantes para a sua vida profissional.

Qual a importância para o profissional?

Apesar da tendência atual para as soft skills, haja vista a maior dificuldade em desenvolver características intrínsecas, o que torna cada profissional único, o melhor a ser fazer é manter um bom balanceamento. Ou seja, não basta apenas ter boas habilidades subjetivas e que podem agregar vários pontos positivos na sua vida profissional, também será necessário muito conhecimento técnico.

Outra tendência, hoje em dia, é quanto à multidisciplinaridade, ou seja, um mesmo profissional deve conhecer várias áreas, adquirir conhecimento sobre problemas diversos para resolver muitas adversidades no seu dia a dia.

Além disso, para destacar a importância das hard skills, podemos citar o seu currículo. É nele que serão apresentadas todas as informações relacionadas às suas habilidades técnicas bem como outros conhecimentos adquiridos. Geralmente a primeira etapa de um processo seletivo é a apresentação do currículo, que pode resultar numa eliminação inicial de candidatos.

Sendo assim, a sua primeira oportunidade para impressionar os entrevistadores será por meio de suas hard skills. Durante a entrevista em si eles tentarão descobrir quais as suas soft skills e se elas são importantes para o seu cotidiano no trabalho.

Mas também é essencial destacar as similaridades entre as hard skills para um mesmo profissional. Sendo assim, não importando a empresa que está em busca de um profissional para a vaga de contador, por exemplo, as exigências quanto às habilidades técnicas do futuro contratado serão praticamente as mesmas. Dessa forma, após boa impressão com suas hard skills será importante para o profissional surpreender com suas soft skills.

Quer continuar lendo vários outros textos sobre os mais diversos temas que cercam o mundo do empreendedorismo? Basta continuar navegando no Clube Sebrae para selecionar os temas que mais interessam. Além de acompanhar artigos de empreendedores de todo o Brasil você também poderá interagir por meio dos comentários.

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você