[ editar artigo]

Integração de Software: Aumente sua eficiência conectando aplicativos.

Integração de Software: Aumente sua eficiência conectando aplicativos.

À medida que o número de aplicativos em nuvem ou de softwares como serviço (SaaS) que as empresas usam aumenta, surge um importante desafio de gestão empresarial. Como tornar acessível as informações de todos os diferentes sistemas adotados pela organização a todos os usuários e departamentos da empresa? A resposta a essa pergunta é através da integração de software.

Migrando dos ERPs para o mundo dos SaaS.

Quando os softwares ERP (Enterprise Resource Planning) foram implementados em larga escala durante a década de 1990, um dos benefícios mais importantes que eles forneceram foi a centralização dos dados. Eles substituíram vários aplicativos departamentais por um único sistema de registro de todos os dados importantes da empresa. Foi um período de domínio dos Data Warehouses e da arquitetura Client-Server, onde os dados eram armazenados em servidores de alta capacidade e acessados pelos terminais dos usuários através da rede local da empresa.

O ERP cumpriu amplamente essa promessa, pelo menos até a popularização e o aumento da velocidade da internet. Foi nessa fase que surgiram os aplicativos SaaS. Devido ao seu custo relativamente baixo para implementação e facilidade de uso, os aplicativos SaaS estão se proliferando em desktops de usuários e dispositivos móveis mais rapidamente do que a maioria dos departamentos de TI podem acompanhar.

Aplicações SaaS são frequentemente adotadas por indivíduos ou departamentos dentro de uma empresa, sem necessariamente estarem integradas a outros sistemas. Esse modelo de adoção ocorre quando uma aplicação SaaS moderna proporciona tanta inovação e melhorias nos processos atuais que os usuários acabam não esperando pelo desenvolvimento das mesmas inovações nos seus convencionais ERPs.

Por que a integração de software é importante?

O uso generalizado de aplicativos como o G Suite for Work da Google para armazenar e compartilhar mensagens, agendas, documentos, planilhas e arquivos diversos é um exemplo comum de uma implementação orientada pelo usuário. Mas embora os aplicativos SaaS tenham vantagens comerciais significativas, esse tipo de adoção cria um desafio quando os dados permanecem isolados dentro do aplicativo, disponíveis apenas para determinados usuários ou departamentos.

Para evitar essa situação, a integração de software entre aplicativos SaaS e também do ERP da empresa é importante. Essas integrações podem ocorrer de duas formas. A primeira é a integração de software de aplicativos em nuvem com o software local, para empresas que executam sistemas legados mais antigos. Enquanto para empresas com sistemas mais modernos, a integração de software envolve a conexão de vários aplicativos em nuvem.

Os silos de dados reduzem a eficiência, incomodam os clientes e evitam análises e relatórios precisos. A integração de software é importante porque garante que os dados de sistemas diferentes estejam disponíveis para análise e gestão da empresa como um todo.

Ferramentas de integração de software.

Dependendo do tipo de integração que a empresa precisa fazer, existem diversas ferramentas que podem conectar aplicativos SaaS com sistemas locais ou com outros aplicativos em nuvem.

Integração entre softwares locais e softwares em nuvem.

Muitos dos maiores fornecedores de ERP, como Oracle e SAP, desenvolveram suas próprias ferramentas – chamadas plataformas de integração ou middleware – para mover dados em um formato aceitável entre o aplicativo ERP e qualquer outro software que precise ser integrado. Há também uma categoria inteira de plataformas de middleware para executar essa tarefa para os aplicativos que não fornecem sua própria solução.

Existem também soluções baseadas na Web para integrar dados entre plataformas. As APIs (Application Programming Interface) estão entre as ferramentas mais comuns para a integração de dados entre aplicativos em nuvem e software ERP. A beleza de uma API é que ela integra apenas os dados necessários para executar as ações necessárias, em vez de integrar todas as tabelas, linhas e campos do banco de dados de um aplicativo em particular.

Middleware e APIs foram desenvolvidos em resposta a algumas das desvantagens dos métodos de integração de software mais antigos, como troca de arquivos ou ETL (Extract Transform Load). O ETL envolve extrair uma tabela inteira de dados, transformá-la ou manipulá-la para que ela se alinhe com a forma como os dados são usados em um software e por fim sejam carregados no software de destino.

A ETL é uma operação única, por isso não é aconselhável para integrar sistemas que dependem de dados em tempo real, como ao integrar um gerenciamento de pedidos de vendas ou com um sistema ERP. Mas é uma alternativa mais fácil de ser utilizada ao substituir sistemas mais antigos quando é necessária a integração única de dados históricos.

Integração entre softwares em nuvem. (Cloud-to-Cloud)

Muitas jovens empresas “nasceram” durante a era SaaS e sempre mantiveram seus negócios através de um conglomerado de aplicativos em nuvem que executam várias tarefas. Quando esse for o caso os silos de dados podem ter se desenvolvido, impedindo a capacidade de analisar dados da organização como um todo.

Felizmente, a integração de software em nuvem não é apenas possível, mas relativamente fácil. Existem várias opções de integração desse tipo, dependendo do que precisa ser integrado:

Integração no nível de serviço.

Conhecido como Web Services, esse tipo de integração fornece acesso a um serviço específico. É usado quando uma organização deseja limitar a quantidade de dados que é visível para um usuário ou sistema externo. Os Web Services são comuns em integrações B2B, como ao integrar software de vendas com plataformas de recebimento eletrônico, ou integrar um software financeiro com o sistema bancário para emissão de boletos bancários.

Integração no nível do aplicativo.

Essa geralmente assume a forma de uma API que move dados entre aplicativos em tempo real. As APIs se integram a outros elementos da infraestrutura de TI, como aplicativos CRM ou ERP em nuvem. Esse é o método que seria usado para integrar uma plataforma de e-commerce ao sistema de back-office da empresa para permitir a emissão de notas fiscais ou atualização do controle de estoques.

Conforme a empresa cresce, torna-se cada vez mais importante obter uma visão empresarial geral das suas operações. A integração de software permite que empresas façam negócios de maneira mais eficiente e econômica.

A integração de software é um desafio para o seu negócio? Gostaríamos de ouvir sua opinião nos comentários.

Clube Sebrae
Joacir Gonçalves Dos Santos
Joacir Gonçalves Dos Santos Seguir

Empreendedor de Tecnologia, co-fundador e CTO da Aelian.

Ler matéria completa
Indicados para você