[ editar artigo]

Logística reversa: você sabe como aplicar?

Logística reversa: você sabe como aplicar?

Atualmente, logística é conhecida como a área empresarial responsável pela gerência, armazenamento e distribuição dos recursos de uma determinada entidade. Uma das utilizações iniciais do termo referia-se ao contexto de guerra - no tocante à área militar responsável pela gestão (armazenamento, distribuição e manutenção) de materiais de guerra (armamentos, alimentos, vestuário) e de atividades relacionadas ao transporte, saúde, entre outros.

Comercialmente falando, a logística - em um sentido mais amplo - refere-se a um agrupamento de ações estratégicas para a produção e entrega de produtos da forma mais rápida e ágil possível, agregando a estas ações, o custo mais baixo praticável, sem entretanto, comprometer a eficiência.

Dentro da logística temos algumas subdivisões, como a logística integrada, a empresarial, a logística de produção, de abastecimento, de distribuição, e a chamada logística reversa. Neste artigo, trataremos desta última categoria.

Logística Reversa: o que é e como funciona?

Também chamada de logística inversa está relacionada ao trânsito físico dos produtos e seus respectivos insumos e embalagens, atuando em sentido inverso / reverso, ou seja, desde o ponto onde ocorreu o consumo até o local de origem do produto.

É a responsável pelo recolhimento de materiais e produtos e seu posterior reaproveitamento ou descarte apropriado, tendo forte caráter de preservação ambiental, sustentabilidade e gerência de resíduos. Atua em diversas frentes, relacionadas ou à logística pós venda ou à logística pós consumo, sendo as principais formas:

  • Recolhimento de matéria-prima não utilizada e que não pode ser descartada de forma convencional, ou que necessita retornar para a empresa fornecedora.
  • Resgate e realocação de produtos novos, que foram devolvidos pelos consumidores por motivos diversos. Sabidamente, o Código de Defesa do Consumidor garante o direito de qualquer consumidor arrependido devolver ou trocar produto comprado, dentro do prazo de até sete dias úteis, e receber seu investimento de volta. Esta regra é válida tanto para lojas físicas como para os estabelecimentos de e-commerce, que precisam ter uma politica clara, prática e eficiente de recolhimento de produtos.
  • Recuperação e reintegração de produtos e materiais usados, mais comumente empregada por empresas voltadas à reciclagem ou desmanche.
  • descarte apropriado de produtos usados ou quebrados e sem condições de reaproveitamento, e que também não podem ser descartados em lixos e aterros comuns. É o caso de materiais como lâmpadas, pilhas, baterias, medicamentos vencidos, óleo (lubrificante ou vegetal) usado, geladeiras e eletroeletrônicos em geral.

Quais as vantagens da Logística Reversa e o que meu negócio pode ganhar com ela

Por que devo aplicar a Logística Reversa em meu negócio? A principal razão é bastante simples: sua empresa estará cumprindo a Lei. A Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010, e seu regulamento, o Decreto Nº 7.404 de 23 de dezembro de 2010, fazem parte da PNRS - Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), e destacam a Logística Reversa como principal instrumento de compartilhamento da responsabilidade pelo ciclo de vida dos produtos. Em outras palavras, a Lei nº. 12.305 estabelece que as empresas são legalmente responsáveis pelo correto e eficiente descarte de seus produtos e insumos (não utilizados ou pós-utilização).

Mas, para além do cumprimento da Lei, temos o benefício socioambiental decorrente da implementação de tal prática que, por si só, já é um excelente motivo e que, certamente, pode vir a ser empregado na política de marketing e divulgação da empresa.

Atualmente, muitos consumidores optam por marcas ecoeficientes, com “pegada verde” e preocupação socioambiental. Então, já que por Lei deve-se ter uma logística reversa eficiente, por que não aproveitar e utilizar isso ainda mais a favor de sua empresa, agregando valor e possibilitando novas formas de negócio?

Além disso, embora em um primeiro momento, instituir e aplicar sistema de logística reversa possa gerar custos para a empresa, tão logo esteja funcionando de forma eficiente a empresa poderá obter redução em seus custos de produção e melhorando seu relacionamento com o consumidor final, gerando também vantagem competitiva em relação às empresas que ainda não despertaram para a importância do desenvolvimento desta área.

Como aplicar a logística reversa?

Para desenvolver e aplicar a logística reversa em seu negócio é fundamental a elaboração do chamado Plano de Resíduos Sólidos (PRS), cuja função é conceber e definir as políticas e processos da empresa que garantirão que os resíduos gerados por sua atividade não se tornem lixo. Para isso, o Plano de Resíduos Sólidos traz em detalhes o ciclo de vida de cada um dos produtos, individualmente, abordando também qual o destino e tratamento dos resíduos gerados, não apenas após a finalização dos produtos, mas também no decorrer de todo o processo produtivo.

Após a elaboração do Plano de Resíduos Sólidos, dá-se início à implantação dos processos estabelecidos, que em sua forma mais comum incluem a reutilização dos insumos empregados e a coleta e reciclagem de embalagens. A reciclagem não precisa ser feita necessariamente pela empresa, que pode por exemplo formar parcerias com cooperativas de materiais recicláveis, ficando diretamente responsável apelas pela coleta dos materiais.

Para que a logística reversa seja implantada de forma eficiente e gere os resultados esperados, é de grande importância atentar para uma política de trocas e devoluções claramente definida e facilmente compreendida tanto pela equipe de colaboradores responsável pelo setor de trocas quanto como pelo consumidor final, havendo um protocolo a seguir e um excelente atendimento ao cliente, realizando todas as etapas do processo no menor espaço de tempo possível.

Também é importante ter em mente a relevância de um controle financeiro e de estoque claro e eficiente, afinal o processo devolutivo de um produto envolve o reembolso ao cliente e o retorno do produto ao estoque, em especial no caso do comércio. Lembrando que a disponibilidade de produtos para troca no estoque também é fundamental, para quando os clientes optam pela troca e não pela devolução com reembolso financeiro.

Importância e eficiência

Conforme explanado neste artigo, a aplicação de uma logística reversa eficiente e de qualidade tem se tornado cada vez mais fundamental para o crescimento das empresas, estando profundamente relacionada a aspectos de redução de custos, redução de impacto ambiental, e conquista e fidelização de consumidores focados em questões socioambientais.

Gostou do artigo? Então compartilhe e ajude cada vez mais empreendedores a compreenderem a importância da logística reversa e a tragam para seu negócio.

Clube Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você