{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
Marcas de Luxo: Não basta ter um site na internet!
[editar artigo]

Marcas de Luxo: Não basta ter um site na internet!

Nos últimos meses tive a oportunidade de prestar consultoria a alguns empresários que lançaram produtos no mercado de luxo, mais especificamente para vestuário feminino. (Sim, agradeça as mulheres, pois elas rodam grande parte do nosso mercado consumidor).

Uma empresa criadora de uma marca para sapatos de luxo, feitos especialmente para casamentos e eventos sociais. Outra empresa com uma marca de roupa focada nas mulheres evangélicas que cada vez mais querem demonstrar elegância e beleza, e por fim, a coleção de uma estilista que estava iniciando sua marca própria.

PRIMEIRA PREMISSA PERIGOSA: "JÁ TENHO UM SITE!"

É indiscutível a importância do comércio eletrônico e seu crescimento e tomada de parte do mercado do varejo tradicional, eu mesmo já co criei e geri um e-commerce em uma das empresas que trabalhei. Contudo o e-commerce é um canal de vendas, e não um construtor de marca, ele serve, logicamente para reforçar seu posicionamento, mas principalmente para vender algo de vestuário que o consumidor já deseja (quando se trata de mercados sofisticados).

SEGUNDA PREMISSA PERIGOSA: "MEU PRODUTO É MUITO BOM"

Marcas de luxo precisam ter produtos muito bons Alguma novidade? Varejos populares precisam ter produtos muito bons! Marcas de luxo precisam ter produtos desejados e sonhados! O desejo por um produto não é apenas porque ele possui um acabamento diferenciado, ótimos materiais... ele precisa ter significado! Precisa representar muito mais que o produto! Em todos os casos mencionados, pude constatar produtos de excelente qualidade. A pessoa paga R$1.000,00 em uma saia ou R$2.500,00 em um par de sapatos quer muito mais que isso: ela quer que seu produto seja desejado e admirado!

AFINAL O QUE É PRECISO SER FEITO?

Construir uma marca no mercado de luxo não se resolve contratando um bom grupo de designers de embalagens, fazendo produtos de qualidade e muito menos criando um e-commerce para vender produtos que pouca gente deseja. É fundamental que exista uma estratégia para a criação do desejo! Essa criação poderá ser construída por meio da inserção do seu produto no "circuito do luxo".

Quem compra luxo frequenta que lugares? Está presente em quais eventos? Que lojas poderiam "ancorar" seu produto a ponto de que ele seja percebido de forma diferente? Que pessoas poderiam ser presenteadas com seu produto a ponto de criar desejo em outras pessoas nesse circuito? Quais os vendedores que possuem a sua própria carteira de clientes de luxo que poderiam oferecer essa nova marca?

Certamente, com essas perguntas respondidas, as chances para que a marca de luxo decole serão maiores que apenas um site e um ótimo produto!

Leandro Krug

Leandro Krug

Especialista em Franquias e Consultor de Varejo Empresário do Varejo com operações em Shopping Center Professor de Pós Graduação há 10 anos

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar