[ editar artigo]

MODERNIDADE OU PÓS-MODERNIDADE - quando perdemos a identidade!

MODERNIDADE OU PÓS-MODERNIDADE - quando perdemos a identidade!

Muitas pessoas (me incluo nessa), utilizam em seus artigos, comentários ou no dia a dia, expressões relacionadas a ERA em que vivemos como "moderna ou pós-moderna". Poucos identificam a diferença e a influência de cada uma em nossa sociedade. Amplos os conceitos são muito complexos e definições da sociologia, psicologia e filosofia, por exemplo, se diferem sempre alguns pontos.

A principal relevância está no fato do pós moderno se contrastar com o moderno, onde a modernidade que tem como crença a Razão , a Ciência e o Progresso como fatores cruciais dos caminhos da humanidade, entrou em conflito com a descrença causada pela "realidade atual", que afastou estes conceitos de seus ideais intelectuais, sociais e artísticos. As perdas para a humanidade incluem um desencanto social em relação a Religião, Política e Ciência. A verdade e o progresso começaram a ser questionados, como nos mostra um artigo do blog conceito.com.

Comunicação e consumo dominam as principais definições sobre a nossa civilização, trazendo um legado marcado por tendências individualistas e egoístas nas relações, que reeditam as definições de ética e moral e dos conceitos originais do que seriam os piores erros de conduta humana, ou seja, agir sob o comando dos principais pecados capitais como orgulho e vaidade, que ressignificados sugerem agora virtudes!

Entender a importância do HOJE (viver com a consciência do presente como reavaliação e oportunidade) na vida humana é crucial para o entendimento de quem somos, porém a maioria prefere apenas o olhar do imediatismo, onde o desejo ou interesse individual, na maioria das situações, substitui o coletivo.

Num formato crítico aos princípios e valores da modernidade, o pós moderno surge como proposta alternativa, sugerindo a "multicultura" (diferentes sociedades vivendo em proximidade de ideais e convívio) e a pluralidade (multiplicidade, diversidade). Conceitos considerados ainda como referências decepcionantes (para os grandes pensadores) e caminhos incapazes de guiar os aspectos criativos e do pensamento necessário para a subsistência da humanidade.

Como conquistas importantes podemos citar o desenvolvimento da classe média, o aumento da liberdade no oriente, alguns aspectos positivos da globalização e as conquistas positivas da tecnologia. Mas como legado negativo, temos esta mesma tecnologia, sua velocidade e doenças emocionais associadas, como a ansiedade e depressão.

Estamos criando uma vasta "mancha cinza no planeta", composta pela nosso irresponsável sentimento de banalização e pela ausência de referências positivas válidas. Um mundo fragmentado, guiado pela futilidade do ego fazendo pessoas ressignificar valores éticos e morais a seu belo prazer, construindo imagens sociais que não fazem parte de sua verdade ou essência, uma imagem criada para o outro que nos leva ao principal fator negativo:

- O SER HUMANO afastado de seu principal bem, sua IDENTIDADE!

Quando não sabemos mais quem somos, onde vamos ou o que desejamos verdadeiramente, mas principalmente quais os valores devem nos guiar para a verdade, aceitamos SER QUALQUER COISA!

Boa reflexão para você! 

facebook.com/gersonmarcchhumanologia / youtube.com/gersonmarcchtv

Clube Sebrae
gerson marcch
gerson marcch Seguir

Consultor em branding, treinamento e gestor de várias marcas do cenário de moda nacional em SP. Palestras - Defendo o conceito de Humanologia - estudo dos fatores que orientam a performance na vida pessoal e profissional moderna em diversos temas

Ler matéria completa
Indicados para você