[ editar artigo]

O Facebook não aprovou meu anúncio. E agora?

O Facebook não aprovou meu anúncio. E agora?

O Facebook tem a preocupação de oferecer a melhor experiência para o usuário. Por esse motivo, eles estipula algumas regras para garantir a boa conduta na rede social e garantir que os anúncios sejam realmente interessantes para o público.

Quem já está acostumado a impulsionar publicações já deve ter se deparado com algum anúncio que foi reprovado. Muitas vezes, o erro é algo sutil e que poderia ter sido evitado com o conhecimento prévio das  regras.

Com a experiência, vamos entendendo os motivos que levam o Facebook a negar algum anúncio e fica mais fácil criar posts patrocinados que sejam aprovados logo na primeira tentativa.

O Facebook disponibiliza aqui sua política de publicidade, mas para facilitar, separei algumas das regras que costumam barrar nossos impulsionamentos com mais frequência para que você fique atento e otimize seu tempo e esforços em publicações adequadas. Confere aí ;)

1 - Quantidade de texto da imagem

Acredito que esse seja o erro mais comum de pequenas empresas no momento de publicar algum post e patrociná-lo. Muitas pessoas ainda têm o costume de publicar banners repletos de textos, "artes" que anunciam promoções com o valor gigante na imagem, ou ainda frases motivacionais em uma foto.

Segundo o próprio Facebook, as pessoas preferem imagens com menos texto. Por isso, para que um post patrocinado não tenha seu alcance limitado, a regra é que a imagem não pode ter mais que 20% de texto, incluindo números e o logo da empresa.

Para que você consiga saber se a imagem que você quer impulsionar tem a quantidade de texto ideal, o Facebook disponibiliza uma ferramenta que classifica a quantidade de texto do arquivo em ok, baixa, média e alta, conforme o print abaixo.

Então a lógica é tentar utilizar a menor quantidade de texto possível. Toda a informação relevante que você precisa divulgar, deixe para o corpo da publicação mesmo, utilize emojis e escreva em caixa alta as palavras principais para chamar mais atenção. Mas na imagem aconselho utilizar apenas o logo da marca como uma assinatura, para fortalecer a imagem da empresa e causar identificação.

2 - Imagens com pessoas expondo muitas partes do corpo

Se o seu negócio tem relação com atividades físicas, emagrecimento ou até mesmo roupas de banho ou peças íntimas, atenção redobrada! Dificilmente o Facebook permitirá que seu anúncio tenha fotos de pessoas com as pernas ou a barriga descobertas.

No caso de lojas que vendem lingerie e roupas de banho, indico trabalhar com fotos das peças sem estarem no corpo, como o exemplo a seguir:

Já academias, profissionais da educação física ou outros tipo de negócios que querem divulgar fotos de pessoas se exercitando, procurem optar por modelos que não estejam apenas de top, com roupas curtas ou sem camiseta.

3 - Assuntos relacionados à saúde

Se sua empresa é oferece serviços ou produtos relacionados à área da saúde, você também precisa ter bastante cuidado com o conteúdo que pretende impulsionar.

O Facebook não especifica, nesse caso, quais são os termos que não são indicados. Mas palavras que tenham relação com dor, doenças ou sofrimento devem ser evitadas, assim como promessas de resultado como "emagreça 5kg", "acabe com suas dores" ou "cure a doença X".

Dieta e emagrecimento também são assuntos delicados. Procure deixar o texto sutil e, caso ainda assim ele não seja aprovado, substitua alguns termos, tire algumas informações e vá testando até que descubra qual estava sendo o problema.

4 - Antes e depois

Impulsionar uma imagem comparando o antes e o depois é considerado uma promessa, coisa que o Facebook não permite.

Portanto, quando você quiser mostrar o resultado do seu trabalho por meio de imagens, utilize as duas fotos na mesma publicação, mas sem identificar que aquilo se trata de uma comparação direta. Explicando na descrição do post qual foi o serviço realizado, ficará claro que as imagens retratam essa diferença.

5 - Imagem que enfatiza apenas uma parte do corpo

Se você utilizar, por exemplo, uma imagem apenas de um sorriso, de um olhar, ou de uma mão provavelmente seu anúncio será barrado.

As fotos não podem ter nenhuma parte do corpo do corpo em evidência, por isso procure escolher imagens um pouco mais abertas, que não foquem apenas em algum membro específico.

6 - Menores de 18 anos

Publicações que incentivam a compra de bebidas alcoólicas, que tenham conteúdos adultos ou que sejam relacionados a saúde devem, obrigatoriamente, ser direcionados para um público maior de 18 anos.

7 - Direitos autorais

Os vídeos estão ganhando cada vez mais espaço nas redes sociais. Você mesmo pode gravar e editar seu vídeo para publicá-lo e assim alcançar pessoas que se interessem pelo seu negócio, porém, cuidado com a trilha sonora!

A utilização de músicas como fundo de vídeos costuma gerar bastante problemas, afinal, você não tem permissão para divulgar aquele arquivo. Por isso, procure músicas que tenham os direitos autorais compartilhados, assim você evita o desrespeito com direitos autorais.

Todas essas dicas se aplicam também para posts patrocinados no Intagram, já que o impulsionamento é realizado na própria plataforma do Facebook e todas as funcionam para ambas as redes sociais.

Pronto! Agora você já pode planejar sua publicação levando em consideração essas regras e aumentar as chances de ter seu anúncio aprovado sem precisar repensá-lo ;)

Quer ajuda para trabalhar com o marketing digital da sua empresa? Entre em contato com o Elefante Verde/Hubify! Podemos te ajudar ;) Estamos nas 3 maiores cidades do Paraná, confira:

Curitiba: curitiba-pr.hubify.com.br Rua Santa Catarina, 65, sala 1211B - Água Verde | (41) 3039-5123 ou (41) 99740- 7051

Londrina: londrina-pr.hubify.com.brRua Paranaguá, 655 - Centro | (43) 3020-3373 ou (43) 99863-7485

Maringá: maringa-pr.hubify.com.brRua Piratininga, 808 - Zona 01 | (44) 4141-5789 ou (44) 997077798

Clube Sebrae
Thaís Verdério
Thaís Verdério Seguir

Analista de Marketing na empresa Evolução Digital - Consultoria, treinamentos e marketing digital para microempresas, autônomos e MEIs.

Ler matéria completa
Indicados para você