O passo a passo absoluto para criar a sua startup
[editar artigo]

O passo a passo absoluto para criar a sua startup

Uma startup é um modelo de empresa que visa desenvolver um projeto inovador que tenha grande potencial de crescimento. Em outras palavras, esse modelo de negócios é focado em desenvolver uma ideia que permita lançar um produto ou serviço que seja inédito e que possa, em curto espaço de tempo, ser fornecido de forma escalável e massiva ao mercado.

Essa filosofia atrai principalmente os jovens profissionais que, geralmente, têm muitas ideias novas e disposição para torná-las realidade. Também atrai investidores ávidos por aplicar em empresas que possam multiplicar seu capital em um curto espaço de tempo.

Mas, quais são os passos para criar uma startup? Como identificar o atual estágio de um projeto visando realizar um investimento? É para responder estas perguntas que preparei este post. Confira!

Uma ideia: o começo de tudo

As startups são empresas criadas a partir de ideias originais para produtos ou serviços. Isso não é o mesmo que criar uma empresa tradicional em um ramo qualquer, afinal de contas, o objetivo aqui é desenvolver algo inteiramente novo que atraia a atenção do mercado consumidor.

Obviamente que ter uma ideia não é sinônimo de sucesso. É preciso que ela resolva um problema real ou que crie uma alternativa para uma solução que já exista para os clientes. Isso requer criatividade e capacidade de transformar projetos em negócios lucrativos.

Atualmente há inúmeros projetos sendo desenvolvidos no Brasil, muitos dos quais se tornarão negócios de sucesso quando terminarem seu processo de evolução. Há também casos de startups que já atingiram o estágio de crescimento e agora começam a proporcionar retorno financeiros para seus investidores.

Esse é o caso, por exemplo, da Easy Taxi, um projeto desenvolvido por brasileiros para resolver problemas de mobilidade urbana. Sua equipe formatou a ideia primária e a transformou em uma ferramenta dotada de muitas funcionalidades que atendem de modo certeiro às necessidades dos clientes com serviços de transporte.

Pesquisa de mercado

Antes de começar a investir tempo e dinheiro no desenvolvimento da ideia, é importante certificar-se de que ela realmente tem potencial para se transformar em algo lucrativo. Não basta apenas a percepção dos idealizadores, é preciso contar com a opinião dos potenciais clientes, porque alguns projetos simplesmente não são bons o suficiente para atender ao público-alvo. Esse, aliás, é um dos principais problemas encontrados pelas startups: determinar qual é o seu público-alvo.

Como trata-se de uma startup e não de uma empresa convencional, não há ponto comercial e nem mesmo um produto inteiramente formatado que possa ser testado com os clientes. Será necessário realizar pesquisas utilizando questionários com perguntas muito bem formuladas.

Essas perguntas precisam ser claras para os clientes e devem trazer exatamente as informações necessárias para a tomada de decisão por parte dos desenvolvedores. O objetivo inicial é validar se o problema a ser solucionado realmente existe, e se a hipótese de solução proposta atende a demanda do público.

Formação da equipe de trabalho

Uma vez que a pesquisa de mercado tenha confirmado o potencial do projeto, será necessário montar a equipe que transformará a ideia principal em um produto ou serviço economicamente viável. Obviamente que essa equipe precisará contar com especialistas nas áreas relacionadas ao tema, além de eventuais parceiros que possam prestar assessoria sobre assuntos correlacionados.

Se a startup estiver desenvolvendo um projeto focado em uma nova fechadura eletrônica, por exemplo, provavelmente será necessário contar, ao menos, com um engenheiro eletrônico e um programador. Será necessário dispor ainda dos serviços de um consultor financeiro e outro jurídico. Esse é apenas um exemplo, cada situação exige uma estrutura diferente.

Criação de modelos e mensuração dos resultados

As etapas anteriores são uma preparação para a construção de um modelo. Por meio desse modelo deverão ser feitos testes exaustivos para determinar se a ideia inicial realmente resolve o problema a que se propõe. Além disso, é preciso realizar medições com base em dados reais, sem influência da equipe. Essa etapa precisa ser feita dessa forma para que o resultado seja o mais realista possível e sem qualquer viés.

Uma vez que o modelo seja aprovado, já será possível planejar o ingresso na próxima etapa. Do contrário será necessário avaliar as razões do fracasso usando os dados disponíveis e realizando um brainstorm com a equipe.

Planejamento

Com um modelo funcional pronto e devidamente testado, é chegado o momento de planejar todos os detalhes para sua produção e comercialização. Nessa etapa devem ser avaliados os custos e despesas, impostos, salários de funcionários, pró-labore e capital de giro necessário para manter a operação durante a fase inicial.

O planejamento também precisa contemplar as opções de reinvestimento para a ampliação do negócio, incluindo dados sobre aumento da produção, ampliação da equipe e projeção da capacidade máxima de operação. Esse último item, que se refere à capacidade máxima de toda a estrutura, deve ser avaliado para que a startup não seja surpreendida com um aumento no volume de negócio que não possa ser atendido.

Execução e divulgação

Chegou o momento de lançar o produto no mercado e fazer a sua divulgação. Para isso será necessário definir a estratégia mais adequada em função do tipo de produto ou serviço, público-alvo e recursos financeiros disponíveis.

Como as startups geralmente contam com baixo investimento inicial, é mais provável que a divulgação ocorra por meio de canais digitais. Nesse caso será necessário empregar uma campanha de marketing digital, desenvolver um website e fazer uso de eventuais cadastros que tenham sido criados durante a fase de pesquisa de mercado (se tiver ocorrido coleta de dados).

A transformação do modelo em um produto ou serviço será feita pela própria startup ou por um parceiro, dependendo do que será fornecido. Esse detalhe precisa ser avaliado durante a fase de planejamento, pois envolve custos e é preciso haver previsão antecipada para isso.

Expansão das operações

O objetivo de uma startup é se tornar uma empresa em crescimento e isso acontecerá quando o projeto estiver consolidado no mercado. Se todas as fases tiverem sido desenvolvidas adequadamente, há grande chance de sucesso, mas vale ressaltar que o mercado é dinâmico e que imprevistos e interferências externas podem ocorrer a qualquer momento.

Durante as fases de criação de modelos e planejamento é possível antever uma série de situações adversas e desenvolver táticas para contorná-las, mas ainda assim a incerteza fará parte do dia a dia da equipe durante um longo tempo. Quando essa fase passar e a startup se firmar em seu nicho de mercado, o caminho para a expansão estará aberto e faltará apenas contar com investidores dispostos a aplicar seus recursos em troca de retorno futuro.

Criar uma Startup é um processo que envolve muito trabalho e alguns riscos, mas é, também, uma das melhores formas para transformar ideias em casos de sucesso.

Para conhecer mais sobre o assunto e se aprofundar nos detalhes de cada etapa da criação de uma startup consulte a base de conhecimento aqui do Clube Sebrae. Um lugar que possibilita compartilhar conhecimentos e ainda obter informações valiosas!

Adriana Schiavon
Adriana Schiavon Seguir

Consultora - Sebrae/PR

Continue lendo
Indicados para você