[ editar artigo]

O que é EBITDA?

O que é EBITDA?

Aferir com precisão a saúde financeira da sua empresa é essencial. Projetar sua lucratividade razoavelmente antecipada é uma parte essencial do planejamento estratégico e do investimento no crescimento de sua empresa. Também é importante demonstrar aos possíveis parceiros de negócios que sua empresa é realmente estável e crescente.

Então, qual é a melhor maneira de determinar a saúde financeira da sua empresa? A técnica contábil EBITDA – “Earning Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization” – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – é uma visão abrangente da condição fiscal da sua empresa além das comparações básicas de orçamento.

O EBITDA ganhou popularidade nos anos 80, no auge da era da alavancagem de aquisições. Ao contrário dos cálculos de lucro líquido padrão, que usam uma fórmula simples de receita menos despesas, o EBITDA fatora em outras despesas, como impostos e juros.

O EBITDA permite que os analistas gerem comparações úteis entre as empresas e projetem a rentabilidade de longo prazo e a capacidade de pagar financiamentos futuros.

Joseph Ferriolo, da Wise Business Plans, diz que um cálculo saudável do EBITDA pode ajudar a fechar o negócio se você estiver interessado em vender ou fundir sua empresa.

“O EBITDA é uma das medidas, se não a mais importante, que os investidores consideram quando uma empresa está sendo comprada ou vendida”, disse Ferriolo. “Se eu fosse investir, minha principal preocupação seria garantir que o negócio tivesse uma análise de EBITDA auditada e atualizada.”

Cálculo do EBITDA

Para calcular o EBITDA, um negócio deve conhecer suas receitas, despesas, juros, impostos, depreciação (a perda no valor de ativos operacionais, tais como equipamentos) e amortização (despesas de ativos intangíveis, como patentes, que estão espalhadas por um número de anos). Com esses números em mãos, a fórmula é:

EBITDA = Receita – Despesas (excluindo impostos, juros, depreciação e amortização)

Ou, mais simplesmente, é igual a lucro líquido mais juros, impostos, depreciação e amortização.

Como o EBITDA não faz parte dos princípios contábeis geralmente aceitos, ele pode não ser incluído automaticamente na demonstração financeira de uma empresa. No entanto, o EBITDA pode ser calculado usando os valores existentes. Com o valor do EBITDA, a empresa e seus investidores agora podem comparar melhor os lucros com os dos concorrentes da empresa.

Argumentos contra o EBITDA

Embora muitas empresas considerem o EBITDA uma boa indicação de desempenho, outras acreditam que os cálculos podem ser enganosos e não representativos da lucratividade de uma empresa.

O principal argumento contra confiar no EBITDA como indicador de desempenho é que ele não leva em conta mudanças no capital de giro. Essa indicação da liquidez da empresa flutua devido a juros, impostos e gastos de capital. Embora um valor de EBITDA negativo possa indicar que o negócio tem problemas com a lucratividade, um valor positivo pode não ser sinônimo de uma empresa saudável, porque impostos e juros são despesas reais que as empresas devem contabilizar. Em contraste, uma empresa pode ter baixa liquidez se seus ativos forem difíceis de converter em dinheiro, mas ainda assim manter um alto nível de lucratividade.

O EBITDA também pode fornecer uma imagem distorcida de quanto dinheiro uma empresa tem disponível para pagar juros. Ao adicionar de volta a depreciação e amortização, os lucros de uma empresa podem parecer maiores do que realmente são. O EBITDA também pode ser manipulado pela alteração dos cronogramas de depreciação para inflar as projeções de lucro. Por estas razões, muitos acreditam que o EBITDA é usado simplesmente como uma maneira de fazer uma empresa parecer mais atraente para os investidores do que deveria.

Margem EBITDA

Uma maneira de obter uma imagem de lucro mais realista é calcular a margem EBITDA. Para determinar a margem EBITDA, um negócio deve primeiro calcular seu EBITDA e depois dividir esse número pela receita total.

Margem EBITDA = EBITDA ÷ Receita Total

Esse resultado ajuda a mostrar o quanto as despesas operacionais estão afetando os lucros da empresa. No final, quanto maior a margem EBITDA, menos arriscada a empresa é considerada financeiramente.

Não importa como você esteja olhando para a saúde financeira da sua empresa, é fundamental garantir que suas demonstrações financeiras tenham sido auditadas e verificadas, especialmente se você estiver procurando atrair investidores.

“A questão mais importante para investidores e analistas é garantir que as finanças da empresa tenham sido auditadas recentemente e completamente por um CPA”, disse Ferriolo.

Fonte: Business News Daily

 

Clube Sebrae
Joacir Gonçalves Dos Santos
Joacir Gonçalves Dos Santos Seguir

Empreendedor de Tecnologia, co-fundador e CTO da Aelian.

Ler matéria completa
Indicados para você