[ editar artigo]

{ASSISTA OS VÍDEOS} Os frutos e as receitas da crise

{ASSISTA OS VÍDEOS} Os frutos e as receitas da crise

Como disse Junior Durski no nosso último vídeo: “nunca perca uma boa crise!” Por mais amedrontadoras que sejam as dificuldades econômicas do país numa crise, como a qual vivenciamos nos últimos anos, há sempre oportunidade e frutos para aqueles que sonham e precisam empreender. Há aqueles que ultrapassaram esse período com algumas dificuldades, outros que preferiram mudar de ramo e alguns que resolveram investir justamente durante as marés mais instáveis.

Mary Ann Apple Factory abriu suas portas em 2012 e pegou a crise em seu auge. Com uma receita que misturou doses cavalares de cautela, outras tantas de testagens e inovação, além do tempero equilibrado da ousadia, persistência e da vontade de fazer acontecer, a Apple Factory solidificou sua receita, centrou o seu modelo de negócio e agora já pensa em ampliação.

A qualidade do produto da empresa era o fator primordial para abrir as portas, na visão dos sócios, que tomaram como essencial para dar continuidade no seu empreendimento. Não apenas da matéria-prima, mas principalmente de todo o acabamento artesanal da caramelização das maçãs gourmet. O ponto de consistência do caramelo, do chocolate e dos confeitos demoraram meses a chegar no equilíbrio desejado pelos empreendedores.

Por isso, a primeira lição deixada pela empresa é a persistência. Essa obstinação aconteceu na busca pela qualidade, sabor, beleza, consistência, exclusividade e delicadeza que essa operação demanda. A sócia Mariana Salata conta que isso, para ela, é cuidar do seu sonho e dedicar-se com carinho para que dê certo. O sócio Otávio Pósnik também tem seus segredos, que compartilhou com a companheira. Um deles, sem qualquer mistério, foi o de colocar a mão na massa não apenas na alquimia das panelas. O endereço da loja recebeu toque artesanais na fachada com a ajuda da família de ambos.

Colocar a mão na massa também é algo que Luciana Alcantara Campos adora fazer. Apaixonada pelos alimentos à base de farinha, criou a casa de massas “Massa & Basta”, com itens para levar para casa. Mesmo tendo planejado bastante sua operação e focando a atuação nos produtos que ela mais gostava de fazer, os negócios não iam bem no início e teve muita dificuldade financeira.

Entretanto, a chef persistiu e ágil rápido, observando aquilo que estava a contento dos clientes e o que não fazia seu negócio deslanchar. Foi então que uma adaptação da operação caiu no gosto do consumidor e passou a ser o carro-chefe da empresa. A empresária criou uma maneira de fazer com que os clientes pudessem comer no local, com um serviço de carrinho de massas a pronta entrega.

O foco no produto e na qualidade permanecerem sendo primordiais para a marca, mas o posicionamento do negócio foi o diferencial que permitiu a perpetuação do negócio de Luciana. Segundo ela, nem sempre é possível manter o formato inicial do seu empreendimento. É necessário ser flexível e ter coragem de ousar para atrair o cliente e satisfazê-lo.  

Outra dica deixada por ela é que experimentar novidades podem dar certo. Assim como os sócios da Apple Factory, testar inovações aos poucos podem dar subsídios para que a empresa sinta o mercado e atenda um nicho que esteja sendo pouco explorado ou ainda não aproveitado. Entretanto, é preciso ter cuidado para não fazer tudo ao mesmo tempo e perder a mão do negócio. Quem se sobrecarrega pode acabar não conseguindo dar conta da demanda e tomando atitudes precipitadas. Quando o empreendedor tem cautela e mede tudo o que está fazendo, as chances de acertar são bem maiores.

Nesse último conteúdo da ação “Gastronomia Empreendedora”, mostramos que erros e acertos todas as empresas cometem, mas é necessário agir rápido, ser flexível e abrir a cabeça para o novo. Nada mais nada menos do que todas as empresas que tivemos contato passaram por inúmeras dificuldades. A diferença entre fechar as portas e seguir em frente é a capacidade de se reinventar, de acreditar no potencial da sua operação, de ter fé no trabalho ofertado e na persistência pela melhoria constante e eterna. Qualidade, foco, sonho e resiliência são uma gama de valiosas lições que recebemos nas últimas semanas. Nossa busca por belas histórias continua inclusive na gastronomia e sabemos também que essas dicas que recebemos serve para outros setores da economia.

Se você tem uma boa história para contar, não deixe de compartilhar com a gente para que juntos possamos conhecer novidades e sonhar cada vez mais alto.

Clube Sebrae
Suzane Marie
Suzane Marie Seguir

Sou jornalista, MEI e gerente de comunidades do Clube Sebrae!

Ler matéria completa
Indicados para você