[editar artigo]

"Profissionalizar" a atividade rural?

Salve, salve, "Sebragropecuários"!

#PartiuFalarDeAgro

Hoje quero tratar de um assunto que tem sido motivo de debate nos últimos anos: a "profissionalização" da agropecuária no Brasil.

Em meados do ano passado, durante minha apresentação do trabalho de conclusão do MBA em Gestão do Agronegócio, um dos professores da banca avaliadora me fez o seguinte questionamento:

"Gustavo, na página X do capítulo Y do seu trabalho, você citou o autor Fulano de Tal, que afirma que o produtor rural precisa se profissionalizar se quiser continuar na atividade. Pois bem. Você está querendo me dizer que, um produtor rural, já de certa idade, que viveu e trabalhou a vida toda no campo, criou a família de maneira satisfatória, pagou a faculdade de agronomia, veterinária, zootecnia, medicina, direito, arquitetura (...) dos filhos na cidade grande, não é profissional? O fato de ele ter o controle de financeiro de seu negócio em folhas de papel faz dele um amador na profissão?"

Obviamente, minha intenção não foi querer dizer que o produtor rural é amador no que faz se controla as finanças em folhas de papel!

Who am I na fila da pretensão pra sequer supor algo deste tipo?

A ideia era apenas relatar que hoje existem diversas tecnologias, produtos e serviços à disposição do produtor rural, que visam facilitar processos e controles.

Enfim...após a devida explicação, o professor entendeu meu ponto de vista.

De qualquer forma, este questionamento me fez pensar em duas coisas. A primeira é o cuidado que devemos ter na maneira como nos expressamos, seja por escrita, fala, gestos e expressões. Uma simples mensagem interpretada de maneira errada pode ser fatal!

A segunda vertente do meu pensamento passeou no sentido da importância de uma adequada mensuração de dados em um negócio rural.

Conseguir dominar o processo como um todo ainda é um gargalo em grande parte das propriedades rurais, sobretudo na pecuária de corte, que tem no modelo de "integração" horizontal da cadeia produtiva a (dis)junção entre os agentes que formam esta corrente. Corrente esta que, sem pestanejar, quebra sempre do lado do produtor.

Quando a palavra "profissionalizar" é empregada, deve-se entender que o produtor precisa cada vez mais lançar mão de ferramentas que passem a ser para ele um parceiro na condução do negócio. Neste sentido, incluo a mão de obra especializada (interna e externa) também como uma ferramenta!

Planilhas de Excel são um excelente começo para iniciar a expansão dos horizontes. Ao final de cada ano, elaborar um orçamento com previsão de receitas e despesas para o ano seguinte funciona bem. E acompanhar mês a mês o orçamento realizado é fundamental!

Com isso, já é possível construir um fluxo de caixa, de maneira simples, que possibilite acompanhar o andamento do negócio, de modo a facilitar a tomada de decisão presente e futura.

Muito da aversão que o produtor rural ainda tem em adotar novas ferramentas de gestão vem da complexidade que os softwares disponíveis no mercado trazem no lançamento de dados, na emissão e, principalmente, na interpretação e utilidade das informações geradas.

Aqui na Reditus, tenho estudado este mercado de softwares agropecuários há pelo menos 3 anos, e encontro também muita dificuldade para entender como manusear alguns que existem por aí.

Por isso, a palavra de ordem é SIMPLIFICAR!

Desde 2012 temos trabalhado no desenvolvimento de uma ferramenta online de gestão pecuária, do tipo leve no bolso, veja o que precisar, quando precisar e na hora que precisar.

Isto tem facilitado muito a condução dos trabalhos com nossos clientes, pois já chegamos à propriedade sabendo como andam as coisas por lá! Sem falar na economia de tempo por não termos mais que passar horas e horas tabulando dados em planilhas a cada visita ao cliente.

Eu sou um otimista por natureza, mas sempre com os pés no chão, dando um passo após o outro, sem trocar os pés pelas mãos, sem tocar a carroça na frente dos bois, ...

O futuro também passa por aí!

A era da eficiência e simplicidade já chegou, e agronegócio está nessa levada!

Bem, por hoje é isto. Nos vemos na semana que vem!

Um grande abraço,

Gustavo

Clube Sebrae
Gustavo Pedroso
Gustavo Pedroso Seguir

Consultor de Agronegócios | Sócio-administrador e Consultor Técnico na Reditus Consultoria | Economista | Zootecnista | 31 | Curitiba-PR

Continue lendo
Indicados para você