[ editar artigo]

Qual o papel da arte na sua vida?

Qual o papel da arte na sua vida?

Se você for pensar a fundo, perceberá que a arte está em quase tudo que nos rodeia, tal como o desenho da xícara de café, embalagens e móveis. Entretanto, a arte produzida por artistas profissionais vem sendo popularizada nos últimos anos em decorrência da internet das coisas, do compartilhamento, da cooperação e da sensibilização da sociedade contemporânea. Inclusive, vem acontecendo um movimento muito interessante, formando uma linha muito tênue entre o que é arte, artesanato e diversão. 

Indo além, não é preciso pagar entrada e nem percorrer distâncias para observar e participar desses projetos artísticos, que vem aproximando a cultura da comunidade, oferecendo programações com custos baratos e ricas de conhecimento, e oportunizando que artistas possam mostrar o seu trabalho profissionalmente.

Alguns galeristas de arte inclusive estão levando esse movimento para fora das galerias, afim de potencializar esse processo e mostrar ainda mais a cultura local para que a comunidade contemple essa transformação e esse tesouro cultural. Essa popularização da arte modificou também alguns modelos de negócios de empreendedorismo cultural que vem unindo as manifestações artísticas ao gerenciamento de empresas que apoiam, fornecem e buscam na arte o desenvolvimento profissional. 

A Soma Galeria, dirigida pela galerista Malu Meyer, surgiu como um ateliê colaborativo entre artistas que procuravam um espaço para desenvolver suas produções. A galeria está ampliando seus horizontes com um braço do seu trabalho na community store Coletiza, no coração da Saldanha Marinho (Curitiba/PR), bem próximo ao polo gastronômico da Prudente de Moraes, local que vem reunindo muitas pessoas para eventos de rua. 


Nos últimos 12 meses, a Soma realizou cerca de 20 manifestações culturais, com artistas como Marcelo Stefanovicz, Mano Penalva, Ronald Sasson, Arthur Scovino, Angela Lima, entre outros. A ‘marca’ promoveu exposições, oficinas e workshops de arte para adultos e crianças, jantares performáticos, leilões, entre outras atividades. Participou de eventos como ArtRio, Circuito Interno Bhering e Bienal Internacional de Curitiba – neste último, foi responsável pela curadoria da Gallery Night, em que galerias da capital paranaense ficavam abertas em horário estendido, com uma programação especial. Além disso, na própria Coletiza, a Soma realizou instalações instagramáveis, com o intuito de fazer com que o visitante pudesse se sentir parte daquele movimento e, literalmente, sentisse o que a arte provoca nas pessoas.

Esculturas da galeria que servem de instalação.


Mas a arte tem outros nomes que contribuem para esse processo interativo. A Farol Arte e Ação, idealizada por Margit Leisner, estabelecida em 2014 no complexo da Bicicletaria Cultural - um centro infra estrutural para ciclistas e eventos culturais no centro da cidade de Curitiba. Atualmente, a galeria migrou um pouco o seu formato para um ‘delivery cultural’, e leva a arte para espaços específicos, de acordo com o propósito sugerido. Já a Ybacatu possui uma proposta uma pouco mais formal de galeria, com exposições de quadros e esculturas. Entretanto, trata-se de uma porta de ‘saída’ do trabalho de muitos artistas locais em outras regiões do país, pulverizando a profissão desses artistas.
 

São muitas manifestações artísticas que profissionalizam a arte, oportunizam e viabilizam esse ofício, geram renda e cultura para a sociedade. Conte aqui pra gente sobre o poder transformador da arte na sua vida e os espaços que estamos encontrando na cidade destinados profissionalmente a ela.   

Clube Sebrae
Suzane Marie
Suzane Marie Seguir

Sou jornalista, MEI e gerente de comunidades do Clube Sebrae!

Ler matéria completa
Indicados para você