[ editar artigo]

Seja bem-vindo ao Startup Conecta

Seja bem-vindo ao Startup Conecta

Se você se sente parte do movimento responsável pela disrupção do mercado, pela quebra de paradigmas e busca incessante por soluções para as dores do mundo, bem vindo ao Startup Conecta. 

Comece pelo propósito

Todo bom conteúdo para startup, deve começar citando Simon Sinek, então aqui vai. 

As startups vieram como um movimento para quebrar paradigmas, por isso temos falado tanto em status-quo: porque passamos a questionar mais porque as coisas são da maneira que são, e melhor ainda, por que não? Por que não fazermos diferentes? 

Não é à toa que um dos princípios das startups é experimentar. O MVP (Minimum-viable Product), nada mais é do que levantar hipóteses. E hipóteses nada mais são do que a gente se perguntar E SE...?

Daqui 50 anos, quando olharmos para trás, será claro a forma como o movimento das startups transformou nossa consciência, nossos hábitos e o mundo como um todo. 

Inovação disruptiva cria novos mercados e transforma mercados existentes. (Harvard Business Review)

Esse é o tamanho da responsabilidade dos atores que compõem o movimento das startups. Esse é o propósito das startups e de todo o movimento de inovação que hoje está acontecendo no mercado.

A história do Clube

 Agora que alinhamos sobre o propósito, queria contar a história do Clube Sebrae. Como responsável pelos conteúdos digitais do Sebrae/PR, tinha um grande desafio de levar nosso conteúdo para um outro nível. Como ter uma produção de conteúdo e conhecimento que fosse diversificada, relevante, numa periodicidade consistente e sem uma equipe interna para isso?

Hipótese 1 - esforço colaborativo

E se...trouxéssemos a própria comunidade empreendedora para produzir conteúdo? Afinal de contas, 2/3 de todo o conteúdo produzido no mundo é User Generated. 

Em maio de 2016, lançamos o Clube do Empreendedor para ser um espaço aberto de troca de conhecimento e experiências. Logo de cara, abraçamos o slogan "Quando experiências se encontram, oportunidades aparecem."

Mas como fazer pessoas se engajarem a compartilharem umas com as outras? Foi preciso estudar muito sobre o comportamento para aprender o que faziam pessoas se juntarem.  

Hipótese 2  - Para engajar é preciso sentir-se parte

Aprendi em uma conversa com o Ricardo Dória, em que ele me falava sobre um estudo social realizado na Aldeia Coworking chamado "Como fazer as pessoas lavarem a louça?" Como um espaço compartilhado, ele tinha o desafio de fazer as pessoas se engajarem em manter a copa do coworking limpa e organizada.

Resumindo a história, a descoberta do experimento é que engajamento depende do sentimento de pertencimento. Eu me engajo em algo quando me sinto um dono daquilo. 

Hipótese 3 - Segmentação por assunto

Um dos grandes avanços para o Clube Sebrae foi a criação dos grupos. O que antes tínhamos era uma grande "comunidade" de empreendedores. Porém, ser empreendedor é um conceito que pode ser amplo. O sentimento de pertencimento dependia de segmentar melhor os usuários. Criamos a função de Grupos. 

O primeiro grupo que criamos foi o Sebrae Trends com um casal de jornalistas, que hoje moram na Itália, o João Guilherme e a Natasha. Lançamos esse grupo para que começássemos a falar sobre tendências e futuro. O Sebrae havia lançado um mapeamento de tendências, o caderno de tendências, e a melhor forma de divulgar seria contando cases de empresas no Brasil e fora dele, que estão revolucionando e trazendo inovações para o novo consumidor. Para ter acesso a esse conteúdo, acesse aqui o Sebrae Trends e clique em SEGUIR. 

A iniciativa logo deu certo e outros players passaram a fazer parte. Além do casal de jornalistas, a Aldeia Coworking passou a fazer parte e outros coolhunters também entraram na jogada. Uma delas, a Francine escreve sobre tendências lá do Japão, onde mora atualmente. O Sebrae Trends ganhou até um evento presencial, que rolou em outubro.

Hoje temos 30 cases publicados e mais de 10 mil visualizações desses conteúdos. Foi tão grande o impacto gerado por esse grupo que hoje a marca dele é tão grande quanto ou até maior do que a marca Clube do Empreendedor, que foi de onde partiu essa iniciativa. 

Todo o aprendizado que eu contei acima sobre engajamento serviu para o sucesso do Sebrae Trends e de certa forma validamos esse formato de criar e engajar comunidades. 

Por que criamos o Conecta?

O que é o Conecta, se não um movimento para a construção de uma comunidade?

Ter um propósito muito claro? Check.

Ter atores engajados? Check.

Atores entenderem a importância de compartilhar? Check.

Entendemos que a informação é a cola de uma comunidade. E a melhor forma de ter uma comunidade engajada é quando a geração de conhecimento e informação é descentralizada e co-criada. 

É isso que estamos fazendo: colocando na mão da comunidade de startups do Paraná uma ferramenta para que possamos compartilhar mais sobre o cenário. É essa a novidade que eu tenho o prazer de anunciar hoje. 

E como toda boa comunidade, é importante a presença da figura de um gerente de comunidade. Para isso, nós convidamos a revista Rulez como editores e gerentes dessa comunidade. Toda festa precisa de um agitador e a Rulez fará esse papel de agitão. 

Let the party begin!

 

 

   

Clube Sebrae
Matheus Ferraz
Matheus Ferraz Seguir

Escritor e consultor de SEO @Upwell

Ler matéria completa
Indicados para você