[editar artigo]

SEO 2016 para Startups. 1.000.000 de sites analisados

O Google muda o tempo todo. E startups precisam ser rápidas. Foco no que realmente importa. Foi o que fez Brian Dean, da backlinko.com, autoridade mundial em backilinks.

Dean analisou 1.000.000, sim, um milhão, de resultados do Google e, por engenharia reversa, mostrou o que vale neste 2016 para SEO. Selecionei dez:

1- Backlinks. São o núcleo do algoritmo do Google e permanecem como principal fator para o Google escolher quem encabeça os resultados. Quanto maior a autoridade de quem te aponta um link, melhor.

2- Diversidade. Melhor ter um link em vários sites que vários links em um mesmo domínio.

3- Quantidade. Publique textos longos, tanto no seu site e naqueles que apontarão links para o seu domínio. O estudo de Dean mostrou que a média de palavras dos conteúdos da primeira página do Google é 1890 palavras.

4- Segurança. HTTPS, um protocolo de segurança que encripta os dados transmitidos entre usuário e servidor do seu site tornou-se fator relevante para estar na primeira página.

5- Dados estruturados. Ter o Schema.org implementado ainda não apresentou relação com melhor performance no ranking, embora o Google tenha sinalizado que futuramente possa a se tornar um critério de escolha.

6- Imagem. Páginas com ao menos uma imagem agregada aos textos longos se destacam. Da segunda imagem adiante, não houve correlação com melhoria de posicionamento

7- Título. Ter a palavra chave foco no título da página influencia pouco na escolha do Google. Após a adoção da busca semântica, os buscadores interpretam todo o conteúdo antes de entregar o resultado ao usuário.

8- Velocidade. É crucial. Páginas otimizadas para carregar rápido são preferidas às lentas.

9- Texto âncora. O texto do link coincidindo com a busca do usuário mantém alta relação com o bom posicionamento, embora a importância venha caindo. O Google hoje entende, e publicou isto, que a forma natural de as pessoas citarem outros sites é a escrita por extenso do domínio.

10- Engajamento. Quanto menor o Bounce Rate, porcentagem de visitantes que entram em uma página do site e imediatamente saem, melhor a qualidade do site aos olhos do Google

Sobre o RankBrain, alteração do algoritmo que utiliza inteligência artificial para entregar os resultados, nada foi dito por Dean. Eu mesmo falarei, em outro post.

Em breve.

Clodoaldo Teixeira
Clodoaldo Teixeira Seguir

Consultor - Webconsumo

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar
Indicados para você