[ editar artigo]

Servir para acolher

Servir para acolher

Resiliência, relacionamento, pessoas e sonhos foram as palavras que ouvimos nesses dois dias de Summit Sebrae (19 e 20/11), nos conteúdos ministrados pelos palestrantes. Entretanto, para mim, o que mais marcou foi a palavra SERVIR.

O Summit Sebrae PR 2018 ofereceu um evento rico em conteúdo, cheio de oportunidades de networking, experiências diversas e simultâneas, mas o atendimento merece destaque e não apenas pela organização, mas pelo EXEMPLO.

Mostrou que o atendimento e o serviço são essenciais para o sucesso do empreendimento e podem ainda envolver emocionalmente as pessoas à sua marca. 
O conteúdo “Planeje-se para faturar ainda mais no Natal”, publicado no dia 18/11 aqui no Clube Sebrae, destacou algo que para mim é essencial: o pós-vendas e o relacionamento. Tive uma experiência bem ruim ao trocar um par de tênis no meu filho na semana passada, com vários empecilhos da loja em relação a nota fiscal, mesmo quando o calçado tinha etiquetas com o CNPJ na empresa e a razão social. Foi chato e burocrático. Por outro lado, impossível não ter o coração tocado por um serviço acompanhado de um belo sorriso. Por isso, que muito mais do que ter recebido tanto conhecimento, o Summit ofereceu prestatividade, carinho, conforto e fez os participantes sentirem-se parte importante do todo. 


Se observarmos a mesma questão do atendimento por outro ângulo, vamos esbarrar em um novo ponto de destaque do Summit. A maioria dos ministrantes do evento evidenciaram que o sucesso do seu negócio é devido à tênue linha que divide o core business da empresa daquilo que ela entrega realmente. Fazer um bom produto e ter ideias inovadores, muitas marcas fazem e com certeza tem gente tendo as mesmas criações em diversas partes do globo, mas entregar de forma diferente, com propósito, é revolucionário. 

Esse apontamento eu faço para que os leitores do clube observem se o seu negócio, além de executar bem sua atividade, possui um atendimento único, relacionamento envolvente, pós-vendas condizente com aquilo que você gostaria de receber, se o seu serviço é acolhedor e se você consegue fazer o seu cliente sentir-se parte essencial do processo.


Inovação, bons produtos, procedimentos, sustentabilidade e crescimento exponencial só serão realmente importantes se nessa cadeia existirem pessoas sendo valorizadas, pois como dito também na plenária no Summit, nas duas pontas existem pessoas e mesmo para operar robôs é necessário a intervenção humana. Sendo assim, eu volto a reforçar que o H2H (human to human) torna-se imprescindível para acolher o seu público, interno e externo.

Servir é o mesmo que proteger, em não apenas oferecer.

Clube Sebrae
Suzane Marie
Suzane Marie Seguir

Sou jornalista, MEI e gerente de comunidades do Clube Sebrae!

Ler matéria completa
Indicados para você