[editar artigo]

Seu restaurante foi escolhido!

Quando entrei no auditório 1 do Expo Norte, na FISPAL food service, nem sabia que estava frente a frente com um gigante. Foi assim que Walter Mancini foi apresentado para a plateia. Com um jeito modesto, logo abriu para perguntas, dizendo que assim teria mais para contribuir. Walter Mancini foi muito modesto, pois tinha muito a contribuir. Ele é dono de vários restaurantes em São Paulo, mas o que mais chama atenção é como ele é um empreendedor bastante visionário.

Logo que ele começou a responder a primeira pergunta, já percebemos qual era a coisa mais importante para o sucesso de seus restaurantes: as pessoas. Clientes e funcionários.

Ele começa seu discurso dizendo que ter um restaurante significa servir. Prestar reverência ao cliente.

"A moeda de um restaurante deve ser a satisfação do cliente, e não o dinheiro." Segundo ele, esse é um dos maiores erros que o dono de um restaurante pode cometer. " A familia mancini já atendeu mais de 12 milhões de pessoas. O sucesso vem pra mim de uma relacao de amor e afeto. Saber receber as pessoas com ternura e afetividade"

E por que prestar reverência ao cliente? Walter contou em seguida uma história de como foram os próprios clientes que iam montando o padrão de serviço de seu restaurante.

"Quando eu abri meu primeiro restaurante eu sabia que tinha muito o que aprender e foram as críticas que me ensinaram a melhor forma de servir e como o meu público gostaria de ser servido." Isso não é incrível? Parece que ele estava descrevendo o modelo proposto pelo Lean Startup (Contruir, Mensurar e Aprender), uma teoria tão atual para os negócios. Nas suas palavras:

"O ser humano por natureza é um ser crítico. Ele percebe coisas que o dono muitas vezes não percebe. A reclamação vira um aprendizado e um documento. As pessoas ajudam a transformar aquilo que está errado."

Como não fazer?

Nesse momento em que ele falava sobre o aprendizado vindo das pessoas, Walter contou uma história da sua infância. Algo que ele tinha na lembrança do que não fazer. Ele contou que quando brincava de carrinho de rolimã, ele ia até uma venda na sua rua comprar parafusos. Era um senhor muito impaciente. Toda vez que ele ia comprar os parafusos não tinha nada que irritasse esse vendedor do que pedir porcas extras para os parafusos. O velho dizia:

- Quantas vezes eu tenho que dizer. É uma porca para cada parafuso!

"Esse é o exemplo do que eu não quero para meus restaurantes" Ele brincou.

Os clientes escolhem

Que o atendimento é um fator-chave para o sucesso de um restaurante, já é um consenso. Mas ouvir isso de um empresário de sucesso é muito diferente. Ainda mais de alguém visionário como Walter Mancini.

Saímos de lá sem a menor dúvida de que o maior ingrediente para o sucesso dos estabelecimentos de Walter é a generosidade e o amor que ele investe em pessoas.

Clube Sebrae
Matheus Ferraz
Matheus Ferraz Seguir

Escritor e consultor de SEO @Upwell

Continue lendo
Indicados para você