[ editar artigo]

Smart Money: mais do que investimento para sua startup

Smart Money: mais do que investimento para sua startup

Startups são empresas que nascem para atender uma demanda existente no mercado com uma solução inovadora, que possa ser replicada rapidamente e de forma escalável. Por conta disso, são organizações que trabalham diante de um alto grau de incerteza, ao mesmo tempo que possuem um potencial igualmente grande de crescimento. E é justamente esta natureza que atrai tanto a atenção de investidores.

Não é à toa. Afinal de contas a combinação entre empreendedores e investidores é uma união positiva e que faz sentido para ambos. De um lado, aporte financeiro é o sonho de todo empreendedor startuper que deseja investir no crescimento acelerado do seu negócio.

De outro há o investidor que estuda o mercado e se dedica a encontrar a oportunidade que possa gerar o melhor retorno e a melhor rentabilidade. A combinação parece incrível, não é? Realmente é, mas não é só de investimento financeiro que se constrói essa relação.

Como assim? Dinheiro inteligente?

Isso mesmo, pois de nada adianta apenas ter o dinheiro se não houver inteligência para gerenciar os recursos e aplicar onde for necessário. Essa sabedoria não se constrói da noite para o dia — o que significa que é possível que o empreendedor não tenha esse conhecimento.

Qual a fonte ideal então para ter acesso à experiência de muitos anos de gestão à frente de negócios bem sucedidos? Exatamente o que você está pensando: o próprio investidor!

Investidores com sucesso no aporte em startups dificilmente são apenas pessoas com muito dinheiro disponível para aplicar. Pelo contrário, os principais cases de investidores que tiveram sucesso são aqueles que combinam altas quantias financeiras com muito conhecimento e experiência de mercado para aplicar na startup — os responsáveis pelo chamado "smart money."

Cunhado no Vale do Silício, este termo define aqueles investidores que, além do aporte financeiro, participam diretamente no dia-a-dia da startup. Eles oferecem também conselhos, mentoria e orientações para auxiliar na gestão do negócio e potencializar ainda mais o crescimento da empresa.

Quais os benefícios do smart money?

Como a própria definição já deixa clara o principal benefício que esse tipo de investimento traz para a startup é justamente a contribuição dos investidores na operação e no modelo de negócio da empresa. Como eles têm uma experiência maior e um vasto conhecimento do mercado, conseguem ajudar os empreendedores a modelar o negócio para um caminho de maior potencial de crescimento.

Bons investidores smart money são aqueles que, mesmo sem a presença cotidiana na operação da startup, estão sempre disponíveis para conversar, oferecer dicas ou ainda questionar as ideias dos empreendedores de uma forma mais produtiva para o futuro da startup.

Atrair o smart money para sua startup pode ser um desafio e tanto, mas podemos dizer que há um ponto específico que pode ajudar a chamar atenção desses investidores. Como eles são os mais difíceis de encontrar, e igualmente os mais concorridos, a tendência é que eles busquem apenas aqueles negócios com maior potencial.

Um dos elementos que caracterizam essa startups mais promissoras, e que segundo o investidor anjo Bijan Khosravi, é o segredo para atrair smart money atende por um nome bem conhecido por quem busca inovar: propriedade intelectual.

Ou seja, não adianta ter uma empresa com potencial de rápido crescimento se o produto ou serviço oferecido for fácil de copiar. O ponto chave para atrair o smart money é ter um negócio que se diferencia da concorrência com uma vantagem competitiva real, protegida por propriedade intelectual, e que coloca a empresa pelo menos alguns meses à frente dos competidores.

Com identificar o smart money para a sua startup?

Esse investidor comumente conhecido como smart money é aquele que possui experiência de mercado, em especial no mercado que a startup investida atua. Inclusive, é esse conhecimento que possibilita que ele encontre boas oportunidades de startups para aportar.

Por ter essa proximidade com o segmento da startup é comum ter investidores desse perfil que já sabem da existência da demanda que a empresa atende, e concordam que a solução ofertada, se não é a ideal, está próxima de ser. Lições de negócio, contatos relevantes, networking, sugestões de melhorias e planos para o futuro estão entre as contribuições possíveis para o smart money em uma startup.

Outro ponto importante que caracteriza esse tipo de investidor é que ele não costuma ter interesse em assumir controle da empresa por meio de uma fatia de ações maior que a dos fundadores. Ele sabe bem que o sucesso do empreendimento depende dos sócios-fundadores da startup, e nesse sentido, mantê-los no controle acionista vai garantir que todos continuem motivados a fazer o negócio acontecer.

A última característica que acredito ser marcante em um investidor smart money é que a atuação deles é tão segmentada quanto os modelos de negócio das startups. Mesmo porque, para ser smart money, é necessário que o investidor seja próximo ao mercado de atuação. Ou seja, o seu smart money não necessariamente será o mesmo de outras startups.

No final das contas, verdadeiros investidores, smart money ou não, são aqueles que tem como objetivo contribuir de forma decisiva para o crescimento acelerado da startup, compreendendo a duração da jornada e o tempo necessário para que ele tenha seu payback.

Se você encontrar pelo caminho qualquer outro caso que não se encaixa nessa descrição, é melhor reavaliar. O futuro da sua startup agradece. Compartilhe esse post nas suas redes sociais e ajude outros empreendedores startupers com esse conhecimento sobre o smart money!

Ler matéria completa
Indicados para você