[ editar artigo]

Tecnologia no agronegócio: 3 tendências para ficar de olho

Tecnologia no agronegócio: 3 tendências para ficar de olho

O agronegócio é um dos setores de mercado mais promissores do nosso país. No ano passado, período que deu início a uma das maiores crises econômicas enfrentadas pelo Brasil, foi o agronegócio o responsável pela manutenção do PIB. Além disso está entre os setores que mais geram rendas e emprego.

O desafio agora, porém, é justamente manter esta imagem positiva, driblar a crise e seguir crescendo. A maior aposta neste sentido, como não poderia ser diferente, está na tecnologia e na inovação aplicadas aos processos produtivos. Hoje separei 3 destas tendências que parecem figurar entre as principais projeções deste setor. Veja só!

1. Big Data e coleta de dados para a tomada de decisões

Este conceito é conhecido na computação e remete à utilização de grandes quantidades de dados para melhoria na tomada de decisões de negócio. A partir dele já existem dezenas de ferramentas sendo usadas no agronegócio, que incluem desde softwares de BI, até sensores e dashboards de acompanhamento.

A ideia central aqui é conseguir capturar dados sobre a produção e seus processos, e interpretá-los com eficiência para melhorar o planejamento estratégico do dia a dia no campo. As informações podem envolver também fatores externos que também impactam a produção, como a meteorologia por exemplo. Com isso os empreendedores ganham competitividade e lucratividade em seus negócios.

2. Robótica para escala de produtividade

A utilização de robôs e processos automatizados já deixou de ser ficção científica há algum tempo. Vale lembrar que quando falamos de robótica não necessariamente estamos fazendo referência a robôs com características humanas, mas sim a utilização de qualquer tipo de software e automação no negócio.

Alguns softwares de gestão do agronegócio já permitem que um sistema seja configurado para tomar algumas decisões que um gestor humano faria, em especial quando isso envolve uma grande quantidade de dados. Dessa forma o sistema pode acionar determinados comandos a partir de uma coleta de dados. Drones também se encaixam neste item e já podem ser vistos executando algumas funções como a pulverização de aditivos, por exemplo.

3. Biotecnologia para nutrição animal mais inteligente

A evolução da biotecnologia já aponta para a utilização destes recursos para a melhoria da alimentação animal. Estes esforços incluem componentes que podem melhorar a síntese e absorção dos nutrientes presentes nos alimentos oferecidos aos ruminantes. O objetivo é que a alimentação dos animais seja mais inteligente e eficiente na produção pecuária.

A tecnologia no agronegócio veio para ficar e precisa ser observada com carinho pelos gestores que investem neste que é um dos principais setores da economia brasileira. Ficar por dentro das tendências é o primeiro passo para tornar os processos mais eficientes e produtivos.

Clube Sebrae
Marcus Pereira
Marcus Pereira Seguir

Mkt Digital e Conteúdo @ Beracode

Ler matéria completa
Indicados para você