[ editar artigo]

Você sabe o que é Bitcoin? Saiba mais sobre as vantagens dessa criptomoeda

Você sabe o que é Bitcoin? Saiba mais sobre as vantagens dessa criptomoeda

Nesse momento em que o bitcoin já é alvo de ampla divulgação, até mesmo nos meios de comunicação tradicionais, muitas pessoas ainda têm apenas uma vaga ideia do que, de fato, representa.

Neste artigo vamos explorar os principais conceitos que caracterizam o bitcoin e sua utilização em termos práticos.

O que é bitcoin

É uma moeda virtual que hoje movimenta bilhões de dólares em todo o mundo, de diferentes formas, como veremos mais adiante.

A moeda surgiu em 2009 e tem sua criação atribuída a Satoshi Nakamoto, codinome que esconde a identidade do(s) verdadeiro(s) criador(es).

Uma característica que diferencia muito o bitcoin de moedas tradicionais é a ausência de regulamentação por parte de um órgão controlador, como o Banco Central, por exemplo. A valorização ou desvalorização da moeda se dá essencialmente pela lei da oferta e da demanda.

Bitcoin não é a única moeda virtual existente, mas é, sem dúvida, a mais conhecida.

De onde vêm os bitcoins

Se não há um Banco Central regulando a entrada de bitcoins em circulação, de onde eles surgem?

No lugar do Banco Central, existe um programa de computador preparado para colocar em movimento 21 milhões de bitcoins até o ano de 2140. Assim, novas unidades de bitcoins vão girando, gradualmente, em ritmo compatível com essa programação.

E de que forma cada nova unidade de bitcoin entra em circulação? Veja a seguir.

Os mineradores digitais

Atualmente, em intervalos regulares de tempo, são lançados para os computadores em rede, desafios que exigem elevada capacidade de processamento matemático para sua resolução. Quem vence essa situação recebe como prêmio um lote de bitcoins.

O candidato a resolver esse desafio é chamados de minerador. A competição pelos bitcoins tornou-se tão acirrada que não há mais espaço para mineradores com computadores caseiros. Os desafios são vencidos por empresas que investem em computadores de altíssima capacidade de processamento, algumas vezes projetados especificamente para esse tipo de tarefa.

Os desafios consistem em, dado um conjunto de dados contendo o registro de transações com bitcoins, encontrar o bloco seguinte e o anterior a ele. Para isso, cada grupo contém uma chave (hash) que é compatível com as chaves dos blocos procurados.

Na prática, quando um minerador resolve os desafios propostos, ele está colocando todo o poder de processamento de seus computadores a serviço do Blockchain, o grande e descentralizado livro-razão que registra todas as transações realizadas com bitcoins.

Como obter bitcoins

Quem quiser transacionar bitcoins precisa primeiro criar sua carteira virtual. Isso pode ser feito a partir de um acesso ao site do Blockchain.

Com a carteira virtual criada e considerando que a mineração de bitcoins tornou-se uma atividade restrita a mineradores profissionais, pode-se obter a moeda da maneira como estamos acostumados a obter dólares ou reais, ou seja:

  • Comprando: no mesmo site em que você criou sua carteira, é possível comprar bitcoins, pagando por eles a cotação em reais vigente no momento. Exatamente como uma operação de câmbio.
  • Recebendo pagamentos: muitas pessoas já aceitam pagamentos em bitcoin pelos seus produtos ou serviços. Exatamente como somos remunerados em reais pelos nossos serviços.

A circulação de bitcoins

A transferência dessa moeda, de uma pessoa para outra, é feita mediante movimentações em suas respectivas carteiras virtuais. A transição é registrada publicamente no portal do Blockchain, onde mineradores fazem a validação das informações referentes à transação.

A operação é segura, com toda a informação protegida por criptografia.

Moeda sem regulamentação

Conforme já citado, o bitcoin não está ligado a nenhum órgão regulador, a não ser a uma programação para que até o ano de 2140 tenha sido criado um volume total de 21 milhões de bitcoins.

É justamente a ausência de regulamentação que tem criado resistências e, até mesmo, proibições ao uso de bitcoins em diversos países. Há um temor de que isso crie uma economia paralela, fora dos controles da ação governamental.

Outra dúvida que se coloca em relação ao bitcoin é quanto à possibilidade de que ele seja usado para atividades financeiras ilícitas, como a lavagem de dinheiro.

No sentido contrário, os defensores do bitcoin entendem que a ausência de regulamentação é a tendência para a qual caminha a economia. Aderir ao bitcoin é apenas a opção mais natural a ser adotada.

Mas quais são as vantagens de se ter bitcoins?

Podemos dividir o interesse pelos bitcoins sob três pontos de vista distintos:

1. O interesse pela mineração digital como atividade rentável

O primeiro ponto de vista a se considerar é o de quem vê a mineração digital como uma atividade empreendedora como outra qualquer, possivelmente rentável. Nesse caso, os bitcoins são a própria remuneração pela atividade exercida.

Cabe aqui a ressalva, já citada anteriormente, de que há uma exigência cada vez maior de investimentos em capacidade de processamento, e que essa atividade já se encontra restrita a quem tem fôlego para tal.

2. Bitcoin como investimento

O segundo ponto de vista é o de quem vê no bitcoin a possibilidade de ganhos a partir de sua valorização em relação ao real (ou ao dólar).

Aliás, esse é o “ponto de vista da vez”. Há muita empolgação pelas elevadas valorizações que o bitcoin experimentou ao longo do tempo, mas é, acima de tudo, um investimento de risco.

Para quem tem o chamado perfil de investidor arrojado, o bitcoin é mais uma opção a ser considerada em sua carteira de investimentos. Para os que não têm esse perfil, o risco é incompatível com suas estratégias de investimento.

3. Bitcoin como meio de pagamento

O terceiro ponto de vista é o de quem vê o bitcoin como mais um meio de pagamento a ser aceito quando vende seus produtos ou serviços.

Há uma tendência de que o bitcoin se popularize cada vez mais com essa função. Se um dia foi possível trabalhar só com dinheiro, mas depois tornou-se interessante aceitar cheques e depois cartões, o bitcoin pode ser a próxima escala a ser considerada para se manter em dia com as práticas do mercado.

O mesmo raciocínio vale para quem compra. Pagar com cartão não se tornou mais interessante do que pagar com dinheiro vivo? O bitcoin pode estar tomando o mesmo rumo.

E você, onde está no meio dessa corrida pelos bitcoins? Deixe seu comentário aqui no blog.

Ler matéria completa
Indicados para você