[ editar artigo]

Os cinco segredos dos modelos de negócio das empresas prontas para crescer

Os cinco segredos dos modelos de negócio das empresas prontas para crescer

De maneira bastante didática, podemos conceituar modelo de negócios como a maneira como uma empresa desenvolve, entrega e capta valor. Com esse princípio, essa nova forma de organizar o seu negócio traz muitas vantagens como transformar equipe, produto e gerenciamento em receita, e, consequentemente, em lucro para a empresa e seus acionistas.

Outros benefícios são: deixar explícito como a instituição converte produto em valor, tornando o fluxo de capital muito mais eficiente e sair da visão do problema do cliente e, por meio de prototipagem, encontrar uma solução ou um produto.

Contemporâneo, o modelo de negócios (ou MD) é uma ferramenta visual — pois fica detalhada e à mostra em um grande quadro com divisões cheias de post-its — voltada para as discussões em equipe. Essa solução para alavancar o crescimento da venda dos serviços ou produtos foi desenvolvida em 2008 por Alex Osterwalder, um suíço que se uniu a outros especialistas e lançou sua visionária estratégia de negócios (o modelo Canvas ou BMG), a qual ficou mundialmente conhecida com o livro "Business Model Generation".

Qual é a divisão de um modelo de negócios?

O Business Model Canvas (ou Canvas de Modelo de Negócio) descreve tudo que for relevante para um negócio em nove segmentos dentro de uma grande tela (por isso o nome “canvas”), seguindo as divisões listadas abaixo:

  1. Clientes: neste campo os clientes são ordenados segundo suas necessidades, características, atributos, entre outros aspectos;
  2. Relacionamento: a empresa se relaciona com clientes de determinados segmentos, sempre mantendo uma comunicação linear deixando claro o posicionamento da sua empresa;
  3. Canais de Distribuição: é a maneira como a empresa entra em contato com seus clientes. Em geral, essa comunicação abrange ações de logística ou marketing;
  4. Valor agregado: é a diferenciação da empresa para propiciar algo exclusivo para um determinado segmento de clientes;
  5. Atividades: são todas as ações fundamentais que devem ser feitas para a empresa funcionar de maneira correta;
  6. Recursos-chave: são representadas pelos ativos principais, além dos recursos físicos, humanos ou intelectuais necessários para a empresa funcionar;
  7. Custos: aqui entram os custos operacionais resultantes do tipo de negócio da empresa;
  8. Receitas: aqui entram as formas como a companhia pretende gerar receita com sua estrutura de negócio;
  9. Parceiros: nessa parte do canvas ficam as empresas e organizações que apoiem e auxiliem de alguma forma o funcionamento da empresa.

Após entender como organizar um modelo de negócios é chegado o momento de conhecer as técnicas das empresas prontas para crescer — as start-ups. Antes, é necessário compreender que empreender é solucionar problemas e que os objetivos do milênio mostram que o mundo ainda terá muitos desafios a serem resolvidos.

5 segredos dos modelos de negócios prontos para crescer

1 - Capilaridade no meio digital

A capilaridade proporcionada pelas redes sociais e de contato é um dos maiores segredos, pois pode ser aplicado em todos os modelos de negócios. Por meio dela, a empresa se torna conhecida em um ritmo exponencial.

2 - Projeção de metas X tempo de entrega dos colaboradores

É muito comum que, ao definir metas, também se defina o tempo desejado para atingir determinados objetivos. Mas é necessário que um outro fator seja levado em consideração: o humano.

Assim, é preciso conhecer a capacidade de entrega dos trabalhos pelos colaboradores em determinado período. Por isso, antes de mais nada, é fundamental treinar os funcionários para que cada um apresente o melhor rendimento em sua atividade.

3 - Alinhamento da cultura da empresa

As empresas com modelos de negócios de sucesso têm um código de cultura (culture code) bem definido para garantir que os líderes das empresas sejam seus maiores embaixadores. Isso é importante, pois, com o crescimento da empresa, novos colaboradores são necessários, os quais terão menos contato com os fundadores e a cultura inicial da empresa pode se perder.

5 - Melhorias de processos e estruturas

Esta fase é bastante impactante no negócio, pois se relaciona diretamente com toda a evolução da empresa, sendo uma das maiores responsáveis pelos resultados mais satisfatórios. Nesta etapa há alguns pontos importantes a considerar:

  • Qualificar toda a equipe: especializar sempre é sinal de evolução. Ao investir em qualificação da equipe, todo o time ficará mais apto e confiante a realizar o trabalho interno e a atender às demandas dos clientes;
  • Apurar a estrutura de cada área: ao pensar nas estruturas de cada área, é necessário se questionar se o empresário conhece a estrutura atual da empresa e se ela crescerá em um prazo de seis meses;
  • Avaliar a concorrência: ao idealizar mudanças, o ideal é observar o mercado e procurar empresas no mesmo segmento que se destacam. O próximo passo é entender como elas cresceram e como se reestruturaram;
  • Otimizar os processos: feitas as mudanças, os ajustes são obrigatórios. A equipe deve ser flexível e estar motivada para ajudar a otimizar os processos.

Pessoas capacitadas para assumir a gestão

Com o crescimento da empresa, é muito comum que pessoas sem experiência ou preparo em gestão, assumam cargos de gerência. As empresas prontas para crescer num mercado mais competitivo e dinâmico a cada dia, identificam os funcionários com capacidade gestacional e os treinam para assumir a nova função.

O treinamento deve ter três postos-chave:

  • Acrescentar ou substituir novas responsabilidades: deve ser definido se o profissional promovido fará suas atividades anteriores e, também, assumirá as atividades gerenciais ou se a gestão da empresa exige dedicação total nessa tarefa;
  • Acompanhar o crescimento do gestor: durante o preparo para a assunção da gestão, é fundamental acompanhar o aprendizado do futuro gestor e dar feedbacks a ele;
  • Alinhar as expectativas: por fim, é preciso comparar as expectativas iniciais da empresa com as do gestor e alinhar as duas.

Após essa etapa, a pessoa estará apta (ou não) a assumir o novo cargo e o exercerá de uma maneira que beneficie a ambos: o seu crescimento profissional e o da empresa. Mas não acaba por aí. O gestor precisa ser constantemente avaliado e receber feedbacks sobre seu desempenho.

Após estudar e estruturar toda a equipe para implementar os segredos dos modelos de negócio das empresas prontas para crescer ou que já estão crescendo, sua empresa estará pronta para ser a próxima start-up de sucesso!

Não deixe passar nada que acontece no Clube SebraeCadastre-se e tenha acesso às melhores notícias sobre empreendedorismo.

Clube Sebrae
Renata Fraia
Renata Fraia Seguir

Jornalista, Farmacêutica e Escritora. Como Redatora (Produtora de Conteúdo / Editora com SEO), é certificada em Inbound Marketing pela Hubspot, RockContent e Contentools. Experiência: Blog Posts e Social Posts, especialmente saúde em geral, medicina,

Ler matéria completa
Indicados para você