[ editar artigo]

As lições da “marca sem marca” para o seu negócio

As lições da “marca sem marca” para o seu negócio

“Um desenho, um símbolo, um termo, um sinal ou uma insígnia que representa a organização.” Essa é a definição de “marca”, segundo os dicionários. Mas, definitivamente, para uma empresa, marca não é “só” isso.

Os valores defendidos e o que ela se propõe a oferecer e fazer também são fatores cruciais na construção de uma marca forte. Philip Kotler, um dos principais especialistas de marketing do mundo, resume essa visão da seguinte forma:

“Uma empresa não deveria começar estabelecendo a identidade da sua marca. Uma empresa deveria começar definindo o propósito da marca. O propósito da marca responde à pergunta: o que a marca está prometendo para o cliente?”

A história que contarei a seguir é um excelente exemplo de como construir um negócio baseando-se no propósito da marca. Acompanhe!

A marca “sem marca”

Pense em um supermercado onde as embalagens dos produtos possuem um design minimalista e não têm nenhuma marca, apenas as informações mais importantes sobre os itens à venda.

É isso que você irá encontrar na loja online Brandless™ (do inglês, “sem marca”).

Em entrevista exclusiva ao Sebrae Trends, Tina Sharkey, co-fundadora da Brandless™, explica que ela e Ido Leffler, seu sócio, perceberam que as pessoas estavam pagando muito por produtos que não deveriam ser tão caros. Segundo ela, esses valores são reflexos de processos ineficientes no segmento de bens de consumo embalados.

“Ao invés de tentar consertar esse sistema cheio de complexidade e altos custos, nós vimos aí uma oportunidade de criar um novo tipo de empresa e reimaginar o conceito do que é uma marca. Na Brandless™, colocamos as pessoas em primeiro lugar. Nós estamos desenvolvendo um modelo de relacionamento direto entre pessoas e empresas, ancorado em integridade, transparência e autenticidade”, ressalta.

A taxa da marca

Além de os produtos possuírem embalagens minimalistas – e sem uma marca que os identifique –, outro grande diferencial da Brandless™ é que todos os itens custam até $3. De acordo com Tina, isso só é possível porque a empresa trabalha diretamente com os fabricantes, eliminando a chamada “BrandTax™” (taxa de marca).

No site, a loja explica que BrandTax™ são todos os custos relacionados ao modelo de distribuição tradicional dos bens de consumo embalados.

Segundo Tina, a estimativa é que normalmente uma pessoa pague em média 40% a mais por produtos de qualidade similar ao que o site vende. No mercado de produtos de beleza, essa diferença pode chegar até 370%! “As pessoas foram treinadas para achar que o preço mais alto por conta da marca é sinônimo de mais qualidade, mas isso raramente é a realidade”, reflete Tina.

O mesmo acontece, por exemplo, quando um supermercado oferece um produto similar ao de uma marca famosa, mas com sua marca própria e com um preço mais barato. Isso é resultado de um acordo entre supermercado e fabricantes para eliminar a BrandTax™.

O propósito da marca

A Brandless™ pode até não ter um logo impresso nas embalagens de seus produtos, mas isso não significa que a empresa não possui uma marca. Afinal, há um propósito por trás da escolha do design minimalista adotado pela companhia.

Tina revela que a missão da Brandless™ é democratizar o acesso a produtos de qualidade, com um preço justo. Para isso, o supermercado online inclui em seu portfólio itens essenciais para o dia a dia: produtos de beleza e saúde, de limpeza, de escritório, de cuidados pessoais e itens alimentícios.

Todos os itens levam em conta as diferentes preferências e necessidades dos consumidores – incluindo alternativas veganas, orgânicas, produtos não testados em animais e para pessoas com restrições alimentares.

“Acreditamos que todos merecem o melhor, e que isso não precisa custar mais. Ninguém deveria ter que escolher entre o que acredita e o que pode pagar. Nós fizemos uma curadoria dos melhores produtos com os preços mais justos. No site da Brandless™ você não vai encontrar centenas de opções de molhos para salada, por exemplo. Os que estão ali já foram selecionados por seu custo-benefício. E, ainda, todos custam até $3. Ou seja, não é preciso escolher baseando-se no preço, e sim no que é melhor para você”, revela Tina.

A visão do novo consumidor sobre as marcas

“Os hábitos dos consumidores estão mudando. Porém, as empresas não estão acompanhando essa transformação. A nova geração de consumidores está rejeitando o legado de muitas marcas e instituições (90 das 100 marcas de bens de consumo embalados estão em declínio) e procurando empresas que coloquem as pessoas em primeiro lugar e que não divulguem mensagens falsas ou priorizem somente o lucro”, alerta Tina.

O propósito da Brandless™ vai ao encontro dessas tendências. Além de oferecer um processo de comércio mais direto, transparente e justo, a empresa se propõe a democratizar o acesso a bens de consumo alinhados aos valores do seu público.

Nesse sentido, dois dos conceitos em destaque no Caderno de Tendências desenvolvido pelo Sebrae/PR estão alinhados com a atuação da Brandless™:

Economia sustentável

Tendência que mostra que os consumidores buscam cada vez mais alternativas de consumo sustentáveis e alinhadas aos valores que eles defendem.

Nesse contexto, a transparência nos processos das empresas também se torna um fator importante na decisão de compra.

Experiências únicas

Essa tendência está relacionada ao poder que a empresa tem de centralizar suas estratégias no consumidor e assim gerar o seu engajamento com a marca.

Customizar experiências de compras e oferecer novos modelos de consumo são ações importantes nesse sentido.

Clique aqui e baixe gratuitamente o Caderno de Tendências.

As lições da Brandless™ para o seu negócio

Você já se pegou na frente da prateleira de um supermercado, tentando escolher um produto? São tantas informações visuais, que fica difícil fazer uma escolha, certo? Além da imensa variedade, há ainda os casos em que as embalagens trazem uma mensagem que não necessariamente condiz com a realidade.

E com a possibilidade de comprar de empresas do outro lado do mundo por meio da internet, essa diversidade de mensagens e marcas se torna ainda mais evidente.

Mas é claro que você não precisa optar por eliminar o logo dos seus produtos.

O importante é entender que “marca” e embalagem são apenas dois dos fatores que vão formar a percepção dos clientes sobre sua empresa, e que as embalagens dos produtos devem focar nas necessidades do consumidor atual – e não apenas nas ambições da empresa.

Além disso, mais do que o design utilizado na embalagem dos produtos, todos os processos devem ser construídos com base no propósito da sua marca. Afinal, de nada adianta passar uma mensagem na embalagem e, nos bastidores, fazer o oposto.

Ser uma empresa sustentável, por exemplo, significa se preocupar com o meio ambiente na escolha das embalagens, nos processos de fabricação e comercialização, no relacionamento com parceiros e na operação da empresa como um todo. O discurso precisa ser verdadeiro e a operação precisa transparente.  

O modelo da Brandless™ também mostra que há grandes oportunidades para pequenas empresas se destacarem no mercado por meio da autenticidade de suas marcas.

Concorrer com grandes organizações que possuem orçamentos gigantes para ações de branding e marketing é um desafio e tanto para pequenos empreendedores. Porém, os consumidores da atualidade preferem comprar de empresas que oferecem transparência nos processos e que os ajudam a seguir seus valores. Se o seu modelo de negócio for construído com base nessas premissas, há grandes chances de sua marca se destacar. Não por possuir um design inovador ou um logo revolucionário, mas sim porque a mensagem que você passa é verdadeira e porque sua empresa tem um propósito claro em seus produtos e ações.

Para saber mais sobre a preferência dos novos consumidores por coisas mais simples e por empresas mais autênticas e transparentes, leia também:

Imagens: Divulgação

Clube Sebrae
Francine Pereira
Francine Pereira Seguir

Jornalista baseada em Tóquio (Japão) e caçadora de tendências do Sebrae Trends.

Ler matéria completa
Indicados para você